AUMENTA RESTRIÇÃO DO 5G HAUWEI NA UNIÃO EUROPEIA

22/01/2020


- REUTERS -

Tradução César Tonheiro




O deputado Jim Banks (R-Ind.) apresentou na terça-feira um projeto de lei que proibe os Estados Unidos de compartilhar informações com países que permitem à Huawei operar suas redes 5G. Disse em um comunicado:  "Nossos aliados devem escolher: adotar a Huawei e perder o acesso à inteligência dos EUA, ou permanecer nosso parceiro de confiança ... Se a China não respeita os direitos humanos de seu próprio povo, por que pensaríamos que eles respeitariam os direitos humanos ou a privacidade dos americanos ou de qualquer país europeu que optar por operar usando tecnologias de empresas como Huawei ou ZTE?” (detalhes aqui)


Países da UE podem restringir fornecedores de acordo com as novas diretrizes 5G, Huawei em risco


22 de janeiro de 2020 Foo Yun Chee


BRUXELAS (Reuters) - Os países da UE podem restringir ou excluir provedores de 5G de alto risco das partes principais de suas redes de telecomunicações, mostram as novas diretrizes da UE, causando um golpe potencial na Huawei Technologies da China [HWT.UL].


As recomendações não vinculativas, estabelecidas em um documento da UE visto pela Reuters, fazem parte de um conjunto de medidas destinadas a lidar com os riscos de cibersegurança em nível nacional e em toda a UE, em particular preocupações relacionadas à Huawei da China, embora não identifiquem nenhum país ou empresa em particular.


O documento, que estabelece diretrizes acordadas pelos estados membros da UE, alerta sobre os riscos de interferência de um país terceiro na cadeia de suprimentos 5G, bem como o risco de depender de um único fornecedor, para justificar uma linha dura.


Os países da UE devem avaliar o perfil de risco dos fornecedores em nível nacional ou da UE e aplicar restrições aos fornecedores de alto risco, incluindo as exclusões necessárias para mitigar efetivamente os riscos de ativos importantes, diz o documento.


Os governos da UE também serão aconselhados a diversificar seus fornecedores e não depender de uma empresa e a usar fatores técnicos e não técnicos para avaliá-los.


Embora as diretrizes não mencionem nenhuma empresa ou país, elas foram elaboradas conforme os países europeus enfrentam pressão dos Estados Unidos para proibir os equipamentos da Huawei por preocupações de que seu equipamento possa ser usado pela China para espionagem.


A Huawei, que concorre com a Nokia, da Finlândia, e a Ericsson, da Suécia, negou que possa ser usada para espionagem.


As diretrizes também aconselham os países da UE a estabelecer uma estrutura legal ou regulamentar para controlar o uso de fornecedores terceirizados e seu acesso a partes criticamente sensíveis da infraestrutura de telecomunicações.


Os governos da UE também devem auditar as operadoras de telecomunicações, exigirem que elas forneçam dados detalhados sobre o fornecimento de equipamentos 5G e descrevam como elas implementam medidas básicas de segurança de rede técnica, diz o documento.


O chefe da economia digital da UE, Margrethe Vestager, deve anunciar em 29 de janeiro os próximos passos no futuro. O bloco vê as redes 5G como chave para o crescimento econômico.


Membros da UE como a Alemanha estão divididos em permitir o acesso da Huawei às suas redes 5G, com a chanceler Angela Merkel preferindo aplicar as mesmas regras a todos os fornecedores de equipamentos, diante da crescente resistência dos legisladores em seu próprio partido.


A Huawei conquistou suporte na indústria de telecomunicações da Europa, incluindo da Deutsche Telekom, Vodafone e Telefonica, que são todos clientes da Huawei.



Reportagem de Foo Yun Chee; edição de Philip Blenkinsop / Louise Heavens / Susan Fenton

https://www.reuters.com/article/us-telecoms-5g-eu/eu-nations-can-restrict-vendors-under-new-5g-guidelines-huawei-at-risk-idUSKBN1ZL1IF

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online