As verdadeiras intenções de Xi Jinping por trás da redistribuição da riqueza

- THE EPOCH TIMES - Haizhong Ning - Tradução César Tonheiro - 13 OUT, 2021 -

O líder chinês Xi Jinping acena durante uma cerimônia para marcar o 100º aniversário da fundação do Partido Comunista Chinês no Portão da Paz Celestial em Pequim em 1 de julho de 2021. (Ng Han Guan / AP Photo)

Nos últimos anos, o líder chinês Xi Jinping aumentou gradualmente o controle sobre o capital privado. As empresas estatais assumiram incontáveis negócios privados em meio a uma onda de falências e em uma tentativa de redistribuir a riqueza.

Durante uma conferência com oficiais do Partido Comunista Chinês (PCC) em 17 de agosto, Xi pediu “prosperidade comum” e redistribuição da riqueza do setor privado, que visa certos indivíduos e grupos ricos na China.


Em 1º de julho, Xi fez um discurso no centenário da fundação do PCCh. É digno de nota que Xi estava vestido com um terno Mao, um estilo usado pelo ex-líder Mao Zedong.

Isso fez o mundo externo se perguntar se Xi está levando a China de volta à era de Mao.


O regime chinês também vem enfatizando uma política aberta e de reforma e apoio ao setor privado.


O primeiro-ministro chinês Li Keqiang, por exemplo, fez uma visita à região de Guangxi, no sudoeste da China, de 16 a 18 de setembro. Ele disse que o setor privado é uma “força importante” na criação de empregos e riqueza.


Durante um fórum na cidade de Guangzhou em 16 de setembro, o vice-premiê chinês Liu He disse que Pequim "apoia firmemente o desenvolvimento saudável da economia do setor privado”.


Então, o que Xi realmente quer?


Xi quer redefinir as regras


O dissidente chinês Wang Juntao, co-presidente do Partido Democrático da China, acredita que Xi deseja reconstruir uma sociedade comunista, mas não replicar o modelo de Mao.


“A verdadeira intenção de Xi é manter uma sociedade comunista, mas de uma forma aparentemente mais civilizada e orientada para o mercado”, disse Wang à edição em chinês do Epoch Times.


“A revolução de Mao é uma eliminação completa de proprietários e empresários ricos.”

Segundo Wang, Xi é diferente de Mao porque precisa do setor privado, que responde por mais da metade da economia chinesa.


“Xi fez várias visitas a empresas privadas durante a pandemia para mostrar seu apoio.”

Mas Xi não quer que o setor privado se torne muito rico e poderoso. Então, ele estabeleceu suas próprias regras para manter o controle sobre eles, disse Wang.


Wang analisou que Xi está promovendo um modelo de distribuição de riqueza em cinco níveis. “A distribuição de primeira linha é por meio do mercado. No mercado, algumas pessoas ganham dinheiro, enquanto outras perdem dinheiro. ”


Em seguida, o regime usa a distribuição de segundo nível — tributação. Além dos múltiplos impostos existentes, o PCC planeja introduzir novos impostos sobre herança e propriedade, disse Wang.

cofundador da Alibaba, Jack Ma (D), e o CEO da Tencent Holdings, Pony Ma, aplaudem durante uma reunião de celebração que marca o 40º aniversário da política de "reforma e abertura" da China no Grande Salão do Povo em Pequim em 18 de dezembro de 2018. (Wang Zhao / AFP / Getty Images)

A distribuição de terceiro nível envolve pedir aos ricos que doem suas riquezas ou devolvam à sociedade, disse Wang. Se eles não obedecerem, o PCCh usará o método de distribuição da quarta camada — levar os ricos à falência. Em seguida, empresas estatais ou governos locais assumem o controle dessas empresas privadas falidas, disse ele.


“A distribuição de quinto nível envolve a prisão de pessoas ricas”, disse Wang. Ele nomeou dois proeminentes empresários chineses que foram derrubados — Xiao Jianhua, fundador do Tomorrow Group, e Wu Xiaohui, ex-presidente do Anbang Insurance Group.


