Henry Kissinger alerta para conflitos 'catastróficos', a menos que China e EUA se resolvam

15/11/2019


- SOUTH CHINA MORNING POST -

Tradução César Tonheiro



Henry Kissinger diz que acredita que os EUA e a China acabarão aprendendo a viver juntos. Foto: AFP

"Será pior do que as guerras mundiais que arruinaram a civilização européia", diz o ex-secretário de Estado e conselheiro de Richard Nixon.


Um lado não pode dominar o outro - e eles precisam se acostumar com isso, diz diplomata veterano.


Conflito entre os Estados Unidos e China será "inevitável" e resultará em "um resultado catastrófico" que "será pior do que as guerras mundiais", a menos que os países resolvam suas diferenças, de acordo com o ex-secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger.


“Estamos em um período difícil agora. Estou confiante de que os líderes de ambos os lados perceberão que o futuro do mundo depende de os dois lados elaborarem soluções e gerenciarem as inevitáveis dificuldades”, afirmou ele em um evento organizado pelo Comitê Nacional de Relações China-EUA em Nova York na quinta-feira.


"Não há dúvida de que muitos aspectos da evolução da China são desafiadores para os EUA", disse o "jovem" de 96 anos. "Nunca aconteceu antes que dois grandes países em diferentes partes do universo estivessem em posições semelhantes."


Mas eles devem entender que um conflito permanente entre eles não poderia ser vencido e terminaria em "um resultado catastrófico" para Pequim e Washington, disse ele.

Se nenhuma resolução for alcançada, "será pior do que as guerras mundiais que arruinaram a civilização européia", disse ele.


"Não é mais possível pensar que um lado pode dominar o outro", disse ele. "Eles precisam se acostumar com o fato de terem esse tipo de rivalidade".


As observações de Kissinger - que foi uma força motriz diplomática por trás da visita inovadora do então presidente dos EUA, Richard Nixon, à China em 1972 - surgiu quando as duas maiores economias do mundo estão envolvidas em uma guerra comercial que diminuiu o apetite por negócios além-fronteiras e prejudicou suas perspectivas de crescimento econômico.


O presidente dos EUA, Donald Trump, começou a impor tarifas sobre milhares de produtos chineses em julho de 2018 para pressionar Pequim a mudar as práticas comerciais e políticas industriais que seu governo considerou injustas.


Kissinger, que conheceu o presidente Xi Jinping e altos funcionários do gabinete durante uma visita à China em novembro do ano passado, disse em Nova York que "quando começamos esse relacionamento, era estratégico".


“Havia diferenças no início do relacionamento. Mesmo assim, aprendemos a conviver por muitas décadas ”, afirmou.


Olhando para o futuro, ele disse estar confiante de que as disputas comerciais serão resolvidas "de uma maneira positiva".



https://www.scmp.com/news/china/diplomacy/article/3037870/kissinger-warns-us-and-china-their-conflicts-will-be


© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube