Biden diz que EUA têm 'compromisso' de defender Taiwan se a China atacar

- THE EPOCH TIMES - Isabel van Brugen - Tradução César Tonheiro - 21 OUT, 2021 -

Nesta foto sem data da Agência de Notícias Xinhua da China, dois jatos de combate SU-30 chineses decolam de um local não especificado para fazer uma patrulha no Mar do Sul da China. (Jin Danhua / Xinhua via AP)

O presidente Joe Biden disse na quinta-feira que os Estados Unidos estavam comprometidos em defender Taiwan se a ilha autogerida fosse atacada pela China - um afastamento de uma posição norte-americana de longa data de "ambiguidade estratégica".


“Sim, temos o compromisso de fazer isso”, disse Biden à CNN em um evento na prefeitura de Baltimore quando pressionado sobre o assunto, em meio à escalada das provocações militares chinesas. “A China sabe que os EUA têm o exército mais poderoso do mundo.”


Um membro da audiência questionou o presidente sobre o recente teste de Pequim de um míssil hipersônico e se os Estados Unidos enfrentariam a China.


“Não se preocupe se eles serão mais poderosos”, disse Biden, acrescentando: “Não quero uma guerra fria com a China, só quero que a China entenda que não vamos recuar e nós não vamos mudar nenhum dos nossos pontos de vista. ”


Seus comentários sinalizam um desvio da política dos EUA de "ambigüidade estratégica". Embora os Estados Unidos não tenham o compromisso de defender Taiwan de acordo com o Taiwan Relations Act (TRA), Washington é obrigado por lei a fornecer à ilha os meios para se defender.


A TRA declara que os Estados Unidos “colocarão à disposição de Taiwan tais artigos de defesa e serviços de defesa na quantidade necessária para permitir que Taiwan mantenha capacidades de defesa autossuficientes”.


O Partido Comunista Chinês (PCC) afirma que a ilha autogerida de Taiwan é uma província da China. A ilha democraticamente governada tem sua própria constituição, forças armadas e partido no poder.


Em agosto, um funcionário do governo Biden enfatizou que sua política em relação a Taiwan não mudou depois que Biden sugeriu que seu governo defenderia a ilha contra um ataque militar.


O Epoch Times entrou em contato com a Casa Branca e o Departamento de Estado para comentar o assunto.


Os comentários de Biden foram feitos no momento em que Pequim intensificou o assédio militar contra a ilha nas últimas semanas, incluindo uma demonstração de força dos militares chineses na zona de defesa aérea.


No início deste mês, o líder chinês Xi Jinping renovou os apelos de que Taiwan seria "reunificada" com o continente e culpou o compromisso contínuo com a independência de Taiwan como uma grande ameaça ao seu plano de "rejuvenescimento nacional", uma meta que os observadores dizem indicar o desejo de Xi de transformar o regime na única superpotência mundial até meados do século.


“O separatismo pela independência de Taiwan é o maior obstáculo para alcançar a reunificação da pátria mãe e o perigo oculto mais sério para o rejuvenescimento nacional”, disse Xi.


O presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, disse que a ilha fará “o que for preciso” para salvaguardar a ilha contra a crescente agressão do PCCh.


O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, criticou as provocações militares de Pequim, dizendo em uma entrevista à Bloomberg Television que as ações são "potencialmente desestabilizadoras".


“O que espero é que essas ações cessem porque sempre existe a possibilidade de erro de cálculo, de falha de comunicação, e isso é perigoso”, disse Blinken em entrevista publicada em 6 de outubro.


“Precisamos ver a China interromper essas ações”, disse ele.


Andrew Thornebrooke contribuiu para este relatório.

Isabel van Brugen é uma jornalista premiada e atualmente repórter do Epoch Times. Ela tem mestrado em jornalismo de jornais pela City, University of London.

PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/biden-says-us-has-commitment-to-defend-taiwan-if-china-attacks_4062634.html


Acesse a minha HOME PAGE, para assistir meus vídeos e ler meus livros: https://www.heitordepaola.online/


7 views0 comments