China poderá usar empréstimos 'usuriosos' para prejudicar a América e seus parceiros

THE EPOCH TIMES - Hannah Ng e Stefania Cox - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO - 28 SET, 2022


A China poderá usar suas práticas de dívida não convencionais como um exercício de poder contra os Estados Unidos e seus parceiros, de acordo com Bart Marcois, ex-vice-secretário assistente dos EUA para política e assuntos internacionais do Departamento de Energia.


“Vamos imaginar que a China aumente suas ameaças a Taiwan, por exemplo. Vamos imaginar que ele realmente ataque Taiwan. Qualquer país que ajudasse os Estados Unidos a ajudar Taiwan teria seus empréstimos pagos, com vencimento imediato. Eles enfrentariam pressão financeira imediata”, disse Marcois em uma entrevista em 22 de setembro à NTD News, mídia irmã do Epoch Times.


'Empréstimos agiotas'


O ex-funcionário do governo George W. Bush chamou as práticas de empréstimos do regime de “agiotagem”.


“As práticas de empréstimos da China são predatórias… Eles (membros do PCC) vão a lugares que não podem obter um empréstimo indo até o balcão de atendimento de um banco internacional e dizendo: 'Gostaríamos de fazer um empréstimo para financiar este ou aquele projeto. ,'" ele disse.


O regime chinês então oferece a esse país um empréstimo a taxas “usuras”, disse Marcois. Se o país não pagar – por exemplo, um empréstimo para a construção de um porto, a China simplesmente “assumirá a propriedade do porto”, disse ele, com o resultado de que a China possuirá um porto no país devedor.

Lavagem de dinheiro


Além da agiotagem, as práticas de empréstimos da China, nas palavras de Marcois, também incluem “lavagem de dinheiro”.


“Porque eles estão emprestando, digamos, US$ 3 bilhões para construir um porto que custaria talvez US$ 750 milhões”, enquanto os fundos excedentes vão para vários funcionários do Partido Comunista Chinês e seus familiares, observou ele, bem como para funcionários corruptos do país que tomou o empréstimo.


“[Sempre] o presidente ou primeiro-ministro ou ministro das Finanças do país pobre que faz o acordo… ”, disse Marcos.


“Enquanto isso, lavam esse dinheiro com assistência chinesa e com a assistência de bancos em todo o mundo.”


A segurança energética é fundamental


Os gastos excessivos do atual governo estão enfraquecendo a posição dos EUA nos mercados internacionais, enfatizou Marcois, enquanto fortalece a posição da China: “Eles detêm o dinheiro, detêm a ordem de pagamento e detêm o poder financeiro. Eles estão usando isso como um instrumento de poder do Estado.”


Na opinião de Marcois, a segurança energética é a maneira mais eficaz de os Estados Unidos pressionarem a China.


“[A] coisa mais importante que podemos fazer é começar a produzir energia, nossa própria energia, nos tornando independentes de energia e nos tornando mais independentes financeiramente, mais seguros financeiramente”, disse Marcois.


Marcois também destacou a importância de cortar gastos federais e aliviar a carga tributária federal: “porque é isso que está impulsionando a inflação”.


Hannah Ng é uma repórter que cobre notícias dos EUA e da China. Ela possui mestrado em economia internacional e do desenvolvimento pela Universidade de Ciências Aplicadas de Berlim.


Stefania Cox


ORIGINAL >

https://www.theepochtimes.com/china-could-use-usurious-loans-to-hurt-america-and-its-partners-former-energy-department-official_4760174.html


 

VÍDEO: AS ELEIÇÕES DO FIM DO MUNDO - EVENTO DE LANÇAMENTO | NTD Brasil

https://www.youtube.com/watch?v=S6OesE5kqFw


3 views0 comments