PCC, il capo di tutti capi da ONU

- THE EPOCH TIMES - 3 JUN, 2021 - Rita Li - Tradução César Tonheiro -

Bandeira das Nações Unidas chinesas

China influencia a ONU a promover a agenda de política externa


Um think tank indiano alertou sobre a crescente influência da China nas Nações Unidas e em suas agências especializadas, com a ONU desempenhando um papel na promoção das iniciativas de política externa de Pequim.


“A China está presente como chefe ou como vice-presidente em quase todas as agências internacionais importantes”, diz um relatório de 27 de maio do instituto de política externa Gateway House: Indian Council on Global Relations. O relatório destaca a manipulação de Pequim sobre o desenvolvimento global, regulamentação internacional, padrões digitais e científicos e multilateralismo.


O estudo descobriu que quatro das 15 principais agências da ONU são chefiadas diretamente por representantes do Partido Comunista Chinês (PCC), incluindo a Organização para Alimentação e Agricultura (FAO), a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (ONUDI), a União Internacional de Telecomunicações (UIT) e Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO).

A ITU desempenha um papel importante na facilitação da conectividade internacional em redes de comunicações, com 193 estados membros e cerca de 900 empresas, universidades e organizações internacionais e regionais. Ele garantiu que a Huawei e seus padrões fossem implementados por meio de seu trabalho de desenvolvimento no continente africano, no Pacífico e no sul e sudeste da Ásia, concluiu o relatório.

A ONUDI , que se tornou uma agência especializada das Nações Unidas em 1985, incentiva a industrialização nos países em desenvolvimento, mas agora foi absorvida por Pequim, segundo o relatório.

“A China conectou imediatamente a UNIDO à sua Iniciativa Belt and Road [BRI, também conhecida como One Belt, One Road], ora endossada pela UNIDO,” diz.

Além disso, a ICAO , que mantém rotas aéreas e padrões de segurança, excluiu Taiwan das discussões, em uma situação semelhante à da Organização Mundial da Saúde (OMS), sob a “influência desproporcional” de Pequim.

Os representantes de Pequim também foram eleitos deputados da OMS, do Banco Mundial, do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, do Fundo Monetário Internacional e da Organização Mundial do Turismo, disse o relatório.


O relatório cita casos em que a China utilizou sua posição dominante nas Nações Unidas, juntamente com assistência financeira, para promover procurações chinesas entre as agências da ONU, incluindo a eleição de 2017 de Tedros Adhanom Ghebreyesus, o diretor-geral da OMS, que é apoiado por Pequim. Ghebreyesus é o ex-ministro da Saúde e Relações Exteriores da Etiópia, um dos maiores destinatários de investimentos chineses na África.

Avisos tardios e restrições a viagens emitidos pela OMS sobre a pandemia do vírus PCC (Partido Comunista Chinês) foram “um resultado globalmente devastador causado pela influência da China”, diz o relatório.

Além disso, o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, o think tank da ONU, é chefiado por Liu Zhenmin, um advogado do Ministério das Relações Exteriores da China.

O relatório conclui que a China aumenta sua influência por meio do aumento das contribuições monetárias, sendo o segundo maior doador para a ONU, com as doações voluntárias aumentando 346% em nove anos desde 2010.

O relatório recomenda que a Índia deixe de ser um “tomador de regras” defensivo, como é atualmente, em um “criador de regras” proativo e se integre aos órgãos multilaterais da ONU.

O think tank sugere que a Índia aumente suas contribuições voluntárias para agências da ONU, com contribuições do crescente setor filantrópico da Índia.

PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/china-influences-un-to-promote-foreign-policy-agenda-report_3842449.html


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


22 views0 comments