Tesla com seríssimos reveses na China

- THE EPOCH TIMES - 6 JUN, 2021 - FUN YU - Tradução césar Tonheiro -

O logotipo da Tesla é visto na cerimônia de inauguração da Tesla Shanghai Gigafactory em Xangai, China, em 7 de janeiro de 2019. (Aly Song / Reuters)

As desgraças repentinas de Tesla na China são um prenúncio do que está por vir?


Para ver o impacto que o mercado instável da China pode causar no valor de uma empresa, basta olhar para a Tesla.


Em 20 de abril, a mídia e os reguladores do Partido Comunista Chinês (PCC) começaram uma série de repreensões públicas contra a montadora de carros elétricos com sede na Califórnia. As críticas foram amplas, abrangendo desde a segurança do carro da Tesla até práticas de coleta de dados, bem como atendimento ao cliente.


No início de junho, o site de tecnologia The Information relatou que os pedidos da Tesla em maio na China caíram quase pela metade em relação a abril, de acordo com dados internos. Os pedidos caíram de 18.000 em abril para 9.800 em maio, um reflexo de que os consumidores chineses foram impactados negativamente pelo tumulto.


E tudo isso apagou US $ 137 bilhões em valor de mercado, já que o preço das ações da Tesla caiu 19,5% desde 21 de abril.


Uma série de eventos infelizes


A Tesla encontrou problemas durante todo o ano na China. Em fevereiro e março, o PCCh proibiu a Tesla de seus complexos militares e unidades habitacionais com a preocupação de que a empresa pudesse coletar informações por meio das câmeras acopladas aos carros da Tesla para facilitar a espionagem em nome dos Estados Unidos.


No início de abril, o diretor de comunicações e assuntos governamentais da Tesla na China anunciou que todos os dados coletados na China seriam armazenados na China e não seriam enviados aos Estados Unidos, em um esforço para suprimir as preocupações com a segurança do PCCh. Isso aconteceu depois que o fundador e CEO Elon Musk declarou publicamente que a Tesla não se envolveria em espionagem.


Em 20 de abril, a porta-voz do PCC, a Xinhua, publicou um artigo à margem do Salão do Automóvel de Xangai criticando a qualidade de seus veículos com a fabricante de veículos elétricos, citando reclamações dos consumidores.


No mesmo dia, uma postagem oficial no WeChat do relato da poderosa Comissão de Assuntos Políticos e Jurídicos também chamou a atenção para o Salão do Automóvel, quando uma mulher subiu no teto de um veículo da Tesla para reclamar do defeito no freio de seu carro. O vídeo da mulher se tornou viral nas redes sociais chinesas. Embora não esteja claro por que o órgão do PCCh que supervisiona a polícia e o sistema judiciário do país pesaria sobre os carros elétricos, foi uma repreensão poderosa a Tesla.



Enquanto a Tesla China originalmente recuou contra esta narrativa, afirmando que a mulher em questão vinha protestando contra a Tesla por algum tempo, mais tarde durante a mesma semana a empresa emitiu um pedido público de desculpas e prometeu ouvir melhor as reclamações dos clientes.


Reação repentina


A reação do PCCh contra a Tesla foi repentina e drástica, impactando diretamente a queda nas vendas da montadora em maio.


Segundo todas as contas, a Tesla teve uma explosão no primeiro trimestre de 2021. A empresa relatou um aumento de 74% nas vendas ano após ano, e sua receita líquida não-GAAP superou US $ 1 bilhão pela primeira vez em sua história. Sua gigafábrica em Xangai zumbia, gerou especulações de que Musk estava pronto para construir uma segunda fábrica de montagem no mercado de automóveis que mais cresce no mundo. O preço das ações da Tesla estava muito alto, enquanto o status de celebridade de Musk era irrepreensível.


Mas passados apenas três meses, os analistas agora estão preocupados. Dan Levy, do Credit Suisse, escreveu em 2 de junho que em maio a Tesla teve suas vendas mensais mais baixas em um ano. “A trajetória não é clara - embora alguns esperem que a preocupação seja temporária, também ouvimos a opinião de que pode levar algum tempo para o volume do Tesla se recuperar”, escreveu Levy em uma nota aos clientes, ao mesmo tempo que levantava a possibilidade de que o Tesla pudesse exportar para a Europa os carros extras que fabrica na China.


Seus problemas com a China somam-se aos desafios comerciais existentes que a Tesla enfrenta: escassez de microchip, concorrência de fabricantes de automóveis chineses, preços de bitcoin em queda e o espectro de maiores taxas de impostos corporativos.


Esta súbita reviravolta nos acontecimentos na China é surpreendente. A Tesla estava na posição ideal que qualquer empresa estrangeira poderia esperar. Até que de repente não está mais.


A empresa apostou tudo na China. Além da gigafábrica da empresa, a Tesla China se tornou um verdadeiro centro para a empresa, com sua própria fábrica de P&D e equipe técnica local.

Analistas do Morgan Stanley notaram recentemente que a Tesla postou requisições de trabalho em Pequim e Xangai para engenheiros com experiência em data center, sugerindo a seriedade da Tesla em manter os dados chineses locais. O analista do Morgan Stanley, Adam Jonas, escreveu em 27 de maio que a Tesla poderia criar "uma entidade 'Tesla China' que poderia ser operada de forma autônoma e independente da matriz dos EUA".


Musk, por sua vez, vinha dizendo todas as coisas certas ao elogiar Pequim e o futuro da China como o principal mercado de veículos elétricos do mundo. Em um artigo de janeiro, a Bloomberg chegou a declarar “é justo imaginar se Musk se tornou o capitalista estrangeiro favorito de Xi [o líder chinês]”.


Resta ver como a Tesla planeja mudar sua opinião pública na China. O mercado da China é o segundo maior contribuinte de receita da Tesla, depois dos Estados Unidos. Se o PCC - e os consumidores chineses - continuarem a evitar Tesla, o preço de suas ações cairá ainda mais.

Uma coisa é certa: até os planos mais bem elaborados da China podem dar errado.


Fan Yu é especialista em finanças e economia e contribui com análises sobre a economia da China desde 2015.


As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/are-teslas-sudden-china-woes-a-harbinger-of-things-to-come_3845631.html

29 views0 comments