As 'Moralmente Degeneradas' Olimpíadas da China

- GATESTONE INSTITUTE - Gordon G. Chang - Tradução: Joseph Skilnik - 5 DEZ, 2021 -

O sumiço da estrela do tênis Peng Shuai (foto acima) no corrente mês levou muitos ao redor do mundo a questionarem a realização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim. Ora, somente os moralmente degenerados poderiam considerar ser uma boa ideia permitir que o regime chinês que toma reféns, protege estupradores e comete genocídio seja anfitrião desta competição. (Foto: Wang He/Getty Images)
  • O sumiço da estrela do tênis Peng Shuai no corrente mês levou muitos ao redor do mundo a questionarem a realização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim. O Início dos jogos está programado para o dia 4 de fevereiro.

  • Agora é a hora do mundo encarar a realidade do Partido Comunista da China e o dantesco sistema por ele montado. Só há uma alternativa correta: transferir os jogos para outro país.

  • O regime fará com que Peng se retrate publicamente das acusações ou irá destruí-la. A pessoa não significa nada no sistema atual da China. Demasiadamente, a televisão estatal tem transmitido execráveis confissões de indivíduos que claramente não se aguentam mais em pé.

  • Há inúmeras razões para se boicotar ou transferir as Olimpíadas de Pequim... Obviamente, nenhum grupo governante que organiza estupro, escravidão, detenção em massa, tortura, assassinatos e extração de órgãos deveria poder, entre outras coisas, sediar eventos esportivos internacionais.

  • O Comitê Olímpico Internacional sustenta que essas atrocidades não são da sua conta. No entanto, a proteção dos atletas é. A detenção de Peng nos diz que os atletas não estarão seguros na China. Afinal, os jogos tratam acima de tudo dos competidores e sua segurança pessoal deve ser a principal preocupação.

  • Mesmo nesta data tardia, é hora de boicotar ou transferir os jogos da China para outro país.

O sumiço da estrela do tênis Peng Shuai no corrente mês levou muitos ao redor do mundo a questionarem a realização dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 em Pequim. O Início dos jogos está programado para o dia 4 de fevereiro.


Ora, somente os moralmente degenerados poderiam considerar ser uma boa ideia permitir que o regime chinês que toma reféns, protege estupradores e comete genocídio seja anfitrião desta competição.


Agora é a hora do mundo encarar a realidade do Partido Comunista da China e o dantesco sistema por ele montado. Só há uma alternativa correta: transferir os jogos para outro país.


Por décadas a fio, os grandes crimes do comunismo chinês foram deixados de lado porque havia a esperança de que, com o passar do tempo, ele evoluiria e se tornaria benigno. Quando o "reformador" Deng Xiaoping chutou Hua Guofeng para escanteio, o sucessor escolhido por Mao Tsé-Tung e arquitetou no final de 1978 o histórico Terceiro Plenário, observadores externos acharam que estavam vendo uma "Nova China", inédita e supina.


Na verdade, quando o Partido Comunista embarcou no gaige kaifang, a política de "reforma e abertura" - o regime moderou a política externa e relaxou ou eliminou os totalitários controles sociais. Então reinava o otimismo.


Agora já não reina mais. O caudilho ora no poder reverteu as tendências que muitos estrangeiros, bem como o próprio povo chinês, aplaudiram. A classe governante, jamais benevolente, tornou-se ainda mais monstruosa sob o comando de Xi Jinping.

Entra em cena a jovem Peng, heroína do esporte e queridinha do público chinês. Em 2 de novembro, ela postou no Weibo, muitas vezes chamado de Twitter chinês, uma acusação segundo a qual Zhang Gaoli, auxiliado pela esposa,pressionou-a a manter relações sexuais.


Tratava-se de uma acusação sem precedentes na história da República Popular da China. Zhang já foi um consagrado líder, vice-premier que também serviu de 2012 a 2017 no Comitê Permanente do Politburo do Partido Comunista, mais alta instituição do país.

A postagem de Peng foi retirada em questão de meia hora, e a bicampeã de duplas do Grand Slam, Wimbledon em 2013 e o Aberto da França em 2014, sumiu.


Em 17 de novembro, a China Global Television Network (CGTN), braço internacional da emissora estatal chinesa China Central Television, divulgou o texto de um e-mail, em inglês, supostamente verdadeiro, escrito por Peng. Na mensagem, descrita corretamente por muitos como "assustadora", ela disse que estava "bem". Peng também disse que a "notícia" divulgada pela Women's Tennis Association ", incluindo a alegação de agressão sexual, não era verdadeira." Praticamente ninguém acredita que a mensagem seja autêntica e que também não tenha ocorrido coerção.


LEIA MAIS NO SITE >

https://pt.gatestoneinstitute.org/18006/olimpiadas-china


Acesse a minha HOME PAGE, para assistir meus vídeos e ler meus livros: https://www.heitordepaola.online/


1 view0 comments