Economia chinesa em risco: preço do carvão sobe e há escassez de energia

- THE EPOCH TIMES - 10 JUN, 2021 - KATE JIANG - Tradução César Tonheiro -

Os trabalhadores chineses viajam enquanto a fumaça sai de uma usina termoelétrica a carvão em Shanxi, China, em 25 de novembro de 2015. (Kevin Frayer / Getty Images)

Os preços de transporte do carvão no porto chinês de Qinhuangdao subiram, devido à oferta restrita, de US $ 85 por tonelada um ano antes, para US $ 131 por tonelada métrica em 28 de maio, de acordo com CCTD.com.cn.


A escassez de energia vem conjuntamente com a alta do preço do carvão. A província de Guangdong, maior contribuinte do PIB da China, tem limitado o uso de energia das empresas em muitas cidades, incluindo Guangzhou, a capital da província de Guangdong, e Dongguan, o centro de manufatura no Delta do Rio das Pérolas. Algumas fábricas são forçadas a interromper a operação três ou quatro dias por semana devido à falta de energia.


Em entrevista exclusiva ao Epoch Times, a analista financeira de Hong Kong, Katherine Jiang Tianming, disse que a demanda por carvão e o consumo de energia flutuam sazonalmente e geralmente atingem seu pico no verão e no inverno, quando a demanda residencial aumenta. No entanto, é incomum que os preços do carvão subam e que ocorram cortes de energia em abril e maio, que são meses de baixa demanda. A mídia do PCC (Partido Comunista Chinês), people.cn, atribuiu a falta de energia ao rápido crescimento da economia chinesa. Porém, o controle do PCC sobre o abastecimento do mercado é digno de nota, especialmente no setor de mineração de carvão.


A produção de carvão é restringida pelo PCC


A produção de carvão da China caiu após a estação de aquecimento. De acordo com o National Bureau of Statistics, o volume total da produção de carvão diminuiu 1,8% ano a ano para 320 milhões de toneladas em abril de 2021, após uma queda de 0,2% em março de 2021, quando a produção foi registrada em 340 milhões de toneladas. O carvão importado também diminuiu 1,8% e 29,8% ao ano em março e abril, respectivamente.


A Kaiyuan Securities, uma empresa chinesa de segurança, declarou em um de seus relatórios da indústria de carvão que a produção doméstica de carvão sofre várias restrições impostas pelo governo. Essas restrições incluem a campanha anticorrupção no setor de mineração de carvão da Mongólia Interior, controlando o volume de vendas por meio da emissão de “Vendas de carvão e tíquete de gerenciamento” e as inspeções de segurança das minas de carvão.


A Mongólia Interior, uma das principais províncias de mineração de carvão da China, está reprimindo as minas ilegais de carvão com uma campanha anticorrupção para investigar o processo operacional das minas de carvão nos últimos 20 anos, incluindo o planejamento da mineração de carvão, revisão de investimentos, alocação de recursos , avaliação de impacto ambiental e aprovação de direitos minerários. De acordo com people.cn, a campanha anticorrupção expôs 1.513 minas de carvão.


O regulador Coal Sales and Management Ticket (CSMT), no comando da economia chinesa, é quem controla o volume de vendas de carvão. Na China, toda unidade de carvão deve ser vendida em conjunto com o CSMT, cujo valor é definido pelo governo e, portanto, a produção de carvão pode ser efetivamente controlada. No final de abril de 2021, muitas minas de carvão em Erdos, uma cidade na Mongólia Interior, tiveram que interromper a produção devido ao esgotamento da CSMT, o que aumentou a oferta restrita, de acordo com um relatório do setor pela TF Securities.


Um aviso emitido pelo Ministério de Gestão de Emergências da República Popular da China em 18 de março exigindo inspeções de segurança das minas de carvão em Shanxi, Mongólia Interior, também contribuiu para o fornecimento restrito.


Jiang disse que o 100º aniversário do PCCh está a caminho e requer um período de silêncio sem grandes desastres na mineração de carvão, que podem causar agitação social antes de 1º de julho. Isso levará a uma baixa taxa de utilização das minas de carvão, resultando em menos produção de carvão e aumento dos preços do carvão. A alta do preço do carvão comprimirá as margens de lucro das usinas movidas a carvão sob o atual mecanismo de fixação de tarifas, que carece de repasse de custos. Algumas usinas termelétricas a carvão podem não operar totalmente para preservar uma margem, o que intensificaria o restrito fornecimento de energia.


Escassez de energia na província de Guangdong


Em 28 de maio, o governo local do distrito de Dongguan Nancheng disse em seu site oficial que as restrições de energia podem durar até o final deste ano devido à falta de energia. Da mesma forma, “O Plano de Racionalização de Energia em Guangzhou”, que foi aprovado pelo Guangzhou Municipal Industry and Information Technology Bureau em 10 de maio, também apontou que não há restrições na rede elétrica, mas sim, fornecimento de energia restrito na província de Guangdong.


Jiang disse que a menor importação de energia hidrelétrica de Yunnan, a segunda maior fonte de combustível de Guangdong, é outra razão para a escassez de energia em Guangdong.


De acordo com o "Relatório Anual de 2020 do Mercado de Energia de Guangdong", a energia movida a carvão é a maior fonte de combustível de Guangdong, respondendo por 36,2% do fornecimento total em 2020. Isso é seguido por energia hidrelétrica importada da província de Yunnan, que contribuiu com 29,6% da fonte de alimentação total. No entanto, a energia transmitida da rede elétrica de Yunnan diminuiu 21,23% ano a ano nos primeiros quatro meses de 2021, devido ao fornecimento insuficiente de energia hidrelétrica em Yunnan causado pela falta de chuva em 2021, de acordo com a mídia chinesa, bjx.com.cn .

Jiang disse, “a energia a carvão é mais estável do que a energia renovável, o que mostra uma alta intermitência devido às restrições de recursos naturais. Por exemplo, a energia hidrelétrica não pode operar totalmente quando o fluxo de água é baixo. A energia solar tem maior probabilidade de apresentar desempenho inferior em dias nublados ou à noite. É difícil para a energia renovável salvaguardar um fornecimento de energia estável devido à sua intermitência, conforme evidenciado pela recente escassez de energia na província de Guangdong ”.


Mas a China está pressionando por energia renovável para atingir a neutralidade de carbono em 2060. A energia renovável liderou a instalação e o investimento do setor de energia. De acordo com o Conselho de Eletricidade da China, nos primeiros quatro meses de 2021, a energia renovável foi responsável por 55% da nova capacidade de geração de energia e 92% das despesas de capital para geração de energia.


“O PCC precisa equilibrar o investimento em energia renovável e a segurança energética”, disse Jiang. “No entanto, a falta de energia em Guangdong implica que o PCCh colocou o desenvolvimento de energia renovável em primeiro lugar, já que Xi Jinping garantiu ao mundo que a China alcançará emissões líquidas zero (zero-carbono) em 2060.”


Jiang disse que o aumento do preço do carvão aumentaria os custos do combustível para muitas empresas que o consomem, pressionando o mercado a reduzir suas margens. Limitar o uso de energia também limitará as atividades econômicas. Se isso durar pelo resto do ano, como era esperado pelo governo local do distrito de Dongguan Nancheng, a produção cairá, o que aumentará os preços e prejudicará a economia.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/coal-price-rally-and-power-shortage-pose-risks-for-chinas-economy_3851221.html


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


6 views0 comments