Coronavírus — autoridades trocam acusações por omissão

28/01/2020


- THE EPOCH TIMES -

Tradução César Tonheiro



Eis algumas manchetes que destacam a barafunda instalada na China


China subnotifica a verdadeira escala de surtos de vírus mortais, afirma especialista


Autoridades chinesas manipulam registro de casos confirmados de coronavírus controlando o fornecimento de kits de diagnóstico


China restringe doações de suprimentos médicos, apesar de extrema necessidade durante surto de vírus


China desesperada por conter coronavírus com mais restrições e regulamentos de viagem


Opinião: Pequim está escondendo a gravidade da ameaça ao coronavírus? por James Gorrie


Prefeito de Wuhan admite irregularidades, mas atribui culpa a Pequim por tratar mal a crise de surtos de vírus

27 de janeiro de 2020 por Nicole Hao


O prefeito de Wuhan City, epicentro do novo surto de coronavírus , sentou-se para uma rara entrevista na televisão na qual indiretamente atribuía seus superiores por administrarem mal a crise.


Durante um programa de notícias que foi ao ar pela emissora estatal CCTV na noite de 27 de janeiro, Zhou Xianwang disse que o governo central tomou a decisão de ocultar informações sobre o surto. 


Prefeito de Wuhan


Ele admitiu que o governo da cidade não publicou informações a tempo e não conseguiu conter adequadamente o vírus.


"As divulgações sobre o surto não foram oportunas ... Como líder de um governo local, só pude publicar informações depois de receber permissão das autoridades [governo central]", disse Zhou durante a entrevista.


As autoridades de saúde de Wuhan só confirmaram o surto em 31 de dezembro de 2019, embora o primeiro paciente tenha sido infectado em 12 de dezembro. 


Depois que um especialista líder que trabalha para o governo central, Zhong Nanshan, discursou sobre a gravidade da doença, as autoridades de Wuhan começaram a relatar mais casos oficiais de infecções.


Desde então, todas as regiões da China, exceto o Tibete, relataram infecções.


Desde então, o vírus mortal se espalhou para vários países asiáticos, Estados Unidos, Canadá, França e Austrália. A maioria dos pacientes viajou recentemente para Wuhan.


Em 22 de janeiro, a cidade de Wuhan anunciou que iniciaria um bloqueio de transporte e colocaria em quarentena a cidade para impedir que a doença se espalhasse.


Zhou disse durante o programa de 27 de janeiro que acreditava ser a melhor solução. Mas ele acrescentou que, se os cidadãos de Wuhan estiverem descontentes com a deci