China usará o Yuan digital para exportar autoritarismo tecnológico

'Cavalo de Tróia': Kyle Bass avisa que a China usará o Yuan digital para exportar autoritarismo tecnológico


- THE EPOCH TIMES - 9 Abr, 2021 -

Frank Fang - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO -


O regime chinês está usando sua nova moeda digital controlada pelo Estado como um cavalo de Tróia contra as democracias ocidentais — e o mundo livre precisa proibi-la, alertou o gerente de fundos de hedge Kyle Bass.


“Acho que o RMB digital [renminbi] é a maior ameaça ao mundo atual”, disse Bass em entrevista à NTD, afiliada do Epoch Times, em 8 de abril. Bass é o fundador e diretor de investimentos da Dallas-Hayman Capital Management.

Na quinta-feira, a agência estatal chinesa Global Times orgulhosamente proclamou que Pequim assumiu a liderança na corrida entre governos para lançar sua própria moeda digital soberana, devido ao seu trabalho em "padrões relevantes e estrutura legal". O artigo gabava-se de que o yuan digital (também conhecido como renminbi) ajudará a desafiar a “hegemonia do dólar americano”.


A versão chinesa da moeda digital é controlada por seu banco central, o Banco Popular da China (PBOC), que começou a fazer pesquisas sobre moeda digital em 2014. Em abril do ano passado, Pequim lançou um piloto para testá-la em quatro cidades. Mais recentemente, em 23 de março, a mídia estatal da China informou que seis bancos estatais em Xangai começaram a aceitar pedidos de carteiras digitais em yuans.


Dois dias depois, Mu Changchun, diretor-geral do instituto de moeda digital do PBOC, fez uma proposta sobre as regras globais para a moeda digital do banco central (CBDC) em um seminário realizado pelo Banco de Compensações Internacionais (BIS), com sede na Suíça, de acordo com a Reuters. O BIS, apelidado de banco central dos bancos centrais, coordena as regulamentações no setor financeiro.


Atualmente, o PBOC está pressionando para se tornar o primeiro banco central do mundo a emitir CBDC. A moeda digital chinesa será atrelada a um yuan.



Ameaça

Bass disse que o yuan digital representa um problema por causa de sua tecnologia de inteligência artificial embutida.

“Imagine se você, eu ou alguém fosse forçado a aceitar RMB digital para negociar ou investir na China, o que é provavelmente uma das mudanças [futuras] da China, eles saberão onde você gasta seu dinheiro, quanto você tem, [e] eles saberão todas as suas tendências”, disse Bass.


Além disso, se o Partido Comunista Chinês (PCC) descobrir que seus usuários de yuans digitais falham em seguir a linha do Partido em questões delicadas como o Massacre da Praça Tiananmen, uigures na região de Xinjiang, no extremo oeste da China, tibetanos e adeptos do Falun Gong, o regime comunista poderia diminuir a pontuação de crédito social dessas pessoas e tirar seu dinheiro digital, de acordo com Bass.


O regime chinês impõe um sistema de crédito social, que atribui a cada cidadão uma pontuação de “confiabilidade social”. As pessoas podem ter pontos retirados de sua pontuação de crédito social ao cometerem comportamentos considerados indesejáveis pelo PCCh, como atravessar uma rua fora da faixa de pedestres. Aqueles com baixa pontuação de crédito social são considerados “indignos de confiança” e, portanto, têm acesso privado a serviços e oportunidades. Eles podem ser impedidos de viajar de avião ou frequentar escolas, entre outras coisas. Os críticos criticaram o sistema como uma violação dos direitos humanos.


Embora o sistema de crédito social seja atualmente limitado na China continental, Bass disse que Pequim poderia implementar um sistema global de crédito social, e os investidores estrangeiros que usam o yuan digital também correm risco se comentarem questões que são tabus para o regime comunista.


“Se você acha que ele [o líder chinês Xi Jinping] é um governante terrível, de repente, sua pontuação de crédito social global é reduzida e os chineses podem realmente impedir sua capacidade de gastar o dinheiro [yuan digital]”, disse Bass.


“É uma forma de exportar seu autoritarismo digital para todo o mundo. E é algo que devemos parar.”


Bass pediu ao Ocidente que faça “um esforço concentrado” para proibir o yuan digital, uma vez que ele não tem lugar entre as democracias ocidentais.


“Apenas pare e pense sobre isso, é o cavalo de Tróia de todos os cavalos de Tróia”, concluiu Bass.


A China possui um plano econômico denominado China Standards 2035, por meio do qual busca ter os padrões técnicos da China para tecnologias avançadas escolhidos e exportados para o mercado internacional. Isso permite que Pequim se torne menos dependente de tecnologia estrangeira, enquanto as empresas chinesas podem ganhar royalties com o licenciamento de suas patentes.


Ser agressivo no estabelecimento de padrões internacionais para moedas digitais foi uma das prioridades delineadas no mais recente plano econômico da China. O plano de 5 anos, revelado em março, é um projeto abrangente que estabelece as metas sociais e econômicas do regime para a próxima meia década.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/trojan-horse-kyle-bass-warns-china-will-use-digital-yuan-to-export-tech-authoritarianism_3768891.html

3 views0 comments