THE CHINA HU$TLE

17/10/2019


- THE EPOCH TIMES -

Tradução César Tonheiro




DINHEIRO DE PENSÃO DOS EUA FLUI PARA EMPRESAS CHINESAS NA LISTA NEGRA


16 de outubro de 2019 EMEL AKAN


Os fundos de investimento dos EUA fecham os olhos para os registros de direitos humanos de empresas de tecnologia chinesas como Hikvision e Dahua Technology. Elas estão entre as entidades na lista negra do governo dos EUA por seu envolvimento em violações de direitos humanos na China.


O governo Trump adicionou 28 organizações chinesas à sua “Lista de Entidades” em 7 de outubro, impedindo-as de comprar tecnologia dos EUA. No entanto, isso não impede os investidores americanos de comprar as ações dessas empresas.


A lista inclui oito empresas líderes de inteligência artificial (IA) e de vigilância por vídeo que "foram implicadas em violações e abusos dos direitos humanos na campanha da China contra uigures e outras minorias étnicas predominantemente muçulmanas", segundo o Departamento de Comércio dos EUA.


Muitos americanos possuem ações nessas empresas por meio de seus fundos de aposentadoria ou de vários fundos de investimento. Portanto, eles involuntariamente financiam os abusos dos direitos humanos na China, segundo especialistas da China.


"Por muito tempo, deixamos o Partido Comunista Chinês (PCC) ter acesso aos mercados de capitais ocidentais sem exigir que suas empresas realmente cumpram as regras que todas as outras empresas cumprem", disse Robert Spalding, especialista na China e autor do livro "Guerra secreta: como a China assumiu o poder enquanto a elite americana dormia."


A China trata os registros contábeis corporativos das empresas chinesas como segredos de estado, impedindo que reguladores estrangeiros os acessem. Portanto, a maioria dos investidores norte-americanos desconhece as identidades dessas empresas e se cumprem as leis americanas.


“Quando o povo americano perceber que seus fundos de aposentadoria estão entrando em empresas que não apenas enfrentam riscos materiais do ponto de vista financeiro, mas também apoiam atrocidades como campos de concentração [e] extração forçada de órgãos de prisioneiros de consciência, então eles vão recorrer seus líderes políticos para fazer uma mudança”, disse Spalding.


O Partido Comunista Chinês deteve mais de um milhão de muçulmanos uigures em campos de reeducação na região noroeste da China, em Xinjiang. Além dos uigures, outros grupos religiosos e minorias na China — incluindo budistas tibetanos, cristãos e praticantes do Falun Gong — continuam sofrendo prisões sistemáticas, prisão ilegal, tortura e extração forçada de órgãos.


Entre as empresas na lista negra do governo dos EUA estão a Hikvision e a Dahua Technology, dois dos maiores fabricantes mundiais de produtos de vigilância por vídeo. Eles estão envolvidos na implementação da tecnologia de reconhecimento facial usada para monitorar a população em toda a China. Em particular, as duas empresas ganharam um total de  mais de US $ 1 bilhão em projetos de vigilância apoiados pelo estado em Xinjiang entre 2016 e 2018, de acordo com a IPVM, uma empresa de pesquisa em vídeo de vigilância dos EUA.


As sanções impedirão empresas americanas como Intel, NVIDIA, Western Digital e Seagate de vender produtos e soluções para Dahua e Hikvision.


A Hikvision, com um valor de mercado de cerca de US $ 42 bilhões, é a maior empresa de vigilância por vídeo do mundo. As ações da empresa aumentaram mais de cinco vezes desde que começaram a ser negociadas na Bolsa de Valores de Shenzhen em 2010. As ações, no entanto, caíram mais de 10% depois que a empresa ficou sob escrutínio de seu papel na vigilância em massa de milhões de cidadãos chineses.


A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC) "não foi agressiva ao policiar isso", disse Spalding, acrescentando que o regulador tem uma responsabilidade com o povo americano quando seu dinheiro é investido em uma empresa com risco material ou em uma empresa que foi colocada em uma lista de entidades.


'DANO COLATERAL'


Mais empresas chinesas podem ser adicionadas à lista negra do governo dos EUA.


Daniel Rosen, fundador do Rhodium Group, disse à Bloomberg em 8 de outubro que centenas de outras empresas chinesas têm perfis comerciais similares e, portanto, "isso pode se espalhar para eles".


“Há um grande número de atividades de alta tecnologia aqui que foram impactadas por essa mudança, e acho que vai demorar um pouco para as pessoas resolverem o problema. Mas isso criará algum dano colateral, eu acho”, ele disse.


Outras empresas na lista negra incluem as principais empresas de inteligência artificial da China, como SenseTime Group e Megvii Technology. Ambas as empresas são especializadas em reconhecimento facial e são as startups mais bem financiadas nesse espaço.


Fundada em 2014, a SenseTime se tornou a empresa de IA mais valorizada do mundo, com uma avaliação atual de US $ 4,5 bilhões, segundo a Forbes. A empresa com sede em Hong Kong levantou um total de US $ 2,6 bilhões de financiadores, incluindo os investidores em tecnologia dos EUA Tiger Global e Silver Lake Partners, bem como a empresa de fundos mútuos Fidelity e a empresa de tecnologia Qualcomm.


