top of page

Contêineres vazios se acumulam nos portos chineses à medida que as exportações da China diminuem

- THE EPOCH TIMES - Alex Wu - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO - 27 MAR, 2023 -


Contêineres vazios usados para exportação estão se acumulando em Xangai, Ningbo, Guangdong e outros grandes portos chineses desde dezembro de 2022, à medida que o comércio exterior da China continua a diminuir.

Vista aérea de contêineres empilhados no Porto de Águas Profundas de Yangshan em Xangai, China, em 19 de maio de 2021. (Shen Chunchen/VCG via Getty Images)

Os dados mais recentes da ContainerxChange, uma plataforma global de negociação de contêineres, mostram que na sexta semana de 2023 (5 a 11 de fevereiro), o índice de disponibilidade de contêineres (sigla em inglês CAx) do contêiner de 40 pés do Porto de Xangai atingiu 0,64 e permaneceu acima de 0,6 por 11 semanas consecutivas.



Um CAx maior que 0,5 indica que o porto tem um excedente de contêineres, e um menor que 0,5 indica uma deficiência.


Enquanto isso, vários meios de comunicação da China continental revelaram recentemente que há mais de quatro camadas de contêineres empilhados juntos no terceiro terminal de contêineres em Beilun, em Ningbo, todos vazios. Contêineres vazios estão empilhados até seis ou sete andares de altura em vários terminais na área portuária de Waigaoqiao, no porto de Xangai.


Trabalhadores do cais de Xangai disseram à mídia que os contêineres vazios se acumularam até oito andares de altura e que também há um grande número de contêineres vazios na área portuária de águas profundas de Yangshan. O Porto de Yantian, em Guangdong, tem atualmente o maior número de contêineres vazios, empilhados em até sete camadas de altura, desde a abertura do porto há 29 anos.


Frete internacional cai em mais da metade


Um homem usando o pseudônimo Zhao Mingli disse que costumava fazer negócios de comércio exterior na megacidade de Shenzhen, no sul da China, teve que mudar sua atividade para a demolição de imóveis. Ele disse ao Epoch Times que costumava ser difícil encontrar um contêiner vazio no Porto de Yantian, mas agora eles estão empilhados como montanhas. "Este ano o comércio exterior [da China] está congelado, e contêineres vazios estão retornando à China de todo o mundo."


Sun Xiaoning, que trabalha em uma empresa de logística em Foshan, na província de Guangdong, disse recentemente ao Epoch Times que muitas empresas domésticas fecharam, sua empresa transporta apenas um contêiner por mês e a capacidade de transporte foi reduzida em 50%.

Contêineres de carga empilhados em um porto em Lianyungang, na província de Jiangsu, no leste da China, em 9 de maio de 2022. (STR/AFP via Getty Images)

Ma Yilin (pseudônimo), que faz negócios de armazenagem de contêineres chineses em Nova Jersey, disse ao Epoch Times: "Aqueles que estão fazendo o mesmo negócio que eu conheço, seus produtos costumavam encher os armazéns, mas agora estão todos vazios e não há contêineres [de mercadorias]", acrescentando que um deles que estava fazendo frete entre a China e os Estados Unidos "normalmente enviava 100 armários por mês, mas agora caiu para menos de 50."


Chen Ziyan faz transporte de carga para os Estados Unidos a partir de Guangdong há mais de 20 anos.


"Na melhor época, eu [enviei] 15 contêineres por mês, e agora envio um ou dois contêineres por mês", disse ele, acrescentando que atualmente está usando suas economias para manter seu negócio funcionando.


De acordo com dados da China Port Container Network, nos três meses desde dezembro, o Índice de Frete Contêineres da China continuou a diminuir em todas as rotas, e o índice composto diminuiu 19,3%, 11,2% e 8,5% mês a mês.


Impacto em outros segmentos


À medida que o volume de transporte de contêineres diminuiu, o preço do transporte diminuiu de acordo, o que reduziu os lucros daqueles que estão abaixo da cadeia de transporte, incluindo proprietários de empresas de transporte e motoristas de caminhão de contêineres.

Caminhões transportam contêineres em um estaleiro em Qingdao, no leste da China, nesta foto de arquivo tirada em 25 de setembro de 2020. (Chinatopix Via AP)

O meio de comunicação da China continental "Truck Home" informou no início de março que o volume de transporte de caminhões de contêineres no Porto de Xangai caiu drasticamente, para menos de 80% do que era antes da pandemia, e os salários dos caminhoneiros em Xangai estão diminuindo em geral.


Durante uma conferência de imprensa em 20 de março, Yu Jianhua, diretor da Administração Geral de Alfândegas do regime comunista, abordou a acumulação de contêineres, dizendo que era por causa do baixo custo do armazenamento doméstico e dos efeitos sazonais. Ele acrescentou que o grande número de contêineres vazios "está pronto para ir" e que isso indica que o mercado internacional ainda está otimista sobre a capacidade de exportação da China no futuro.


O especialista financeiro taiwanês Huang Shicong disse ao Epoch Times em 21 de março que a declaração de Yu era otimista demais. Embora existam fatores sazonais no transporte de contêineres, a taxa de transporte deste ano é particularmente baixa, o que mostra que as exportações atuais da China são piores do que nos anos anteriores. Huang disse que a retórica oficial consiste em gritar slogans e criar impulso para "manter a estabilidade" na China, mas que a situação econômica real não é boa.


De acordo com dados publicados pela Administração Geral de Alfândegas do regime em 7 de março, nos dois primeiros meses deste ano, o valor total do comércio entre a China e os Estados Unidos foi de 702,98 bilhões de yuans (US $ 102 bilhões), uma queda de 10,6% em relação a 2022. Entre eles, as exportações para os Estados Unidos foram de 494,11 bilhões de yuans (US $ 71,7 bilhões), uma queda de 15,2%. Os Estados Unidos são o maior destino de exportação da China.


Devido ao histórico do regime chinês no que diz respeito a relatar sua situação econômica, muitos na comunidade internacional suspeitam que a situação é mais séria do que o regime deixou transparecer.


 
Xiao Lusheng, Chang Chun e Yi Ru contribuíram para este relatório.

-
ARTIGO ORIGINAL >



31 views0 comments

Related Posts

See All

Comments


bottom of page