Stop China - Farage: 'Parar a China é a próxima grande batalha a travar'

THE EPOCH TIMES - Jan 3, 2021 -

LILY ZHOU - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO -


Nigel Farage at the CPAC Australia conference in Sydney, Australia, on Aug. 10, 2019. (The Epoch Times)

O líder do partido Brexit , Nigel Farage , disse que sua próxima campanha, agora que o Brexit está feito, é garantir que o Reino Unido não dependa mais da China.

Farage enviou seus cumprimentos de ano novo em um vídeo postado em seu canal do YouTube em 1º de janeiro, primeiro dia após o término do período de transição do Brexit, com um acordo Reino Unido-UE assinado apenas dois dias antes.


Farage disse que para ele pessoalmente foi “um momento de muita alegria”, pois a obra de sua vida está concluída.


“Agora, muitas pessoas estão me perguntando: o que vem a seguir?” Farage disse. “Bem, vou lhe dizer onde é o próximo grande desafio ... é a China.”


Farage disse que o país controlado pelos comunistas é uma grande ameaça à independência, estilo de vida e liberdade do Reino Unido.


“A China está fazendo o possível para dominar o mundo”, disse Farage em seu vídeo intitulado “Parar a China é a próxima grande batalha a travar”.


“Eles estão estrangulando a democracia em Hong Kong e farão o possível para fazê-lo em outros lugares. Eles assumiram muitos dos recursos da África ”, acrescentou.


“Este Partido Comunista Chinês representa uma grande ameaça ao mundo, uma ameaça às nossas liberdades, uma ameaça ao nosso modo de vida.”


A próxima campanha de Farage, que ele disse que começaria no ano novo, é "para garantir que as pessoas entendam quem é a China, o que o Partido Comunista Chinês é, o que está fazendo ao seu próprio povo, [e] o que quer fazer ao resto do mundo."


“Precisamos despertar para a ameaça representada pela China”, disse ele. “E 2021 começa minha próxima campanha, para garantir que não dependamos mais da China.”


Tendo focado no Brexit durante a maior parte de sua carreira, Farage, um ativista antiglobalista, tem sido cada vez mais crítico do regime dominante na China.


Em 19 de julho, ele disse que, nos últimos seis meses, percebeu que a relação do Reino Unido com a China deveria ser mais do que economia ou segurança.


Farage disse que não tinha ideia da extensão dos abusos dos direitos humanos cometidos pelo regime chinês e ficou chocado com a falta de exposição na mídia sobre a perseguição aos uigures pelo Partido Comunista Chinês, bem como sobre a extração forçada de órgãos do Falun Gong praticantes, uma alegação de longa data confirmada pelo Tribunal da China independente em 2019.


Escrevendo na Newsweek no dia seguinte, Farage descreveu como costumava ignorar os apelos de membros do movimento espiritual do Falun Gong quando apelavam do lado de fora do prédio do Parlamento Europeu onde trabalhava.


“Confesso que não os levei realmente a sério e considerei seu lobby uma irritação”, escreveu ele.


Farage disse que se sentiu “um pouco culpado” por não ter feito nada.


“Não temos argumentado de maneira adequada e completa sobre a situação do Falun Gong, a situação dos uigures, sobre o fato brutal e verdadeiro de que é totalmente correto comparar a forma como o governo chinês trata as minorias, trata diferentes pontos de vista dentro de seu país, é absolutamente correto comparar isso com o que os nacional-socialistas fizeram entre 1939 e 1945 ”, disse Farage em um vídeo .


“Há uma forma de genocídio patrocinado pelo estado que está acontecendo na China, e eu inclusive, fizemos muito pouco para expor isso”, disse ele.


Simon Veazey contribuiu para este relatório.


ARTIGO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/farage-stopping-china-is-the-next-big-battle-to-fight_3640367.html

23 views0 comments

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube