EUA apreendem mais de 39.000 produtos de grifes falsas da China

- THE EPOCH TIMES - 29 AGO, 2021 - Dorothy Li -Tradução César Tonheiro -

Mais de 39.000 produtos falsificados em duas remessas que chegaram da China apreendidas por funcionários da Alfândega e da Proteção de Fronteiras no porto marítimo de Los Angeles – Long Beach em 19 de julho e 30 de julho de 2021. (Cortesia da Alfândega e Proteção de Fronteiras)

A Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA ( CBP ) apreendeu mais de 39.000 produtos de grifes falsas da China em um porto em Los Angeles no mês passado.


Os falsos produtos de grife chegaram em duas remessas de carga, a primeira interceptada em 19 de julho e a segunda em 30 de julho no porto de Los Angeles – Long Beach.


Os produtos falsificados incluíam sandálias, bolsas, tênis, chapéus, carteiras, mochilas, capas de celular e cintos, com vários logotipos como Gucci, Dior, Chanel, Louis Vuitton e Prada, de acordo com o comunicado da CBP em 26 de agosto.


Se genuína, a mercadoria apreendida teria um preço de varejo combinado de cerca de $ 53,7 milhões, afirmou a CBP.


“Produtos falsificados competem injustamente com produtos legítimos e reduzem os incentivos para inovar, tanto nos Estados Unidos quanto no exterior”, disse Donald R. Kusser, diretor do porto de Los Angeles – Long Beach Seaport, no manifesto.


A ascensão do comércio eletrônico facilitou um aumento no tráfico de produtos ilícitos para os consumidores dos EUA, já que os criminosos podem alcançar um mercado mais amplo enquanto ainda escondem suas identidades. No passado, os traficantes só podiam vender esses produtos em sites ilegítimos e em pontos de venda clandestinos.


“Ao fazer compras online, leia as avaliações do vendedor e verifique se há um número de telefone e endereço válido nos EUA que possa ser usado para entrar em contato com o vendedor”, afirmou a CBP. “Lembre-se de que se o preço de um produto parece bom demais para ser verdade, provavelmente é [negócio ilegal].”


A CBP também lembrou aos consumidores que roupas, calçados e bolsas falsificados costumam ser de qualidade inferior. Alguns podem apresentar costura irregular e de baixa qualidade, tecidos frágeis e logotipos de tamanho ou design incorretos.


A China continua sendo a principal fonte de produtos falsificados e pirateados apreendidos, de acordo com as estatísticas da CBP para o ano fiscal de 2020. Os produtos falsificados confeccionados na China apreendidos em 2020 foram estimados em cerca de US $ 660 milhões se fossem genuínos, respondendo por 51% do valor de todas as apreensões naquele ano.


Em agosto, as autoridades de fronteira dos EUA anunciaram que apreenderam uma série de produtos falsificados da China, incluindo cartões de vacinação COVID-19 falsos e crachás falsificados do FBI e DEA .


A CBP também interceptou uma remessa da China em maio contendo moeda americana falsificada no valor total de $ 685.000.


Agentes de fronteira também apreenderam 30.000 colares feitos na China que alegavam fornecer proteção contra COVID-19 no porto de entrada de Mariposa em Nogales, Arizona, em maio.


Os colares traziam um pequeno pacote cheio de dióxido de cloro, que supostamente cria uma nuvem antibacteriana que protege os usuários contra o vírus PCC, comumente conhecido como o novo coronavírus. Mas a exposição prolongada ao dióxido de cloro pode causar graves dificuldades respiratórias e irritação nos olhos, nariz e garganta, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/us-border-officers-seize-over-39000-fake-designer-products-from-china_3970069.html


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


2 views0 comments