Biden Deixa a China se Safar com o Crime do Século

- GATESTONE INSTITUTE - 9 SET, 2021 - Gordon G. Chang - Tradução: Joseph Skilnik -

Se os cientistas chineses conseguirem conceber patógenos que visem apenas e tão somente estrangeiros, o próximo micróbio, vírus ou germe da China poderá acabar com as sociedades não chinesas. Este será o assassino civilizacional da China comunista. A próxima pandemia, portanto, poderá emplacar a China como a única sociedade viável do planeta. O mundo, portanto, necessita de algo muito mais importante do que justiça ou indenização. Precisa de dissuasão. Foto: Virologista Shi Zhengli (esquerda) em um laboratório no Instituto de Virologia de Wuhan em Wuhan, China, em 23 de fevereiro de 2017. (Foto: Johannes Eisele/AFP via Getty Images)
  • O Presidente dos Estados Unidos não precisa saber tim-tim por tim-tim para fazer acontecer.

  • Deixar de compartilhar informações quando é de sua obrigação dividi-las já é motivo suficiente para penalizar Pequim exemplarmente, mas ainda há dois outros motivos, ambos por si só suficientes para a tomada de providências.

  • Primeiro, por pelo menos cinco semanas as autoridades chinesas acobertaram e depois mentiram sobre a transmissibilidade entre humanos do SARS-CoV-2, divulgaram ao mundo que o COVID-19 não era contagioso quando eles sabiam que era... Segundo, os militares chineses estão debruçados sobre a próxima geração de patógenos.

  • Se os cientistas chineses conseguirem conceber patógenos que visem apenas e tão somente estrangeiros, o próximo micróbio, vírus ou germe da China poderá acabar com as sociedades não chinesas. Este será o assassino civilizacional da China comunista.

  • A próxima pandemia, portanto, poderá lançar a China como a única sociedade viável do planeta. O mundo, portanto, necessita de algo muito mais importante do que justiça ou indenização. Precisa de dissuasão.

  • A campanha idealizada por Pequim para coletar perfis genéticos de estrangeiros ao mesmo tempo em que impede a transferência para fora da China dos perfis dos chineses é mais um indício de que os militares chineses violam suas obrigações segundo a Convenção de Armas Biológicas, e estão construindo armas biológicas direcionadas a específicas etnias.

Em 27 de agosto, a Administração Biden divulgou um resumo não confidencial do relatório da comunidade de inteligência sobre as origens do COVID-19. A IC[1], referente às 18 agências de inteligência dos Estados Unidos, que só conseguiu chegar a um punhado de conclusões cabais. As agências salientaram que precisavam de mais informações, mas a esta altura o mundo já sabe o bastante para começar a penalizar exemplarmente a China.


É imperativo que os Estados Unidos e outras nações imponham tais penalidades para impedir que o Partido Comunista da China lance uma doença "mata civilização". Sim, o Exército Popular de Libertação da China já está desenvolvendo patógenos para devastar sociedades, exceto as chinesas.


"A IC avalia que o SARS-CoV-2, o vírus que causa a COVID-19, provavelmente apareceu e infectou seres humanos por meio de uma exposição inicial em pequena escala, ocorrida no mais tardar em novembro de 2019, sendo que o primeiro nicho que se tem notícia de casos de COVID-19 surgiu em Wuhan, China, em dezembro de 2019 ", segundo o resumo.


A IC acredita que "o vírus não foi desenvolvido para ser uma arma biológica". "A maioria das agências também têm pouca convicção de que o SARS-CoV-2 não foi geneticamente modificado", assevera o relatório resumido. Tanto uma "exposição natural a um animal infectado quanto um incidente em laboratório" são "plausíveis".


LEIA NO ORIGINAL:

https://pt.gatestoneinstitute.org/17746/china-crime-do-seculo


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


15 views0 comments