Sorria, sua TV está assistindo você

- THE EPOCH TIMES - 23 Dez, 2020 -

ALEX WU - Tradução César Tonheiro -


The TCL Mobile Communication Co. building in Huizhou City, Guangdong Province, China, on July 28, 2009. A TCL-developed weather app has been found to collect user data without permission. (LAURENT FIEVET/AFP/Getty Images)

Oficial de segurança interna dos EUA destaca ligações de fabricantes de TV populares com Pequim


POR ALEX WU 23 de dezembro de 2020

O secretário interino do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS), Chad F. Wolf, revelou que backdoors foram instalados em todos os aparelhos de TV da fabricante chinesa TCL e que o departamento estava revisando as atividades da empresa. Wolf acrescentou que o DHS em breve emitirá uma consultoria de negócios relacionada para alertar contra o uso de serviços de dados e equipamentos de empresas vinculadas ao regime chinês.


Durante um discurso no think tank Heritage Foundation, com sede em Washington, em 21 de dezembro, Wolf fez a revelação chocante: “Este ano, foi descoberto que a TCL incorporou backdoors em todos os seus aparelhos de TV, expondo os usuários a violações cibernéticas e vazamento de dados. ”

No dia seguinte, em um comunicado divulgado na Bolsa de Valores de Hong Kong, onde a TCL é negociada, a empresa disse ter visto as reportagens da mídia sobre a investigação das autoridades americanas, mas ainda não recebeu nenhuma notificação delas.

A TCL Electronics Holdings é uma empresa de fabricação de aparelhos eletrônicos e elétricos com sede na cidade de Huizhou, província de Guangdong, China. Ela produz telefones celulares, computadores, eletrodomésticos, iluminação elétrica e TVs de tela plana e os vende dentro e fora da China.

A TCL é a terceira maior fabricante de televisores do mundo em participação de mercado.

As vendas de aparelhos de TV TCL nos Estados Unidos aumentaram de forma constante nos últimos anos. Apesar da pandemia de COVID-19, a participação de mercado da TCL cresceu para 15,4% do mercado de varejo dos EUA no primeiro trimestre de 2020, de acordo com a empresa de pesquisa de mercado NPD Group.

Wolf destacou os laços estreitos da empresa com o regime chinês em seus comentários. “A TCL também recebe apoio estatal do PCC [Partido Comunista Chinês] para competir no mercado global de eletrônicos”, disse ele.

De acordo com relatos da mídia estatal chinesa, a TCL recebeu US $ 560 milhões de yuans (cerca de US $ 85,5 milhões) em subsídios do governo chinês no primeiro semestre de 2014. Esse valor foi equivalente a 24,33% de sua receita no primeiro semestre daquele ano. O financiamento do governo foi principalmente para apoiar o desenvolvimento e a fabricação de aparelhos de TV de painel LCD da TCL, de acordo com relatos da mídia .

E de acordo com um relatório do Beijing News de 2014, a TCL recebe centenas de milhões de yuans em subsídios todos os anos, com um recorde de 2,2 bilhões de yuans em 2013.

Em 2019, a TCL anunciou que investirá 80 bilhões de yuans (cerca de US $ 1,22 bilhão) nos próximos três anos no desenvolvimento de semicondutores e inteligência artificial, inclusive com financiamento do governo local.

A TCL também está envolvida na indústria militar e no desenvolvimento da China, de acordo com um relatório de 2004 da revista de negócios chinesa 21st Century Business. Naquele ano, o fundador da TCL, Tomson Dongsheng Li, que também é membro do PCCh e delegado na legislatura do partido, assinou uma carta de intenções de “cooperação civil-militar” com a empresa estatal Southwest Computer Co.

A Southwest Computer Co. é uma base de pesquisa e produção científica para o desenvolvimento de equipamentos militares eletrônicos.

Li disse no artigo de 2004: “A TCL usará sua plataforma de P&D e recursos humanos em casa e no exterior para aprender extensivamente a tecnologia de informação eletrônica estrangeira avançada, a fim de promover o desenvolvimento de equipamentos militares da China”.

Em 16 de dezembro de 2004, um evento de intercâmbio denominado “seminário de integração militar-civil” foi realizado na cidade de Chongqing. De acordo com relatos da mídia, Li enfatizou as vantagens técnicas da TCL na indústria de tecnologia da informação: “a defesa nacional e os produtos militares dependem principalmente das indústrias nacionais, e a TCL, como uma grande empresa chinesa, deve assumir a responsabilidade”.

A estratégia de “fusão civil-militar” de Pequim foi alertada pela administração Trump, que observa que o PCCh adquire propriedade intelectual para alimentar seus avanços militares.

Recentemente, os Estados Unidos também aumentaram as sanções às empresas chinesas com ligações com os militares do PCC.

O Departamento de Comércio publicou sua primeira lista negra comercial de “usuários finais militares” com 58 empresas chinesas em 21 de dezembro. As entidades na lista serão impedidas de comprar produtos e tecnologias dos EUA.


ARTIGO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/us-homeland-security-official-highlights-popular-tv-manufacturers-ties-to-beijing_3629995.html

72 views0 comments