Países da América do Sul unem forças para combater as frotas pesqueiras chinesas

- THE EPOCH TIMES - 5 JUN, 2021 - CATHY HE - Tradução César Tonheiro -

O comandante do Chile Rodrigo Lepe, chefe do departamento de pesca do território marítimo, mostra um navio como parte de uma grande frota de embarcações de pesca chinesas, que o governo chileno está controlando, enquanto pescava na costa do Pacífico da América do Sul, em Valparaíso, Chile 8 de outubro de 2020. (REUTERS / Rodrigo Garrido)

Quatro países sul-americanos juntaram forças para combater a pesca ilegal de vastas frotas chinesas ao largo de suas costas.

Chile, Colômbia, Equador e Peru assinaram em 3 de novembro uma declaração para “tomar medidas para prevenir, desencorajar e enfrentar conjuntamente” a pesca ilegal perto de suas zonas econômicas exclusivas (cerca de 200 milhas náuticas da costa) no Oceano Pacífico, segundo uma declaração do Ministério das Relações Exteriores do Peru.

Embora a China não seja mencionada na declaração conjunta, o regime tem recebido duras críticas nos últimos meses de governos e grupos ambientalistas por causa de sua enorme frota de barcos de pesca que espreitam as águas da região.

Durante o verão, cerca de 300 barcos de pesca chineses foram descobertos na costa das Ilhas Galápagos, gerando indignação no Equador. As forças armadas do país disseram que quase metade dos navios em algum momento desligou seus sistemas de rastreamento (transponders) para evitar o monitoramento de suas atividades.

Os países sul-americanos também disseram que vão melhorar a “cooperação e troca de informações em tempo real” em relação à pesca ilegal.

Em agosto, Pequim proibiu seus navios de pescar ao largo das ilhas Galápagos de setembro a novembro deste ano. Desde então, a flotilha mudou-se para o sul em águas internacionais ao largo do Peru e do Chile.

A China, que tem de longe a maior frota pesqueira do mundo, foi classificada como o país de pior desempenho na área de pesca ilegal, não declarada e não regulamentada (IUU) em um índice de 2019 compilado pela Global Initiative Against Transnational Organized Crime, uma entidade sem fins lucrativos de Genebra.

Em setembro, o grupo de preservação marinha ‘oceana.orgacusou a China de “pilhar” as Galápagos principalmente em busca de lulas, privando espécies como focas e tubarões-martelo de uma parte essencial de sua dieta. O grupo registrou 73 mil horas de pesca em navios chineses em apenas um mês, de 13 de julho a 13 de agosto deste ano.

“Este enorme e contínuo esforço de pesca da frota da China ameaça as Ilhas Galápagos, as espécies raras [lulas] que só encontradas naquele lugar e delas todos dependem para se alimentar e ganhar a vida”, disse em um comunicado na época.

“Infelizmente, esta é apenas a ponta do iceberg quando se trata do impacto da enorme frota de pesca em águas distantes da China em nossos oceanos”, acrescentou ela.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL: https://www.theepochtimes.com/south-american-countries-join-forces-to-combat-chinese-fishing-fleets_3566982.html

Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


36 views0 comments