Como uma música estourou em Cuba e irritou a ditadura castrista

- O ESTADO DE SÃO PAULO - 26 Fev, 2021 -

Redação, O Estado de S.Paulo -


Considerada uma provocação pelo regime cubano, a canção de protesto 'Patria y Vida' chegou a quase 2 milhões de visualizações no YouTube em uma semana e inflamou luta cultural na ilha


CUBA — Uma incisiva canção de protesto de rappers cubanos que viralizou nas redes sociais desencadeou uma enfurecida resposta oficial em Havana e polarizou a luta cultural sobre a situação em Cuba.



A música "Patria y Vida", que chegou a quase 2 milhões de visualizações no YouTube em uma semana, é considerada uma provocação pelo governo socialista.


Composta por famosos artistas cubanos como Yotuel Romero, Descemer Bueno, a dupla Gente de Zona e os rappers Maykel Osorbo e El Funky, a música ultrapassou 1 milhão de visualizações no YouTube em menos de 72 horas e viralizou em várias redes sociais em Cuba.


Em Havana, outdoor com imagem de Fidel Castro mostra o lema 'Socialismo ou morte'; mais de 60 anos depois de Castro pronunciar a célebre frase 'Pátria ou morte', no contexto da Revolução cubana, lema 'Pátria e vida' ganha força entre os que pedem fim do regime. Foto: EFE/ Yander Zamora

Segundo a história oficial cubana, em plena revolução dos anos 1950, "Patria o muerte" foi um dos emblemas de Fidel Castro e de outros guerrilheiros durante a guerra.


Um lema que tem sido repetido milhões de vezes em discursos, estátuas ou propaganda oficial, tão famoso como "Até a vitória sempre." Mas quase seis décadas depois, um grupo de músicos ousou insultar o logotipo oficial e o Governo de Cuba, que não conseguiu impedir a transmissão digital da canção, respondeu com profunda irritação.


Tudo começou na semana passada, terça-feira, dia 16 de fevereiro, quando os artistas publicaram uma música chamada Patria y vida em várias plataformas.


O Granma, principal jornal do país e meio de comunicação oficial do regime, disse em uma reportagem que se trata de uma "grosseira ingerência política" na soberania nacional. A ponto de desencadear uma resposta do presidente Miguel Díaz-Canel e reações de quase toda a classe política, jornais e noticiários oficiais da ilha.


A música também gerou cisão nas redes sociais, onde muitos viralizaram o lema "Pátria e Vida", enquanto outros mantêm seu apego à histórica "Pátria ou Morte".


O vídeo foi gravado em Havana e Miami, e traz, da Flórida, a dupla Gente de Zona e os compositores Descemer Bueno e Yotuel Romero (do grupo Orixás), e de Cuba, os rappers Maykel Osorbo e El Funky.