top of page

O colapso da FTX: uma 'crise perfeita' com muitas perguntas sem resposta

THE EPOCH TIMES - James Gorrie - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO - 30 NOV, 2022


Assim como a pandemia foi usada para negar aos americanos seus direitos constitucionais e criar a recessão global, a situação da FTX desempenhará um papel semelhante para invalidar as criptomoedas?

Nesta ilustração fotográfica, o logotipo FTX e anúncios de aplicativos móveis são exibidos em telas em Londres, Inglaterra, em 10 de novembro de 2022. A maior rival da bolsa de criptomoedas com sede nas Bahamas, Binance, abandonou um possível acordo de resgate enquanto a FTX luta com uma onda de retiradas de clientes que criaram uma crise de liquidez. (Leon Neal/Getty Images)

À medida que o impacto do colapso da FTX continua a se desenrolar, há vários aspectos do evento que vão muito além do mundo das criptomoedas. E quanto mais informações surgem, mais importante a situação parece.


Alguns fatos e curiosas coincidências


Em primeiro lugar, o enorme escândalo financeiro deixou os investidores com perdas de bilhões de dólares. Isso por si só torna o desastre um dos mais caros já registrados. A velocidade com que a FTX atraiu investidores e perdeu todo o seu dinheiro também não tem precedentes. Seu CEO, Samuel Bankman-Fried (também conhecido por suas iniciais SBF), passou de um patrimônio líquido de até US$ 26 bilhões para basicamente quebrar em questão de dias.



Também é incrível como o Bankman-Fried conseguiu adquirir uma quantia tão grande de dinheiro de investidores tão rápida e publicamente.

Por que isso não atraiu algum tipo de inquérito regulatório, apesar das advertências de especialistas do mercado em testemunhos do Congresso?


O Madoff das Criptomoedas


Esta é uma pergunta muito boa, já que a dinâmica do colapso envolveu uma evidente prevaricação por parte do Bankman-Fried. Não apenas as proteções básicas de capital foram ignoradas, mas o dinheiro dos investidores da FTX foi desviado para a Alameda Research, uma empresa de investimentos de propriedade de SBF. Esse é um conflito de interesses ilegal e antiético que já deveria ter gerado acusações criminais contra ele, especialmente à luz do escopo das perdas financeiras. Ele foi corretamente descrito como o Bernie Madoff da criptomoeda.


No entanto, de alguma forma, surpreendentemente, o SBF ainda não foi preso. Além do mais, os reguladores perderam essas bandeiras vermelhas óbvias. Ou eles simplesmente as ignoraram?


E se os reguladores ignoraram as transgressões do FTX, por que isso aconteceria?


A resposta simples, embora certamente não seja a única ou completa, é que Bankman-Fried e FTX foram e continuam politicamente ligados a pessoas muito poderosas. Isso é um fato bem estabelecido.


Filho de professores de Stanford


Outro fato bem estabelecido é que os pais de Bankman-Fried são ambos professores de Stanford. Sua mãe, Barbara Fried, ministra cursos de tributação federal de renda, teoria jurídica, política tributária, justiça distributiva e psicologia moral. Seu pai é especialista em política tributária e testemunhou perante o Congresso. Ambos estão profundamente ligados ao establishment do Partido Democrata e ambos lucraram generosamente com a FTX no valor de cerca de US$ 300 milhões em propriedades.


Fazendo vista grossa


Mas os políticos ajudaram a proteger a FTX ao longo do caminho?


Isso também ainda não foi estabelecido. É fato, porém, que a elite política de Washington, nossos representantes eleitos, se beneficiou muito com a FTX. Desde 2019, Bankman-Fried é o segundo maior doador do Partido Democrata, contribuindo com $ 38 milhões de fundos de investidores essencialmente roubados da FTX para o partido.


Mas não foram apenas os democratas que foram financiados pela FTX. Nesse mesmo período, o co-CEO da Bankman-Fried, Ryan Salame, que dirigia várias partes da FTX, doou cerca de US$ 20 milhões ao Partido Republicano. Portanto, ambas as partes ganharam com grandes contribuições financeiras da FTX.


Não podemos deixar de imaginar quantos olhos cegos e proteção legal essas contribuições podem ter comprado para o Sr. Bankman-Fried. Isso é especulativo, mas não sem razão.


Sujando o poço do Bitcoin


Além disso, centenas de milhões de dólares foram roubados da bolsa e canalizados para bitcoin. Essa dinâmica está transformando a maior criptomoeda do mundo em um refúgio de ladrões e manchando sua reputação já danificada. O Bitcoin já está sob pressão, pois os custos de energia associados à mineração aumentaram, enquanto o preço do bitcoin e as fontes de crédito se contraíram.

Uma representação visual da criptomoeda digital, bitcoin, em Londres, Inglaterra, em 7 de dezembro de 2017. (Dan Kitwood/Getty Images)

O momento do colapso da FTX é outra coincidência. Certamente ajuda a multidão anti-criptomoeda. Os críticos alertam que o dinheiro, especialmente a criptomoeda, é importante demais para ser deixado para o mercado e emissores privados.


Esse argumento parece razoável, mas também é altamente coincidente com a queda da FTX ocorrendo no mesmo período do anúncio público do Federal Reserve e do teste inicial de sua Moeda Digital do Banco Central, conhecida como dólar digital.


Por que isso é importante? Existem pelo menos algumas razões.


Uma crise perfeita para o dólar digital


Uma delas é que o crash da FTX é a crise perfeita para ajudar a “demonstrar” ao público que trocas não regulamentadas, descentralizadas e anônimas, e transações e participações de criptomoedas que estão além do alcance do governo federal representam uma ameaça para os investidores.


Isso é verdade, mas o mesmo poderia ser dito sobre transações imobiliárias não regulamentadas ou a compra e venda de carros usados. No entanto, o caos da criptomoeda pode ser usado para justificar uma repressão federal ao setor.


Outra razão é que o público americano não será facilmente convencido da necessidade ou conveniência do dólar digital. O colapso da FTX pode ser uma maneira de ajudar a quebrar a confiança do público em todas as criptomoedas como investimentos alternativos seguros e viáveis, a fim de persuadir o público a aceitar a emissão do dólar digital.


O dólar digital será transparente e programável para fornecer ao Fed novos níveis de controle sobre nossos hábitos de consumo, eliminar a privacidade e restringir bastante a autonomia pessoal. Em suma, a moeda digital é uma fórmula para a tirania que será apresentada conforme necessário para a segurança da moeda.


Quem são os jogadores das sombras?


Existem outras curiosidades sobre a FTX e sua queda repentina, como a identidade e a influência do cofundador e CTO da FTX e da Alameda Research, Garry Wang. Ele tem estado em silêncio até agora, e não se sabe muito sobre ele.


Por fim, certamente é coincidência que Bankman-Fried tenha buscado um resgate de seu rival da indústria, Changpeng “CZ” Zhao, proprietário da Binance, a maior bolsa de criptomoedas do mundo . Alguns acreditam que a lealdade de Zhao, nascido na China, ainda está com Pequim. Isso não é conhecido neste momento.


Mas, por mais enigmáticas que pareçam as pessoas que cercam a queda da FTX, é como isso foi permitido, o que leva a pelo menos mais uma pergunta…

A FTX foi projetada para falhar?


As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.


 

James R. Gorrie é o autor de “The China Crisis” (Wiley, 2013) e escreve em seu blog, TheBananaRepublican.com. Ele reside no sul da Califórnia.


ORIGINAL >

https://www.theepochtimes.com/the-ftx-collapse-a-perfect-crisis-with-many-unanswered-questions_4891183.html





15 views0 comments
bottom of page