Inflação norte-americana dá "evidências concretas" de que se manterá elevada

- TH EPOCH TIMES - 1 JUL, 2021 - EMEL AKAN - Tradução César Tonheiro -

Customers shop for produce at a supermarket in Chicago, Illinois, on June 10, 2021. (Scott Olson/Getty Images)

Mais economistas dos EUA estão começando a alertar publicamente sobre o aumento da inflação , com o renomado economista Mohamed El-Erian dizendo que teme "muito" que a inflação não seja transitória e argumentando que há muitas "evidências concretas" de que se manterá elevada.


Em um artigo recente no Financial Times , El-Erian, que é um dos economistas mais seguidos, disse que os bancos centrais e os mercados precisam "ampliar suas perspectivas" para evitar danos significativos ao sistema econômico e financeiro.


El-Erian começou seu artigo afirmando: “Não é sempre que eu tenho uma visão muito forte que vai diretamente contra o consenso do mercado”.


Ele observou que o crescimento econômico nos Estados Unidos seria robusto, mas expressou ceticismo sobre o “consenso equilibrado do mercado” de que a inflação será transitória.


“Eu me preocupo muito, no entanto, com a convicção generalizada de que o atual aumento da inflação será transitório”, escreveu ele.


El-Erian apoiou suas opiniões afirmando que há “todas as evidências reais de mudanças estruturais na oferta em um momento em que a demanda agregada permanecerá robusta”.


“Para ser claro, não espero um retorno da inflação dos anos 1970. Mas temos que respeitar a possibilidade de um choque em um sistema financeiro que está condicionado e ligado à persistência de uma inflação menor e mais estável ”, disse.


El-Erian é presidente do Queens 'College da Cambridge University. Anteriormente, ele presidiu o Conselho de Desenvolvimento Global do presidente Barack Obama.


Depois de décadas de inflação quase zero no país, muitos investidores têm pouca ideia sobre duas dinâmicas históricas, alertou El-Erian.


“Em primeiro lugar, aumentos aparentemente pontuais nos preços podem se espalhar pelo sistema”, disse ele. “Em segundo lugar, um aumento da inflação pode ser persistente, começando com commodities e preços na porta da fábrica apenas para acabar nos preços ao consumidor e salários.”


Muitos economistas proeminentes, incluindo o ex-secretário do Tesouro, Larry Summers, enviaram fortes mensagens de advertência sobre como os gastos excessivos do governo podem superaquecer a economia e criar níveis prejudiciais de inflação.


Summers, que atuou como Secretário do Tesouro do presidente Bill Clinton e diretor do Conselho Econômico Nacional de Obama, em um artigo de opinião em maio chamou o superaquecimento e a inflação de "o principal risco para a economia dos Estados Unidos" e instou o governo Biden e o Fed a adotar uma nova abordagem para mitigar esse risco.

Alguns economistas acreditam que o banco central dos EUA pode ser muito complacente com sua capacidade de conter o risco de inflação e acabar esperando muito tempo antes de pisar no freio.


El-Erian disse: “Uma pisada tardia no freio, em vez de uma desaceleração mais cedo, aumentaria significativamente o risco de uma recessão econômica desnecessária”.


Os preços ao consumidor em maio aumentaram 5% em relação ao ano anterior, registrando o maior aumento anual desde 2008. O núcleo da inflação, que exclui as categorias de alimentos e energia voláteis, também saltou 3,4%, registrando o maior ganho em 28 anos.

Os preços ao produtor em maio subiram 6,6% com relação ao ano anterior, o maior aumento desde que os dados foram criados em 2009.


O salto abrupto nos números da inflação se deve parcialmente ao efeito de base, já que os bloqueios da pandemia e a economia em queda causaram uma inflação fraca há um ano. O efeito de base deve se estabilizar em junho.


Embora fatores transitórios continuem elevando os preços, as “mudanças estruturais na oferta” podem causar inflação persistentemente alta, segundo El-Erian.


“Isso é notável no funcionamento do mercado de trabalho, com a incerteza sobre o descompasso de competências elevando os salários”, escreveu ele. “Além disso, há mudanças em andamento nas cadeias de suprimentos, gestão de estoque e transporte.”

Os economistas ainda veem sinais de gargalos de oferta e pressões sobre salários e outros preços de insumos em muitos setores.


“As medidas de pesquisa de negócios de preços e prazos de entrega dos fornecedores permanecem perto do topo de suas faixas históricas”, disse a equipe de pesquisa econômica do JPMorgan em um relatório recente.


“Sabemos que essas pesquisas podem ser influenciadas por movimentos de preços de commodities de curto prazo, mas também têm algum poder preditivo para o núcleo da inflação futura e apontam para números firmes à frente.”


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/prominent-economist-warns-inflation-not-transitory-could-be-shock-to-financial-system_3883129.html


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


6 views0 comments