'Refugiados de Bitcoin' chineses se mudando para o Texas

- THE EPOCH TIMES - 9 SET, 2021 - John Mac Ghlionn - Tradução César Tonheiro -

Quando você pensa em um refugiado, o que você imagina? Alguém cuja vida foi destruída por uma guerra ou um desastre natural. Talvez você esteja pensando em dezenas de milhares de refugiados afegãos que chegam aos Estados Unidos. Mas, e quanto aos refugiados chineses se mudando para cidades de outro país?


Estou falando sobre uma nova geração de mineiros que não têm outra opção a não ser fugir da China. Esses mineiros não têm capacete ou picareta; não, eles têm tecnologia de ponta. Eles são mineradores de bitcoins e estão prontos para fazer dos Estados Unidos seu novo lar.


Perseguindo o sonho americano


Como o jornalista Zhaoyin Feng observa na reportagem da BBC, a tentativa do regime chinês de encerrar todas as atividades com bitcoins, da mineração ao comércio, deixou alguns dos maiores nomes da criptografia sem opção na China e decidiu mudar para outro lugar. Feng fala sobre Kevin Pan, o CEO da Poolin, uma empresa chinesa de mineração de criptomoedas e uma das maiores empresas de criptografia do mundo. Pouco depois de Pequim anunciar a repressão em maio, Pan reservou uma passagem para os Estados Unidos.


Pan e sua equipe não têm intenção de retornar à China. “[Nós] nunca mais voltaremos”, disse ele à BBC.


Sem os mineiros, o bitcoin não existiria. Para quem revira os olhos com o conceito de criptomoedas, considere o fato de que El Salvador acaba de criar moeda com curso legal para o bitcoin. Como já escrevi aqui, pessoas em lugares como Afeganistão e Líbano se voltaram para o bitcoin como meio de sobrevivência. Com mais de 10.000 criptomoedas diferentes, a grande maioria é totalmente inútil. No entanto, o bitcoin, o rei da criptografia, tem algum grau de valor no mundo real.


Antes da quebra da criptografia, a China era responsável por mais de 70% da mineração de bitcoin. Em outras palavras, a China controlou amplamente a narrativa criptográfica. Agora, porém, com os maiores nomes da mineração se mudando para outro lugar, a narrativa mudou muito.


Os “refugiados bitcoin” da China, como escreve Feng, estão desesperados para encontrar novos lares. Alguns se mudaram para países vizinhos como Cazaquistão e Rússia. Outros veem os Estados Unidos como o lugar perfeito para continuar suas operações de mineração altamente lucrativas.


Sem se desviar, há uma lição valiosa a ser aprendida aqui. Os Estados Unidos ainda são um país altamente atraente, mesmo que os pessimistas digam o contrário.


Para os cidadãos dos Estados Unidos que rapidamente denunciam o país que chamam de lar (e há muitos deles), deixe-me fazer uma pergunta: Se você pudesse se mudar para outro país, para onde você iria? A questão aqui é que a grama nem sempre é mais verde do outro lado. Na verdade, raramente é. Os Estados Unidos também apresentam problemas, muitos deles de natureza considerável — mas ainda assim é um país fantástico. Esse fato não é perdido pelos mineiros que fogem da China, nem tampouco para os outros 1 milhão de pessoas que imigram legalmente para os Estados Unidos a cada ano.


Preocupações injustificadas sobre mineração de criptografia


Como alguém que segue de perto o mundo da criptografia, garanto a você que os temores em torno do impacto negativo da mineração no planeta foram exagerados. Sim, em um estágio, a energia usada para criar bitcoins correspondeu à pegada de carbono da Argentina, mas as coisas mudaram. Como o mencionado Feng observa, os mineiros, muitos dos quais vêm da China, "estão agora se dirigindo para as fontes de energia mais baratas do planeta, que na maioria das vezes são renováveis".


Para quem chega aos Estados Unidos, o Texas parece ser o local mais desejável. Como a jornalista Lauren Aratani prevê, muito em breve, centenas, senão milhares, de máquinas muito “mais poderosas do que o seu computador médio em breve estarão alojadas nesta instalação de mineração de 320 acres no condado de Dickens”, um pequeno local com pouco mais de 2.000 residentes. Em breve, o condado poderá ter mais computadores do que pessoas. Esses equipamentos caros "funcionarão dia e noite para resolver uma série complexa de algoritmos". Para cada quebra-cabeça complexo concluído, os mineiros serão recompensados com um bitcoin. Considerando que um bitcoin vale atualmente $ 46.000, há muito dinheiro a ser ganho. Argo Blockchain PLC, outro jogador importante no mundo da criptografia, anunciou planos recentemente para abrir uma instalação de mineração no condado de Dickens. A instalação, que dependerá fortemente de energia renovável, deve ser inaugurada no início do próximo ano.


O que o futuro reserva para a comunidade de mineração? Só o tempo irá dizer. No entanto, com o governo dos EUA procurando regular o mercado de criptografia, espera-se que os próximos meses sejam tão voláteis quanto o que eles estão minerando.


As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/chinese-bitcoin-refugees-relocating-to-texas_3989579.html


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


10 views0 comments