Trump in stand by???

08/01/2020


- THE EPOCH TIMES -

Tradução César Tonheiro




Trump se afasta de conflitos com o Irã e diz que os EUA estão 'prontos para abraçar a paz'


8 de janeiro de 2020 por Jack Phillips


O presidente Donald Trump afastou-se da escalada de um conflito militar com o Irã horas após o lançamento de uma série de mísseis nas tropas americanas estacionadas nas bases iraquianas, indicando que os Estados Unidos não retaliariam.


"O Irã parece estar de pé, o que é uma coisa boa para todas as partes envolvidas e uma coisa muito boa para o mundo", disse Trump em um discurso televisionado da Casa Branca.

Em vez de perseguir um conflito militar direto com Teerã, Trump pediu sanções econômicas e exortou os aliados da OTAN a se envolverem mais na região.


"Os Estados Unidos estão prontos para abraçar a paz com todos que a buscam", disse ele.

"Enquanto continuamos a avaliar as opções em resposta à agressão iraniana, os Estados Unidos imediatamente imporão sanções econômicas punitivas adicionais ao regime iraniano", e acrescentou: "Essas fortes sanções permanecerão até que o Irã mude seu comportamento."


O presidente há muito tempo é crítico do envolvimento dos EUA no Iraque e disse aos apoiadores durante sua campanha de 2016 que ele não iniciaria novas guerras. Ao mesmo tempo, ele também prometeu trazer para casa tropas americanas do Oriente Médio.


Durante o ataque, no qual o Irã disparou mais de uma dúzia de mísseis em duas bases iraquianas, nenhuma vítima americana ou iraquiana foi registrada, segundo Trump. O Irã disse que disparou os mísseis depois de um ataque de drones dos EUA que matou o comandante Qassem Soleimani, que chefiou a Força Quds da Guarda Revolucionária do Irã e foi responsabilizado por facilitar ataques a americanos, enquanto autoridades americanas disseram que ele era o arquiteto-chefe das guerras por procuração do Irã na região.


Ali Khamenei, líder supremo do país, deixou claro que o Irã viu sua missão de longo prazo expulsar os Estados Unidos do Oriente Médio após a morte de Soleimani. "O que importa é que a presença da América, que é uma fonte de corrupção nesta região, termine", disse ele na quarta-feira, segundo a mídia estatal.


Mas Trump também procurou aumentar a pressão sobre o Irã, exortando outras nações a retirar “os remanescentes do acordo com o Irã”, conhecido como Plano de Ação Integral Conjunto, ratificado pela Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Rússia, França, China e União Européia.


"Todos devemos trabalhar juntos para fazer um acordo com o Irã que torne o mundo um lugar mais seguro e pacífico", disse Trump, observando que não permitirá que o Irã obtenha uma arma nuclear enquanto estiver no cargo.


Os parlamentares republicanos pediram ao governo Trump que diminua as tensões com o Irã. O senador Lindsey Graham (RS.C.) escreveu em uma série de postagens no Twitter que "retaliação por retaliação não é necessária no momento".


"O que é necessário é estabelecer nossos objetivos estratégicos em relação ao Irã de maneira simples e firme", acrescentou Graham.


O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell (R-Ky.), elogiou Trump por não tomar medidas imediatas após os ataques com mísseis. Trump "protegerá vidas e interesses americanos", e acrescentou, mas também quer "evitar conflitos ou perdas desnecessárias de vidas".



https://www.theepochtimes.com/trump-backs-away-from-conflict-with-iran-says-us-ready-to-embrace-peace_3197740.html

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online