UE e Vietnã excluem vacinas fabricadas na China

- THE EPOCH TIMES - Mar 16, 2021 -

ALEX WU - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO -


Um bombeiro prepara uma vacinação contra COVID-19 na Gymnase Le Moulin em Cergy, um subúrbio a noroeste de Paris, em 13 de março de 2021. (Martin Bureau / AFP via Getty Images)

A União Europeia está prevista para excluir vacinas produzidas na China a partir de seu programa de certificação “passaporte de vacina”, porque elas não estão aprovadas pela Agência Europeia de Medicamentos (sigla em inglês EMA). Ao mesmo tempo, o Vietnã está comprando grandes quantidades de vacinas COVID-19 de condados ocidentais e da Rússia, mas não da China.


Em 12 de março, a Euronews informou que a UE deve votar uma proposta de “passaporte de vacina” em 17 de março como um requisito para viagens dentro da UE. O “passaporte” só poderia aceitar vacinas aprovadas pela EMA, segundo Ylva Johansson, comissária de assuntos internos da UE.


Atualmente, as vacinas Pfizer, AstraZeneca, Moderna e Johnson & Johnson são aprovadas pela EMA, com dados de ensaio para todas as quatro vacinas publicados em revistas médicas. A vacina AstraZeneca foi temporariamente suspensa por vários países europeus devido a potenciais efeitos colaterais.


Nenhuma das vacinas COVID-19 de fabricação chinesa foi aprovada pela EMA.

A China produziu quatro tipos de vacinas COVID-19 da Sinopharm, Sinovac e CanSinoBIO. No entanto, dados detalhados sobre seus ensaios clínicos não foram publicados.



A falta de transparência das vacinas chinesas é o principal motivo pelo qual a EMA não aprovou nenhuma delas, de acordo com o SCMP, porque dados sobre segurança e eficácia das vacinas são necessários para a aprovação.


Aumentando as preocupações, três pessoas morreram em Hong Kong após serem vacinadas com a vacina Sinovac, e outras três pessoas foram levadas às pressas para o hospital logo após serem vacinadas.


Até agora, a Sérvia e a Hungria encomendaram vacinas chinesas. No início deste mês, o ministro das Relações Exteriores do regime chinês, Wang Yi, disse que a China forneceu vacinas chinesas para 69 países em desenvolvimento gratuitamente, enquanto exportava vacinas para 43 países, um movimento que é visto por alguns como um avanço de poder brando do regime. O porta-voz do Partido Comunista Chinês, Global Times, pressionou a UE a incluir as vacinas chinesas no programa de "passaportes de vacinas" e chamou a rejeição delas de "nacionalismo da vacina".


Enquanto isso, de acordo com a Rádio Free Asia, o Vietnã está importando um grande número de vacinas COVID-19 dos Estados Unidos, Reino Unido, Rússia e outros países, mas não encomendou nenhuma vacina chinesa.


O Departamento de Saúde da cidade de Ho Chi Minh, no Vietnã, recentemente apresentou uma proposta para importar 5 milhões de doses da vacina Moderna dos Estados Unidos. O Ministério da Saúde do Vietnã também está negociando com outros fabricantes dos EUA para obter mais vacinas.


Em fevereiro, o Vietnã recebeu 117.000 doses da vacina COVID-19 do Reino Unido. No final de fevereiro, o Vietnã também aprovou a vacina russa “Satellite-V”, encomendando cerca de 150 milhões de doses da Rússia.



ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/eu-and-vietnam-exclude-china-made-vaccines_3735204.html

16 views0 comments