Hackers da Coreia do Norte roubam criptomoedas para financiar armas nucleares

LIVECOINS - 10 OUT, 2022


A Coreia do Norte vem aumentando os testes com mísseis balísticos, fazendo com que mais de 5 milhões de japoneses fossem instruídos a procurar abrigo depois que o país lançou um míssil sobre a ilha de Hokkaido na semana passada.

Coreia do Norte míssil

A Coreia do Norte está usando cada vez mais criptomoedas para financiar seu programa de armas nucleares, disseram autoridades americanas. O país se tornou uma grande detentora de ativos digitais, com diversos grupos hackers do país roubando bilhões em bitcoin, ethereum e outras criptomoedas.


O grupo hacker Lazarus Group, financiado pelo governo da Coreia do Norte, roubou mais de US$ 600 milhões em criptomoedas do Axie Infinity em 2022.

De acordo com estimativas recentes, os hackers norte-coreanos roubaram R$ 4.3 bilhões só no início de 2022, de acordo com dados da Chainalysis, sendo que outros 200 milhões de dólares (R$ 1 bi) foram roubados em 2020 e 2021 juntos.

Entre janeiro de 2017 e o final de 2018, conforme noticiado pelo Livecoins, o grupo Lazarus e dois outros grupos de hackers da Coreia do Norte conseguiram roubar pelo menos US $ 571 milhões em criptomoedas em ataques a diversos países.


A quantia roubada, de acordo com investigadores da ONU, é uma “importante fonte de receita” para o programa nuclear da Coreia do Norte.


Hackers da Coreia do Norte abrem caminho para “Armageddon Nuclear”


O assunto agora virou prioridade nos EUA, com o governo americano preocupado com a situação e criando uma força tarefa para lidar com Kim Jong-un.

As autoridades americanas estão correndo para adotar várias medidas para combater as ameaças da Coreia do Norte, incluindo a imposição de sanções contra o país e a apreensão das criptomoedas roubadas.


“Estou muito preocupada com as capacidades cibernéticas da Coreia do Norte”, disse Anne Neuberger, vice-conselheira de segurança nacional do governo Biden, durante um evento organizado pelo Center for a New American Security (CNAS). “Eles usam até um terço dos fundos roubados (em criptomoedas) para financiar seu programa de mísseis.”


Indo além, a Coreia do Norte também está usando parte das criptomoedas roubadas para financiar as operações de espionagem do país. No início deste ano o governo dos EUA descobriu que espiões sul-coreanos estavam roubando informações militares do país e pagando pelas informações usando Bitcoin.

Ela disse ainda que o aumento de testes de mísseis pela Coreia do Norte é uma prioridade para os EUA, que estão tomando várias medidas para combater as ameaças da Coreia do Norte.


A Coreia do Norte vem aumentando os testes com mísseis balísticos, fazendo com que mais de 5 milhões de japoneses fossem instruídos a procurar abrigo depois que o país lançou um míssil sobre a ilha de Hokkaido na semana passada.

O país liderado por Kim Jong-un deve realizar seu primeiro teste com armas nucleares em cinco anos nos próximos dias, segundo relatórios da inteligência sul-coreana e norte-americana. E tudo isso – dizem as autoridades – está sendo financiado com criptomoedas roubadas.


Coreia do Norte usa criptomoedas para custear setores militares


De acordo com um relatório publicado pela ONU, uma das maneiras pelas quais os hackers operam é realizando ataques contra exchanges e usuários. Outro método conhecido é através da mineração de criptomoedas.

Uma das maiores exchanges de criptomoedas do país vizinho, a Bithumb, teria sido vítima de pelo menos quatro hacks entre 2017 e 2019, perdendo cerca de 58 milhões de dólares.


Um recente caso, divulgado pelo Bleeping Computer, revela que os grupos hackers estão usando falsas ofertas de emprego relacionadas a criptomoedas para espalhar malwares focados em sistemas macOS.


O principal vetor do ataque é o uso de malwares para infectar o computador das vítimas. Assim, os hackers tentam induzir os alvos a abrir arquivos maliciosos que infectam sistemas e podem ser usados ​​para violar as redes internas de empresas de criptomoedas para roubar grandes quantidades de criptomoedas e realizar espionagem.


O país agora está ocupado tentando lavar os fundos roubados, e a indústria provou ser muito lucrativa para a Coreia do Norte interromper suas operações.

Enquanto isso, o governo dos EUA está tentando cercar a Coreia do Norte, fechando as ferramentas de lavagem usadas pelo regime, como o Tornado Cash e o Blender.


ORIGINAL >

https://livecoins.com.br/hackers-coreia-do-norte-criptomoedas-armas-nucleares/


9 views0 comments