Xi está sendo 'pragmático'


Li Linyi, um comentarista de atualidades, disse à edição em chinês do Epoch Times que Xi está apenas sendo pragmático e tenta apaziguar seus oponentes e outros membros do Partido.


“Virar à esquerda é uma escolha muito conveniente, já que a ideologia do PCCh é de esquerda. Se Xi virar à direita, ele enfrentará uma tremenda resistência do PCCh. Então ele vira à esquerda, o que lhe permite controlar a maioria das pessoas dentro do PCC”, disse Li.

“Virar à esquerda” é geralmente considerado como uma volta à era de Mao e à economia centralizada / planejada do regime.


A 'curva à esquerda' de Xi serve para encobrir os problemas da China


Hu Ping, um estudioso dos Estados Unidos e editor-chefe da publicação online pró-democracia Beijing Spring, disse que Xi está apenas fingindo voltar à era de Mao — um movimento que distrairia o público de seu crescente descontentamento com a enorme disparidade entre os ricos e pobres.


“O PCCh assumiu o poder por violentas revoluções armadas”, disse Hu. “Ganhou o apoio do povo chinês ao afirmar que luta contra o capitalismo e constrói o socialismo para o bem do povo, que é a legitimidade de seu governo”.


No entanto, o que o PCCh fez desde que chegou ao poder foi completamente diferente do que havia prometido, disse Hu.


O ex-líder do PCC, Deng Xiaoping, encorajou um pequeno número de pessoas a enriquecer no final dos anos 1970. Hu apontou que essas pessoas têm laços estreitos com membros influentes do PCCh, e essas famílias vermelhas se tornaram a nova classe de elite na China.


“Eles [os membros do PCCh] mataram proprietários de terras e capitalistas chineses, agora suas famílias se tornaram senhores de terras e capitalistas”, disse Hu. “Isso é extremamente ruim, o que nunca foi visto na história chinesa.”


Um relatório da Bloomberg de dezembro de 2012 revelou que os três filhos de poderosas figuras políticas controlavam "empresas estatais com ativos combinados de cerca de US $ 1,6 trilhão em 2011", que representavam "mais de um quinto da produção econômica anual da China", e que suas famílias se beneficiaram de seu controle e acumularam enormes riquezas privadas.


Hu apontou que as famílias da elite vermelha são lideradas por duas facções - a facção de Deng, que representa os membros veteranos do PCCh; e a facção Jiang Zemin e Zeng Qinghong, que representa os novos ricos.


Hu acrescentou que Xi está ciente do ressentimento crescente entre o povo chinês, razão pela qual ele agita a bandeira vermelha do socialismo. No entanto, Xi também sabe que não é capaz de voltar à economia que Mao havia estabelecido — uma lição que Xi aprendeu durante a Revolução Cultural.


“Xi deve continuar afirmando que é um socialista; caso contrário, o PCC não tem legitimidade governante.” Hu disse que o socialismo é apenas a cobertura de Xi e "para mostrar às pessoas que ele é diferente de Deng e Jiang".


O PCCh nunca desistiu do socialismo


O comentarista de assuntos atuais Tang Jingyuan analisou as diferenças das três eras de Mao, Deng e Xi.


De acordo com Tang, Mao insistia nos fundamentos básicos do socialismo, enquanto Deng usou estratégias muito complicadas para enganar o Ocidente nas últimas décadas, fingindo que a China estava se movendo em direção a uma economia aberta e orientada para o mercado. Ao enganar o Ocidente, o PCCh atraiu investimento estrangeiro e tecnologia para a China, acumulando assim sua riqueza e força. Xi agora se sente pronto para usar a força para dominar o mundo com o governo comunista do PCC.


“Não importa qual estratégia ou método eles usem, seu objetivo é o mesmo: governar o mundo com autoritarismo”, disse Tang ao Epoch Times.


As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/xi-jinpings-true-intentions-behind-the-redistribution-of-wealth_4044349.html


Acesse a minha HOME PAGE, para assistir meus vídeos e ler meus livros: https://www.heitordepaola.online/


28 views0 comments