Bósnia-Herzegovina, onde as portas da UE se fecham

EURONEWS - 5 Fev, 2021 -

Hans von der Brelie & Euronews -


Direitos de autor euronews

Na Rota dos Balcãs, a porta de entrada na União Europeia está fechada. A Bósnia-Herzegovina transformou-se num país de trânsito para milhares de migrantes, que agora não poderem passar a fronteira e seguir caminho. Muitos dormem em edifícios abandonados, em tendas improvisadas, ou, mesmo em vagões de carga abandonados.

Tuzla, onde de vagões se fazem abrigos

Sob temperaturas muito abaixo dos zero graus, centenas de pessoas, como Salman e os irmãos sobrevivem em condições difíceis. Vieram do Paquistão e agora encontram-se retidos em Tuzla, onde vivem há ano e meio e, em pleno inverno, passam os dias sem aquecimento, nem condições básicas.

"[Estamos] a dormir dentro de um vagão velho. Viver aqui não é bom. O nosso grande erro foi virmos para a Bósnia", lamenta Salman.


Salman conta que alguns dos companheiros de viagem desenvolveram problemas de saúde mental durante o percurso do Paquistão para a Bósnia.


A viagem custa entre três e quatro mil euros por pessoa, um montante que as famílias de classe média têm muita dificuldade em amealhar. Com a fronteira para a Croácia fechada, e após várias tentativas falhadas de a sobrepor, resta aos migrantes o repatriamento e a frustração.

As autoridades locais recusaram-se a abrir um campo de migrantes na região de Tuzla. No entanto, a cidade continua a ser importante para o trânsito entre a Sérvia e a Croácia.


LEIA MAIS:

https://pt.euronews.com/2021/02/05/bosnia-herzegovina-onde-as-portas-da-ue-se-fecham


4 views0 comments

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online