Atenção: custos crescentes na fábrica do mundo

- THE EPOCH TIMES - Winnie Han - Tradução César Tonheiro - 15 NOV, 2021 -

O logotipo da Huawei na lateral do prédio principal do campus de produção da empresa em Dongguan, perto de Shenzhen, China, em 25 de abril de 2019. (Kevin Frayer / Getty Images)

Os lucros industriais em declínio de Shenzhen são um termômetro para outras partes da China


A cidade de Shenzhen, no sudeste da China, conhecida como líder nacional em desenvolvimento econômico, viu seus lucros industriais despencarem durante o ano.


Dados mensais do Shenzhen Bureau of Statistics revelam que os lucros das empresas industriais da cidade caíram 50,4% em julho em relação a junho, uma queda de 40% em relação a julho passado. Agosto viu uma queda de 29,46% ao ano, enquanto os dados de setembro ainda não foram divulgados.


Yi Xianrong, ex-diretor do Escritório de Desenvolvimento Financeiro da Academia Chinesa de Ciências Sociais, disse ao Epoch Times que essa tendência de queda para a cidade acima de 12,6 milhões de habitantes na província de Guangdong irá, com o tempo, repercutir em todo o país.


A mídia estatal chinesa mencionou Liu Guohong, diretor do Instituto de Desenvolvimento Integral de Finanças e Indústrias Modernas da China (Shenzhen), dizendo que o declínio do lucro industrial da cidade é em grande parte atribuído ao aumento dos custos das matérias-primas e frete internacional. O motivo pelo qual isso afetou tanto Shenzhen é que a maioria de suas indústrias é voltada para o mercado internacional, disse Liu.


Um gerente geral de uma empresa de transporte em Shenzhen, que disse se chamar Hu, disse ao Epoch Times que as matérias-primas, os custos de transporte e várias taxas aumentaram drasticamente este ano. Ele disse que os custos de transporte são muito altos e as programações de envio também estão instáveis.


“As empresas de transporte são muito cautelosas ao aceitar pedidos, porque pode não ser lucrativo, e algumas empresas simplesmente não podem pagar pelo transporte”, disse ele.

Os contêineres de carga são empilhados no porto de Yantian em Shenzhen, na província de Guangdong, no sul da China, em 21 de junho de 2021. (STR / AFP via Getty Images)

Danny Lau Tat-pong, presidente honorário da Associação de Pequenas e Médias Empresas de Hong Kong, disse ao Epoch Times que os preços dos contêineres que antes da epidemia estavam entre US $ 2 mil a US $ 3 mil saltaram para US $ 12.000, um aumento de três ou quatro vezes.

Lau acrescentou que o custo de várias matérias-primas disparou e observou como os preços do petróleo chegaram a US $ 80 por barril.


A analista financeira de Hong Kong, Katherine Jiang, disse ao Epoch Times que os custos crescentes colocaram os fabricantes em uma posição difícil.


“Quando os custos de materiais mais altos são repassados ao setor de manufatura, a fábrica não se atreve a aumentar os preços dos produtos facilmente porque os consumidores finais não estão dispostos a pagar mais”, disse Jiang.


Mike Sun, um estrategista de investimentos dos EUA explicou: “A situação atual da indústria manufatureira da China pode ser comparada a um rato num fole sofrendo nas duas extremidades”.


Para piorar a situação, as autoridades de Pequim impuseram medidas de intervenção administrativa sobre as commodities, o que distorceu artificialmente os preços de mercado, disse Sun.


Isso é o mesmo que “dar a um paciente uma pílula forte que ainda não consegue resolver o problema fundamental”, disse ele.


Yi também apontou que a incerteza política de Pequim e as restrições antimonopólio do regime sobre gigantes das redes - como jogos e operadora de mídia social Tencent - afetaram a economia digital de Shenzhen. “Isso também teve um impacto indireto na fabricação de eletrônicos, que é o maior segmento industrial da cidade”, disse Yi.


A corporação gigante de tecnologia Huawei, com sede na cidade, foi uma das impactadas. No primeiro semestre do ano, sua receita de vendas caiu cerca de 29% em comparação com o mesmo período do ano passado; a receita da empresa despencou 46% com relação ao ano anterior.


A administração do ex-presidente Donald Trump em julho de 2019 impôs sanções à Huawei por eventual risco à segurança dos EUA.


Sun disse que há um ditado na China que “Shenzhen é o termômetro da indústria manufatureira moderna da China, e a Huawei é o termômetro de Shenzhen”.


A queda nos lucros das empresas industriais refletir-se-á primeiro em Shenzhen e, em seguida, espalhar-se-á gradualmente para outras cidades, especialmente para a indústria de manufatura, em cerca de seis meses, disse Sun.


Ele previu ainda que as regiões do Delta do Rio Yangtze e do Delta do Rio das Pérolas, onde os exportadores da China estão concentrados, serão mais afetadas, enquanto as províncias e cidades com recursos e indústrias extrativas como sua principal indústria verão um aumento nos lucros.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL >

https://www.theepochtimes.com/shenzhens-sinking-industrial-profits-are-a-bellwether-for-other-parts-of-china-economists_4103670.html


Acesse a minha HOME PAGE, para assistir meus vídeos e ler meus livros: https://www.heitordepaola.online/


2 views0 comments