PIRATARIA

23/12/2019


- THE EPOCH TIMES -

Tradução César Tonheiro




Cidadão chinês é indiciado por vender US $ 23,8 milhões em produtos falsificados na Amazon, eBay


23 de dezembro de 2019 por Eva Fu


Um grande júri federal indiciou e prendeu um cidadão chinês na Califórnia por supostamente participar de um esquema de US $ 23,8 milhões por vender produtos falsificados chineses no eBay e na Amazonanunciou o Departamento de Justiça em 19 de dezembro.


Cai Zhoulin, também conhecido como Allen Cai, saiu preso de sua residência em Los Angeles.  Ele foi flagrado traficando e vendendo baterias falsificadas que podem ocasionar riscos à segurança. As acusações contra Cai incluem tráfico de mercadorias e etiquetas falsificadas, fraude eletrônica e burlar o correio, além de lavagem de dinheiro. Se condenado por todas as acusações, Cai poderia passar até 50 anos em prisão federal.


De acordo com o indiciamento, Cai, 28 anos, trabalhava para uma empresa chinesa chamada Shenzhen Theseus Technology Co. Ltd., antes de se mudar para o condado de Los Angeles em 2012. A empresa, de propriedade e operada por parentes de Cai, fabricava peças falsificadas. baterias de íon de lítio, incluindo aquelas projetadas para laptops.


Cai e co-conspiradores exportariam essas baterias da China para os Estados Unidos e as revenderiam como produtos de marca “novos, genuínos e originais”, usando nomes comerciais como 3D Supply Inc., Cycle Technology Inc., E-Family USA Inc. e Everlast Group Inc., de acordo com o documento do tribunal.


As marcas internacionais afetadas pelo esquema de falsificação incluem AppleDell, HPToshiba .


Para tornar a remessa menos visível e, assim, evitar as inspeções alfandegárias, Cai e os co-conspiradores ocasionalmente cobriam as marcas registradas com fita preta ou enviavam as etiquetas da marca separadamente dos produtos antes de adicionar os logotipos no armazém de Cai em La Puente, Califórnia, conforme registra o documento do tribunal.


Um porta-voz do eBay disse ao Epoch Times em um e-mail que a anti-falsificação é "uma área em que continuamos investindo pesadamente", acrescentando que a empresa fez parceria com "proprietários de direitos, autoridades policiais e funcionários do governo para garantir uma experiência de compra segura".


A Amazon não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.


Riscos de segurança significativos


Vários compradores devolveram as baterias ao armazém de Cai e pediram um reembolso ao descobrir que as baterias dos laptops eram falsas, de acordo com a acusação.


A acusação indicou cinco vítimas norte-americanas do esquema fraudulento que compraram baterias através do eBay.


Os promotores alertaram que as baterias de lítio falsificadas que Cai e seus parceiros vendiam "frequentemente careciam de salvaguardas internas essenciais necessárias", expondo os clientes a riscos significativos de incêndio e explosão.


MO, uma das vítimas, reclamou que a bateria falsa da Toshiba fez o laptop começar a emitir fumaça e quase pegar fogo. O incidente danificou a porta de carregamento do laptop, disse a acusação. 


"Os produtos falsificados não são fabricados com o mesmo cuidado que os produtos legítimos apoiados por empresas conhecidas e por sua propriedade intelectual altamente desenvolvida", disse Tracy Wilkison, primeira advogada assistente dos EUA, em comunicado.

Mark Zito, agente especial encarregado da Homeland Security Investigations de Los Angeles, disse que os conspiradores, e não os consumidores, "são os que podem pagar o alto preço".


"Essas falsificações não têm lugar em um mercado justo e legítimo", disse ele.


Cai e outros receberam cerca de US $ 23,8 milhões com a venda dessas baterias, grande parte das quais foi remetida aos bancos chineses por meio de transferências eletrônicas, disse a acusação. Os promotores disseram que o próprio Cai usou os recursos para despesas pessoais, como aluguel, pagamentos de hipotecas e aluguel mensal de um carro esportivo Maserati.


Os promotores confiscariam as propriedades de Cai em Rancho Cucamonga, Califórnia, bem como seus direitos em quaisquer outras propriedades derivadas dos recursos ilegais no caso de uma condenação.


Cidadão chinês se declara culpado de fraude no correio federal


Em 19 de dezembro, outro cidadão chinês residente na Califórnia se declarou culpado de acusações federais de fraude por correspondências relacionadas à venda de produtos falsificados.


Xu Xiaoying, 34, admitiu ter enganado clientes ao vender jóias falsificadas Pandora e óculos de sol Ray-Ban. O valor total dos produtos chegou a US $ 2.322.845, disseram os promotores.


De agosto de 2016 a abril de 2019, Xu e seus parceiros importaram mercadorias falsas de Hong Kong e da China para suas residências de El Monte e Alhambra, Califórnia, onde as reembalavam para venda.


Xu enfrenta um máximo de 25 anos de prisão por conspiração e fraude postal. A sentença está marcada para março de 2020.


"A venda de produtos falsificados não apenas defraudam consumidores e empresas legítimas, mas resultam em empregos americanos perdidos, lucros comerciais americanos roubados e consumidores americanos enganados em receber produtos abaixo do padrão", afirmou o advogado dos EUA Robert K. Hur em comunicado.



https://www.theepochtimes.com/chinese-national-charged-for-selling-23-8m-in-counterfeit-goods-on-amazon-ebay_3183069.html

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube