Bolsonaro demitiu presidente da Petrobras após ser alertado sobre crise do diesel

- UOL - REUTERS - Sabrina Valle - 24 MAI, 2022 -


O presidente Jair Bolsonaro (PL) demitiu o presidente-executivo da Petrobras —o segundo em dois meses— depois que a empresa se recusou a vender combustíveis com desconto aos consumidores, alertando que isso levaria à escassez de diesel.



O Brasil está entrando em uma janela crucial para garantir o fornecimento de diesel e a administração da Petrobras alertou o governo na semana passada que as bombas podem ficar secas durante o momento de maior exportação de grãos se a empresa não vender combustível a preços de mercado, de acordo com quatro pessoas próximas às discussões e uma apresentação interna vista pela Reuters.


A Petrobras disse que a empresa e outros importadores terão dificuldades para garantir o diesel em meio à escassez mais grave do combustível em 14 anos, disseram as fontes.


Analistas, importadores privados e funcionários da agência reguladora de petróleo ANP ecoaram essas preocupações, disseram pessoas familiarizadas com as negociações, que pediram anonimato para discutir o assunto politicamente sensível.

A apresentação da Petrobras sinalizou o risco de desabastecimento no terceiro trimestre, quando a demanda por diesel aumenta sazonalmente no Brasil e nos Estados Unidos. O país sul-americano começa a exportar maiores volumes de milho em agosto.


"Se não houver sinal de preços de mercado à frente, há risco material de desabastecimento de diesel no pico de demanda da safra, afetando o PIB do Brasil", disse a Petrobras na apresentação intitulada "Combustíveis: desafios e soluções" e datada de maio de 2022.


A Petrobras não respondeu a um pedido de comentário.


LEIA MAIS >

https://economia.uol.com.br/noticias/reuters/2022/05/24/bolsonaro-demitiu-presidente-da-petrobras-apos-ser-alertado-sobre-crise-do-diesel.htm


14 views0 comments