C0V1D-I9, uma pandemia do medo 'fabricada' pelas autoridades (ENTREVISTA COMPLETA AQUI)

- THE EPOCH TIMES - Isabel Van Brugen e Jan Jekielek - Tradução César tonheiro - 5 DEZ, 2021 -

O Dr. Harvey Risch, professor de epidemiologia da Escola de Saúde Pública de Yale, participa da conferência inaugural do Instituto Brownstone em Hartford, Connecticut, em 14 de novembro de 2021. (Zhen Wang / The Epoch Times)

A pandemia COVID-19 tem sido de medo, produzida por indivíduos que ocupavam status de autoridade que na realidade não tinham quando o vírus [cargos nominais] começou a se espalhar pelo mundo no ano passado, de acordo com o epidemiologista de Yale, Dr. Harvey Risch.


Em uma aparição no programa “American Thought Leaders” da EpochTV, Risch, um professor de epidemiologia da Escola de Saúde Pública de Yale e do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da Escola de Medicina de Yale, argumentou que, em geral, o que caracterizou toda a pandemia do vírus do Partido Comunista Chinês (PCCh) tem sido o “grau de medo e a reação das pessoas ao medo”.


“No geral, eu diria que tivemos uma pandemia do medo. E o medo afetou quase todos, enquanto a infecção afetou relativamente poucos”, disse Risch.


“Em geral, tem sido uma pandemia muito selecionada e previsível. Era muito distinto entre jovens e idosos, saudáveis e pessoas com doenças crônicas. Assim, descobrimos rapidamente quem estava em risco de pandemia e quem não estava”, acrescentou.


“Porém, o medo foi fabricado para todos. O que caracteriza toda a pandemia é o grau de medo e a resposta das pessoas ao medo.”


Risch é autor de mais de 300 publicações originais revisadas por pares e foi anteriormente membro do conselho de editores do American Journal of Epidemiology.


O professor de epidemiologia sugeriu que os indivíduos que ocuparam cargos nominais de autoridade durante o início da pandemia em março de 2020 inicialmente espalharam um quadro muito pior da “natureza terrível” do vírus do que era justificado.


Isso incluía a mensagem de que todos estavam em risco, que todos poderiam morrer ao contrair o vírus, que todos precisavam encontrar proteção, que todos precisavam ficar em suas casas e não se socializarem com os outros para se protegerem e, dessa forma, proteger a sociedade, explicou Risch.


“As pessoas ficaram com muito medo dessa mensagem, como qualquer um ficaria ... com o governo, autoridades, pesquisadores, cientistas, médicos em autoridade nas instituições públicas de saúde, todos dizendo a mesma mensagem a partir de fevereiro/março do ano passado. E então todos nós meio que acreditamos nisso”, disse ele.


Nos primeiros dois meses da pandemia, bloqueios rígidos e mandatos de máscara foram implementados para restringir a transmissão de COVID-19 nos Estados Unidos e em todo o mundo. Risch disse que os tipos de mensagens emitidas pelas autoridades levaram a níveis elevados de ansiedade generalizados.


“Todos os nossos níveis de ansiedade aumentaram e todos nós tomamos decisões para reduzir, em vários graus, nossa exposição a outras pessoas, algumas mais do que outras, mas acho que todos tinham níveis de ansiedade que realmente afetavam a maneira como conduziam suas vidas naquela época”, disse ele.


Enquanto isso, o presidente Joe Biden disse que 96 a 98% dos americanos precisam ser vacinados contra COVID-19 antes que o país possa "voltar ao normal", empurrando a retórica de que os americanos não vacinados são os culpados por retardar a recuperação econômica do país.


De acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, em 4 de dezembro, pouco mais de 70% dos adultos americanos estão totalmente vacinados contra o vírus, enquanto 23,9% receberam uma dose de reforço.


Assista à entrevista completa com o epidemiologista de Yale, Dr. Harvey Risch, abaixo, ou assista e leia a transcrição completa na EpochTV.


sabel Van Brugen é uma jornalista premiada e atualmente repórter do Epoch Times. Ela tem mestrado em jornalismo pela University of London.


Jan Jekielek é editor sênior do Epoch Times e apresentador do programa "American Thought Leaders". A carreira de Jan abrange atividades acadêmicas, de mídia e de direitos humanos internacionais. Em 2009, ele se juntou ao Epoch Times em tempo integral e atuou em uma variedade de funções, incluindo como editor-chefe do site. Ele é o produtor do premiado documentário sobre o Holocausto, "Finding Manny".


PUBLICAÇÃO ORIGINAL >

https://www.theepochtimes.com/covid-19-a-pandemic-of-fear-manufactured-by-authorities-yale-epidemiologist_4106244.html


Acesse a minha HOME PAGE, para assistir meus vídeos e ler meus livros: https://www.heitordepaola.online/


14 views0 comments