Banqueiros cautelosos com a China e com os mercados emergentes

- REUTERS - Tradução César Tonheiro - 6 DEZ, 2021 -

CIOs de investimentos bancários sinalizam cautela com a China e com os mercados emergentes


LONDRES, 6 de dezembro (Reuters) - A volatilidade do mercado e a incerteza sobre o endividamento do setor imobiliário da China estão deixando os chefes de investimentos bancários cautelosos sobre seus ativos, em meio ao nervosismo geral sobre os mercados emergentes mais amplos.


"Eu adotaria uma abordagem de espera para os mercados emergentes", disse o diretor de investimentos global do Credit Suisse, Michael Strobaek, durante o Investment Outlook Summit anual da Reuters.


"Eu faria uma abordagem dia a dia, semana a semana, com relação à China, para ver o que está acontecendo no lado do default e no lado da política", disse ele, referindo-se aos problemas no gigantesco setor de dívida corporativa do país.


"Só se eu observar oportunidades profundas reais, eu voltaria."


Willem Sels, CIO Global, Private Banking & Wealth Management, HSBC, disse que os clientes precisam ter uma visão de longo prazo sobre os mercados emergentes, depois que muitos foram prejudicados pela volatilidade recente.


"Temos uma visão neutra sobre a China, optamos por diversificar", disse ele.


"Procuramos obter a confiança necessária para investir na China. Esforçamos para alinhar com o que é claro em termos de política governamental, e essa é a conduta de risco zero."


Os investidores ainda podem "encontrar alguns vencedores" na China se aprofundar em áreas como tecnologia verde e negócios relacionados a 5G, onde o governo estava mostrando um apoio significativo, disse Mark Haefele, CIO do UBS Global Wealth Management.


https://www.reuters.com/business/finance/reuters-summit-credit-suisse-cio-says-has-day-by-day-week-by-week-approach-china-2021-12-06/


Artigos correlatos e de similar relevância


China corta reservas dos bancos na tentativa de estimular a economia em desaceleração.


Os comentários do PBOC sobre não inundar o sistema com estímulos vêm em meio a temores de que níveis insustentáveis de dívida no setor imobiliário da China possam desencadear uma crise financeira. O economista-chefe da Pantheon Macroeconomics para a China, Craig Botham, disse em um tweet que a decisão do PBOC de cortar a taxa de reserva é um sinal claro de que as coisas estão piorando.


https://www.reuters.com/markets/rates-bonds/china-central-bank-cut-reserve-requirement-ratio-second-time-this-year-2021-12-06/


Evergrande mais uma vez se aproxima da inadimplência enquanto a China se move para tranquilizar os mercados


Outrora a incorporadora mais vendida da China, a Evergrande está lutando com mais de US $ 300 bilhões em passivos, o que significa que um colapso desordenado pode afetar o setor imobiliário e além. A empresa é apenas uma entre uma série de incorporadoras com falta de liquidez devido às restrições regulatórias aos empréstimos, levando a inadimplências de dívidas offshore, rebaixamentos de classificação de crédito e vendas de ações e títulos de incorporadoras.


https://www.reuters.com/world/china/china-evergrande-shares-set-fall-71-after-it-says-no-guarantee-it-can-meet-2021-12-06/


PUBLICAÇÃO ORIGINAL >

https://www.reuters.com/business/finance/reuters-summit-credit-suisse-cio-says-has-day-by-day-week-by-week-approach-china-2021-12-06/


Acesse a minha HOME PAGE, para assistir meus vídeos e ler meus livros: https://www.heitordepaola.online/


2 views0 comments