Vaticano pede que Itália altere proposta de lei que criminaliza homofobia

- PODER 360 - 22 JUN, 2021 -

Praça de São Pedro, no Vaticano

Segundo carta de secretário, Igreja Católica teme que mudança viole a “liberdade de pensamento”


O Vaticano fez uma intervenção sem precedentes e pediu que o governo italiano mude uma proposta de lei que quer criminalizar a homofobia. A justificativa foi de que a mudança preocupa pela possibilidade de infringir a “liberdade de pensamento” da Igreja Católica. As informações são do jornal The Guardian.


Uma carta entregue pelo arcebispo britânico Paul Richard Gallagher, secretário de relações com os Estados do Vaticano, disse que partes da legislação violam um tratado de garantia de liberdades e direitos feito entre a Itália e a Igreja Católica na década de 1920.


A mudança foi confirmada nesta 3ª feira (22.jun) por um porta-voz do Vaticano. A intervenção alimentou ainda mais um debate acirrado sobre a lei, projetada para tornar a violência e o discurso de ódio contra pessoas LGBTQIA+ e deficientes, assim como a misoginia, em crime.


A carta do Vaticano argumentou que a lei anti-homofobia questionava a “liberdade de organização” da Igreja e ameaçava a “liberdade de pensamento” entre os católicos. A lei também levantou preocupações de que escolas particulares seriam forçadas a organizar eventos como parte da criação de um dia nacional contra a homofobia. “Pedimos que nossas preocupações sejam aceitas”, concluiu a carta.


É a primeira vez que a Igreja faz algo assim”, disse Robert Mickens, o editor do jornal católico La Croix. “Eles estão preocupados em serem multados por discurso de ódio”.


Havia esperança em novembro, quando o projeto de lei, redigido por Alessandro Zan, um político gay do Partido Democrata de centro-esquerda, foi aprovado em uma votação na Câmara dos Deputados de que logo se tornaria lei. Mas a última etapa do processo foi adiada por uma mudança de governo e senadores com o partido de extrema direita da Liga, que voltou ao governo em fevereiro.


A lei também foi contestada por outros partidos de direita e grupos católicos, bem como grupos feministas, que argumentam que a “identidade de gênero”, um termo usado no projeto de lei, foi “armada contra as mulheres”.


A imprensa de direita italiana tem levantado a questão ao fazer referência à aplicação de leis anti-homofobia em outros países. “Exemplos absurdos têm sido usados ​​para dizer:‘ Olha, isso é o que vai acontecer se a lei for aprovada na Itália ’”, disse Mickens.


Embora a Itália tenha aprovado as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo em 2016, o país ficou para trás em relação aos seus parceiros da União Europeia na criação de medidas anti-homofobia.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.poder360.com.br/internacional/vaticano-pede-que-italia-altere-proposta-de-lei-que-criminaliza-homofobia/


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


11 views0 comments