Vacina urutu, se não mata, aleija.

- THE EPOCH TIMES - Oct 4, 2020 -

Alex Wu - Tradução César Tonheiro -



He Fangmei espalhou tinta na placa da porta do governo para protestar contra o escândalo da vacina na China. 2 de outubro de 2020.

Mãe chinesa é presa após implorar às autoridades sobre o caso de vacina com defeito na criança

4 de outubro de 2020 por Alex Wu


Na tarde de 2 de outubro, He Fangmei, mãe de uma criança que foi injetada com uma vacina defeituosa, espalhou tinta nas placas das portas do governo local para expressar frustração com a recusa das autoridades em responsabilizar os fabricantes da vacina.


Ela é do condado de Hui, província de Henan. Ela foi presa pela polícia local sob suspeita de “incitar brigas e provocar problemas” e foi sentenciada à prisão administrativa por 10 dias. Mas, não foi cumprida devido à gravidez.


Na última década, várias empresas farmacêuticas na China — e autoridades locais que fazem vista grossa — foram criticadas por administrar vacinas defeituosas em crianças, causando problemas de saúde permanentes.


Os pais das crianças deficientes têm pedido às autoridades governamentais que responsabilizem os fabricantes e ajudem as crianças a obter tratamento e compensação. No entanto, as preocupações dos pais foram suprimidas, já que as autoridades procuraram reprimir a dissidência.


Em 2018, a filha de He Fangmei tomou uma vacina Bio-Buper feita pelo Instituto de Produtos Biológicos de Wuhan, o que a fez ficar permanentemente incapacitada. Em sua jornada para buscar justiça para sua filha, He Fangmei foi seguida e observada pela polícia, presa e encarcerada pelas autoridades locais.


A mídia estatal chinesa  informou recentemente que a mesma empresa farmacêutica está conduzindo testes para a vacina COVID-19.



Agora grávida de cinco meses de seu segundo filho, Fangmei postou um vídeo dela protestando no Twitter. A polícia local ficou vigiando em sua porta 24 horas depois que ela foi libertada da prisão e a impediu de levar sua filha a Pequim para tratamento médico, disse ela. “Existe algum valor para a existência de tal governo?” ela questionou no vídeo abaixo, clique no link:

https://www.youtube.com/watch?v=V_lPOJe0DpE&feature=emb_logo


He Fangmei mais tarde disse ao Epoch Times em uma entrevista que imediatamente após respingar tinta, três policiais uniformizados e um policial à paisana a seguiram. Um policial chamado Zhao Zhanli se aproximou e arrebatou a faixa de protesto de He Fangmei das mãos dela. Ele também ameaçou que ela “é suspeita de insultar a porta do governo” e exigiu, “você vem comigo para a delegacia agora”, disse ela.



He Fangmei está segurando um banner para aumentar a conscientização sobre as condições de saúde de sua filha após receber uma injeção de uma vacina defeituosa.

O vídeo de tinta aspergidas de He Fangmei no Twitter atraiu a atenção e o apoio de muitos internautas. Alguns internautas disseram: “É demais impedir que as pessoas procurem tratamento médico”.


"Bem feito! O governo não faz nada. Ele fugirá da responsabilidade se algo acontecer ”, escreveu outro.


“Se você não fez uma petição para proteger seus direitos naquele país, não conhece as trevas do sistema administrativo e judiciário, não sabe que continuará chegando a um beco sem saída, apesar de você estar certo. Você não sabe que tem vivido em mentiras ”, postou outro.


Os internautas também expressaram suas preocupações sobre a segurança dela. Uma hora depois da entrevista, o Epoch Times entrou em contato com ela novamente, mas ninguém atendeu ao telefone.


O ativista do bem-estar público Yang Zhanqing postou mais tarde duas fotos de avisos oficiais no Twitter, mostrando que He Fangmei havia sido presa e detida pela polícia municipal de Huixian por “preferir e provocar problemas”.


Na véspera do “Dia Nacional” da China, aniversário da tomada do país pelo Partido Comunista, pais de vítimas da vacina protestaram em frente ao escritório da Comissão de Saúde de Pequim e gritaram slogans.


Yang afirmou que agora é muito difícil para os pais e as autoridades de petição entrarem em Pequim. Eles também correm o risco de serem presos. Cada palavra que os pais gritam em Pequim custa sua liberdade, disse Zhang.


Wang Jing contribuiu para este relatório.


ARTIGO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/chinese-mother-arrested-after-pleading-with-authorities-about-childs-defective-vaccine-case_3524408.html

19 views

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube