Líder do PCC Xi Jinping sob a síndrome de húbris

- THE EPOCH TIMES - 8 JUL, 2021 - Nicole Hao - Tradução César Tonheiro -

Uma tela do lado de fora de um shopping mostra a cobertura jornalística do líder chinês Xi Jinping discursando durante a cúpula do Partido Comunista da China e dos Partidos Políticos Mundiais, em Pequim, em 7 de julho de 2021. (Jade Gao / AFP via Getty Images)

Xi Jinping Jura Moldar o Futuro Comum da Humanidade


Em seu discurso para líderes partidários de mais de 100 países em desenvolvimento em 6 de julho, o líder chinês Xi Jinping prometeu que seu regime “administraria e moldaria o futuro comum da humanidade” e que as pessoas no mundo deveriam ter o mesmo destino dos cidadãos chineses.


“O Partido Comunista Chinês ( PCC ) insiste em fazer com que o povo chinês e o povo de todos os países tenham o mesmo destino”, disse Xi. “[O PCC] está promovendo o desenvolvimento e a prosperidade de todos os países [do mundo].”


Na verdade, o regime do PCCh é uma ditadura, então compartilhar o mesmo destino do povo chinês seria um desastre para o mundo livre.


A China ficou em 129º lugar no índice de liberdade 2020 do instituto CATO, com sede em Washington. Os chineses não têm liberdade de expressão, não podem acessar a Internet livremente, não têm permissão para crer livremente, são monitorados pelo sistema de vigilância e controlados pelo sistema de crédito social.


Para proteger suas vidas e propriedades, os chineses estão fazendo o possível para escapar da China. Nas últimas décadas, eles formaram um dos maiores grupos de imigração nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e países europeus.


Promessa solene de Xi


Xi fez um discurso de 22 minutos na videoconferência do PCCh e da Cúpula Mundial dos Partidos Políticos em 6 de julho, na qual repetiu a ambição do PCCh — construir uma comunidade com um futuro compartilhado para a humanidade.


“Nós [as partes] devemos assumir a responsabilidade de orientar os rumos [do desenvolvimento humano]. [Devemos] gerenciar e moldar o futuro comum da humanidade”, disse Xi. “Devemos assumir grande responsabilidade por [dirigir] o futuro e o destino dos humanos.”


Ele enfatizou o papel de liderança do PCCh porque acredita que “o PCCh está do lado certo da história”, mas não mencionou nenhum dos inúmeros crimes que o PCCh cometeu na China nos últimos 100 anos.


“Como um grande país e um grande partido, o PCCh cumprirá suas responsabilidades de melhorar o bem-estar humano”, disse Xi. “O PCCh promoverá ativamente a melhoria da governança global e contribuirá para que a sociedade global enfrente os desafios comuns.”

Para encobrir a ditadura do PCC, Xi mudou a definição de democracia em seu discurso de 6 de julho, afirmando: “Se um país é democrático ou não, deve ser julgado pelo povo do país”.

Em 1º de julho, Xi afirmou que poderia representar todos os 1,4 bilhão de pessoas na China.

Xi fez seu discurso lendo um rascunho. Durante a transmissão ao vivo, ele releu algumas frases em aproximadamente 20 minutos de seu discurso. Um membro de sua equipe disse-lhe rapidamente que ele havia lido a página errada.


Depois de dizer: “Já li esta [página]?” Xi saltou para o parágrafo certo.


Ambição de Xi


“Xi está falsificando a definição de valores universais e tentando sequestrar 1,4 bilhão de chineses para apoiar sua ditadura para governar o mundo”, disse Tang Jingyuan, comentarista de assuntos da China com base nos EUA, ao Epoch Times em 7 de julho. “Agora é o momento crítico para a comunidade internacional dizer não ao PCCh e interromper sua ambição”.


Tang disse que um grande número de pessoas não consegue separar o PCCh da China e do povo chinês, enquanto o PCCh afirma representar ambos.


“O povo chinês ama a paz, mas o PCC não. O povo chinês não deseja controlar o mundo, mas o PCCh sim”, disse Tang. “O discurso de Xi claramente deu sua opinião de que o PCCh quer liderar o mundo em um futuro próximo e no final controlar o mundo.”


“A comunidade internacional precisa reconhecer o mal do PCCh e entender claramente que o PCCh não pode representar a China nem o povo chinês. Só então, eles [o mundo livre] saberão como se proteger das mentiras e ameaças do PCCh.”


O regime chinês afirmou que líderes de mais de 500 partidos participaram da cúpula. Ele listou alguns nomes. Eles são:

- Cyril Ramaphosa, presidente do partido Congresso Nacional Africano na África do Sul

- Nursultan Nazarbayev, presidente da Nur Otan no Cazaquistão

- Dmitry Medvedev, presidente da Rússia Unida na Rússia

- Alberto Fernández, presidente do Partido Justicialista da Argentina

- Nguyễn Phú Trọng, secretário-geral do Partido Comunista do Vietnã no Vietnã

- Miguel Díaz-Canel, primeiro secretário do Partido Comunista de Cuba em Cuba

- Rodrigo Duterte, presidente do PDP – Laban nas Filipinas

- Hun Sen, presidente do Partido do Povo Cambojano no Camboja

- Emmerson Mnangagwa, primeiro secretário do ZANU – PF no Zimbábue

- Mahmoud Abbas, presidente da Fatah na Palestina

- Aleksandar Vučić, presidente do Partido Progressista Sérvio na Sérvia

- Imran Khan, presidente do Movimento Paquistanês pela Justiça no Paquistão

- Filipe Nyusi, líder do Partido Frelimo em Moçambique

- Hage Geingob, líder do partido SWAPO na Namíbia

- Denis Sassou Nguesso, presidente do Partido do Trabalho Congolês no Congo

- Anura Kumara Dissanayake, líder da Frente de Libertação Popular no Sri Lanka

- Evo Morales, líder do Movimento pelo Socialismo na Bolívia

- Saadeddine Othmani, secretário-geral do Partido da Justiça e Desenvolvimento do Marrocos

- Salva Kiir Mayardit, presidente do Movimento de Libertação do Povo do Sudão no Sudão do Sul

- José Luis Centella, Secretário Geral do Partido Comunista da Espanha na Espanha


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/xi-jinping-vows-to-shape-mankinds-common-future_3892848.html

# HÚBRIS

https://www.psicologiasdobrasil.com.br/a-sindrome-de-hubris-a-intoxicacao-pelo-poder/


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/




17 views0 comments