Pequim planejou usar a pandemia para roubar dados em escala global?

THE EPOCH TIMES - James Gorrie - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO - 27 SET, 2022


O acesso quase total da China aos dados pessoais dos americanos representa um risco à segurança nacional claro e presente


O vírus do PCC e seu impacto nas economias e sociedades ocidentais poderiam ter sido planejados para facilitar a tentativa contínua da China de governar o mundo por meio da captura e manipulação de bilhões de dados individuais de pessoas?


Se isso soa como um exagero, isso é compreensível.



Infelizmente, negar a realidade do que realmente está acontecendo é uma ilusão. A realidade é que as operações de roubo de dados do regime chinês colocaram em risco a segurança nacional dos EUA e a posição de liderança global.


O PCC tem dados profundos sobre todos os americanos adultos.


Para realizar tal feito, a China tem sido incrivelmente voltada para o futuro em suas operações de roubo de dados, que vem perpetrando contra seus parceiros comerciais há décadas. Os americanos continuam sendo seu principal alvo, e o Partido Comunista Chinês (PCC) teve sucesso em seus esforços.


“Estima-se que 80% dos adultos americanos tiveram todos os seus dados pessoais roubados pelo PCC, e os outros 20% a maioria de seus dados pessoais”, disse Bill Evanina, ex-diretor do Centro Nacional de Contrainteligência e Segurança dos EUA.


Esses dados potencialmente incluiriam informações financeiras, registros médicos, preferências políticas, hábitos de compra, senhas para várias contas e muito mais. Deixe isso afundar por um momento.


Vendo a pandemia em uma luz mais escura


Deve colocar os últimos três anos sob uma nova e perturbadora luz — ou escuridão, se você preferir.


Quando se leva em conta o quanto o mundo mudou – e continua mudando – após o vírus do PCC e a pandemia do COVID-19, é impossível ignorar o quanto Pequim alavancou esses eventos para sua vantagem estratégica.

Um homem faz um teste de COVID-19 em um local de testes pop-up em Nova York em 11 de julho de 2022. (Brendan McDermid/Reuters)

Teste COVID é um Cavalo de Tróia


Desde o início, é evidente que Pequim acessa e coleta dados pessoais processando testes COVID de maneira semelhante ao Google em escala global.


Como mencionei em um post anterior, a China é a principal fonte de testes e análises virais. Sua oferta de fornecer laboratórios e instalações de teste parece ter sido nada menos do que uma operação massiva para coletar dados dos americanos para minerá-los e obter informações estrategicamente importantes sobre o maior número possível de nós.


Em uma entrevista “60 Minutes” , Evanina disse que os laboratórios eram “cavalos de Tróia modernos”. Seu verdadeiro objetivo era ajudar o regime chinês a ganhar uma “posição” para trazer equipamentos, coletar DNA e começar a “explorar seus dados”.


Isso é uma afirmação e tanto. Em essência, nenhum equipamento de teste e mineração de dados subsequente seria possível em tal escala sem uma pandemia para justificá-la.


A longa história de roubo de dados do PCC


Mas, é claro, os esforços de roubo de dados do PCC não começaram ou terminaram com a coleta de dados dos testes COVID. O regime usa equipamentos de rede e tecnologia de mídia social para espionar e roubar dados há décadas. Huawei e TikTok são apenas dois dos muitos exemplos dessa prática. O resultado líquido é uma tremenda vantagem estratégica para a China. O PCC sabe muito mais sobre os americanos e os Estados Unidos – que o PCC considera seu adversário em todos os sentidos da palavra – do que os americanos sabem sobre os chineses.


Novamente, isso não é hipérbole. Não são apenas dados pessoais, mas informações tecnológicas críticas que a China está capturando em um ritmo sem precedentes. A contra-inteligência nacional dos EUA teme que “a China esteja aspirando dados sobre os EUA e seus cidadãos não apenas para roubar segredos de empresas americanas ou influenciar cidadãos, mas também para construir as bases da hegemonia tecnológica em um futuro não muito distante”.


Armamento da Inteligência Artificial


Mas o PCC não está apenas capturando grandes quantidades de dados de países ocidentais, o que já é ruim o suficiente. Sem restrições legais, morais ou éticas, Pequim provavelmente usou a inteligência artificial (IA) como arma para obter vantagens estratégicas de suas operações de roubo de dados.


De acordo com Stephen Yates, executivo-chefe da empresa de consultoria DC International Advisory, em relação ao abuso de dados do resto do mundo pelo PCC, “a China armou a inteligência artificial e muitos outros estudos do processo humano de maneiras que os países civilizados nem permitem, então não temos como realmente saber o que essa janela escura do futuro pode ser.”


Conforme observado em meu post de 21 de dezembro de 2021, “Assim como a IA e a genômica permitem a manipulação de DNA para ajudar o corpo humano a combater todos os tipos de doenças, essa mesma tecnologia também pode ser usada para criar patógenos únicos que afetam apenas pessoas específicas. Armas específicas de DNA podem ter como alvo uma raça, um gênero ou até mesmo uma família ou indivíduo com uma estrutura de DNA específica. Isso não é apenas uma possibilidade – é uma probabilidade, se já não for uma realidade.”


Nos últimos meses, algumas autoridades de segurança nacional também alertaram para a crescente probabilidade de tal realidade vir à tona. Eles apontam para a escalada do PCC em seus esforços para capturar e controlar todos os dados que entram no país, não importa a fonte. O PCC é extremamente sério nesses esforços, principalmente em relação aos dados de empresas americanas e outras empresas ocidentais que têm presença na China.


Pensar de outra forma simplesmente não se justifica. O comportamento pandêmico do PCC mostrou ao mundo o tipo de desumanidade que ele é capaz em termos incontestáveis.


As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.


James R. Gorrie é o autor de “The China Crisis” (Wiley, 2013) e escreve em seu blog, TheBananaRepublican.com. Ele está baseado no sul da Califórnia.


ORIGINAL >

https://www.theepochtimes.com/did-beijing-plan-to-use-the-pandemic-to-steal-data-on-a-global-scale_4749920.html


VÍDEO: AS ELEIÇÕES DO FIM DO MUNDO

- EVENTO DE LANÇAMENTO | NTD Brasil -

https://www.youtube.com/watch?v=S6OesE5kqFw


7 views0 comments