Fundo com investimento de Armínio Fraga perde 90% no ano

VALOR INVESTE - Marcelo D'Agosto, Francisco Góes e Rita Azevedo - 9 SET, 2022


Fundo da gestora carioca TT Investimentos amargou operações alavancadas envolvendo ações de empresas americanas


Um fundo da gestora carioca TT Investimentos perdeu quase 90% do patrimônio neste ano com operações alavancadas envolvendo ações de empresas americanas. O TT Global Equities chegou a ter patrimônio de R$ 80 milhões em outubro de 2021, mas registrou sucessivas perdas até chegar a R$ 9 milhões, segundo dados mais recentes disponíveis na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).



O fundo foi criado e era gerido pelos sobrinhos do ex-presidente do Banco Central Arminio Fraga, que entrou com parte dos primeiros recursos, o chamado capital semente (seed) e ainda era investidor. Ele informou que é apenas investidor da carteira.

O fundo foi criado em outubro de 2018 por Antônio e Arthur Fraga Bahia. A gestora também tem entre os sócios João Pedro Fraga Osório de Almeida. O Valor tentou contato com os três, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

Os investimentos eram concentrados em empresas americanas ligadas ao universo dos esportes ao ar livre, segundo informações mais recentes disponíveis na CVM. A principal delas é a Clarus, companhia criada em Utah que produz desde equipamentos para escalada e alpinismo, passando por cosméticos para montanhistas e munição de armas usadas para caçadores. O fundo também tem participação na fabricante de cereais Kellogs e na fabricante de alimentos General Mills, que no Brasil é dona das marcas Yoki e Kitano.

Da criação até dezembro de 2021, o retorno do fundo ficou em 29,4% ao ano, abaixo do retorno de 37,2% ao ano do IVVB11 – fundo listado na B3 que replica o desempenho das ações que compõem o S&P 500. Na mesma base de comparação, o risco foi de 21% ao ano no caso do TT Investimentos e de 17,8% ao ano no IVVB11.


Em dezembro do ano passado, o patrimônio líquido do fundo era de R$ 74 milhões, enquanto a carteira era de R$ 88 milhões. Em maio deste ano, o último dado aberto na CVM, o patrimônio era de R$ 31 milhões e a carteira de R$ 66 milhões, o que sugere um aumento do tamanho da alavacangem. Até maio de 2020, o retorno foi negativo em 7,8%, enquanto o S&P 500 teve alta de quase 24%.

De abril de 2020 até dezembro de 2021, o fundo se recuperou com retorno de 70% no período, acima dos 49,2% do IVVB11. Neste ano, o desempenho voltou a cair. De janeiro a agosto, o prejuízo foi de 87,3%, enquanto o IVVB11 teve queda de 22,6%.


LEIA MAIS >

https://valorinveste.globo.com/produtos/fundos/noticia/2022/09/09/fundo-com-investimento-de-arminio-fraga-perde-90percent-no-ano.ghtml



25 views0 comments