O porta-voz do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) disse à Bloomberg em 8 de outubro que a escola revisaria sua parceria com o SenseTime após a inclusão da empresa na lista negra. Em fevereiro, o MIT anunciou que havia formado uma aliança com o SenseTime como parte de uma iniciativa para avançar na pesquisa de IA. O SenseTime foi fundado pelo ex-aluno do MIT Xiaoou Tang.


A outra empresa líder de IA, a Megvii, foi fundada em Pequim em 2011 e lançou a primeira plataforma de reconhecimento facial on-line da China, Face ++, em 2012. Desde então, a empresa apoiada pelo Alibaba levantou mais de um bilhão de dólares em fundos de capital de risco e atingiu uma avaliação de US $ 4 bilhões em 2019.


Em agosto, a empresa entrou com uma oferta pública inicial (IPO) na Bolsa de Valores de Hong Kong e contratou os bancos de investimento norte-americanos Goldman Sachs, Citigroup e JP Morgan como patrocinadores conjuntos do IPO planejado.


O Goldman Sachs declarou em um e-mail que o banco ainda estava "avaliando" seu papel no IPO do Megvii "à luz dos desenvolvimentos recentes".


De acordo com a empresa de dados financeiros Pitchbook , um dos patrocinadores da Megvii é a empresa de private equity chinesa BHR, da qual Hunter Biden, filho do ex-vice-presidente Joe Biden, disse recentemente que renunciaria.


Outras empresas de tecnologia na lista negra incluem as empresas de inteligência artificial Yitu Technologies e iFlytek, a empresa forense digital Meiya Pico e a startup de nanotecnologia Yixin Science and Technology.


Algumas dessas empresas são SOEs (empresas estatais) e suas ações tornaram-se queridinhas dos fundos ocidentais que buscam ativos de alto crescimento.


A entrada de capital estrangeiro em ações chinesas deverá  dobrar este ano, como resultado do aumento do peso das ações chinesas nos principais índices.


No início deste ano, a provedora de índices globais MSCI anunciou que quadruplicaria gradualmente a ponderação das ações de grandes empresas chinesas em seus benchmarks globais este ano. A empresa também afirmou que adicionaria ações de capitalização chinesa ao seu mercado emergente em novembro.


Essa medida incentiva os fundos de investimento a comprar mais ações chinesas incluídas no índice.


'RISCO MATERIAL'


Relatórios da mídia em setembro afirmaram que os funcionários do governo Trump estavam procurando maneiras de limitar o investimento dos EUA na China, incluindo a remoção de empresas chinesas listadas nas bolsas de valores dos EUA. O consultor comercial da Casa Branca Peter Navarro, no entanto, negou esses relatórios, dizendo que não havia planos de bloquear as ações chinesas.


Outros relatórios, no entanto, vieram à tona em 8 de outubro de que o governo estava examinando a decisão dos fornecedores de índices de adicionar empresas chinesas. A Casa Branca não respondeu a um pedido de comentário.


"É claro que devemos punir as empresas envolvidas em violações dos direitos humanos", escreveu Dan David, denunciante e ativista de vendas a descoberto em um email. “Nós mantemos nossos valores em um padrão ou não. É simples assim.


David ajudou a expor US $ 15 bilhões em fraudes nos mercados de capitais dos EUA e teve 12 empresas chinesas retiradas da bolsa. Ele foi o personagem principal de "The China Hustle", um documentário lançado em 2018 que explica como as empresas chinesas enganam os investidores americanos.


“Há tempos pressiono e manifesto que essas empresas são de fato riscos materiais e fazem parte do catalisador documentário 'The China Hustle''”, escreveu David. “Fraude, roubo de IP, transferências forçadas de tecnologia etc. não são ilegais na China quando cometidas contra uma empresa americana. Eu diria que é o maior risco possível.”


Alguns dos maiores fundos públicos de pensão dos EUA possuem ações substanciais na Hikvision, por exemplo.


O Sistema de Aposentadoria para Professores do Estado de Nova York, que detinha 81.802 ações da Hikvision em junho, afirma que o fundo ainda está "monitorando a situação".


"Nossas ações são mantidas principalmente de acordo com seus pesos em carteiras passivas que correspondem ao índice MSCI ACW ex-US, nossa referência de política", disse o porta-voz do fundo em um email.


O Sistema de Aposentadoria para Professores do Estado da Califórnia (CaISTRS), o segundo maior fundo de pensão do país, detinha 4,4 milhões de ações no valor de US $ 24,4 milhões em 30 de junho de 2018, de acordo com a última divulgação disponível.


"Estamos acompanhando a situação devido a esse novo desenvolvimento com o anúncio do Departamento de Comércio", disse uma porta-voz do CalSTRS à Reuters.


Artigo original:

https://www.theepochtimes.com/us-pension-money-flows-into-blacklisted-chinese-companies_3118044.html

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online