Arbeit Macht Frei (O Trabalho Liberta)

03/02/2020


- THE EPOCH TIMES -

Tradução César Tonheiro



A construção do Hospital Huoshenshan está quase concluída em Wuhan, China, em 2 de fevereiro de 2020. (Stringer / Getty Images)

Imagens do novo hospital de coronavírus operado por militares em Wuhan revela ambientes semelhantes a prisões


3 de fevereiro de 2020 Nicole Hao


Um hospital recém-construído na cidade de Wuhan, o epicentro do surto de coronavírus no centro da China, iniciou suas operações em 3 de fevereiro, sob a supervisão das forças armadas da China.


A equipe médica de lá incluirá trabalhadores de diferentes organizações, como universidades médicas militares e hospitais militares. A Força de Apoio Logístico Conjunto do Exército de Libertação Popular (PLA) supervisionará as operações.


O hospital, que não é aberto ao público, receberá apenas pacientes conforme as disposições do governo local em Wuhan.


Internautas e mídia chinesa compartilharam vídeos mostrando o interior da instalação, o que corrobora imagens divulgadas pelas autoridades.


Em vídeo publicado em 2 de fevereiro, um membro da equipe de construção que trabalhou no hospital demonstra que todas as portas estão trancadas do lado de fora, o que significa que os pacientes não podem entrar ou sair livremente de seus quartos ou das instalações.

“Este chamado hospital é na verdade uma prisão. Você não pode sair se estiver dentro - diz o homem. “Basicamente, [os pacientes] estão esperando para morrer aqui. Eles serão enviados ao crematório após a morte.”


Essa informação não pôde ser verificada independentemente pelo Epoch Times.


Hospital


Em 3 de fevereiro, o Hospital Huoshenshan estava oficialmente em operação. A mídia estatal chinesa Xinhua elogiou o fato de este hospital ter sido construído rapidamente, porque mais de 4.000 trabalhadores passaram apenas 10 dias para construir este hospital com capacidade para 1.000 leitos.


Outra mídia estatal da China Pictorial informou que a área total de construção do hospital é de 59.000 metros quadrados (635.070 pés quadrados). A área isolada da ala é de 34.000 metros quadrados (365.970 pés quadrados).


Os outros prédios dentro do hospital são alojamentos para equipes médicas e soldados.

Outra nova instalação construída em Wuhan em resposta ao surto, o Hospital Leishenshan, será entregue ao exército em 5 de fevereiro e entrará em operação em 6 de fevereiro, de acordo com o relatório. O Hospital Leishenshan é maior e pode acomodar 1.300 pacientes com coronavírus.


Como no Hospital Huoshenshan, o Hospital Leishenshan também será vigiado por soldados e só receberá pacientes organizados pelas autoridades de Wuhan.


Uma prisão?


Em 2 de fevereiro, a mídia estatal e os internautas chineses compartilharam fotos e vídeos do Hospital Huoshenshan.


A partir das fotos divulgadas, as salas de contêineres improvisados são compactas e limpas.


O quarto de cada paciente tem uma janela de frente para o corredor, mas a janela é selada por barras de ferro.



Ao lado da janela há uma pequena caixa, onde as bandejas de alimentos podem ser inseridas. A caixa pode ser aberta da sala e do corredor.


Dentro da sala, há duas portas: uma é conectada a um banheiro adjacente e a outra se abre para a chamada “sala de amortecimento”, onde a equipe médica prepara seus tratamentos. A sala de amortecimento tem um lavatório e uma porta para o corredor.


Na outra parede do quarto do paciente, há uma grande porta dupla, mas não pode ser aberta por dentro.


O Twitter é bloqueado na China, mas alguns usam software VPN para burlar o firewall. @ Dubha3 disse no Twitter em 2 de fevereiro: “O hospital Huoshenshan é como uma prisão ou gaiola. Estou preocupado que os pacientes não possam sair antes que eles [morram e] sejam enviados para uma funerária para cremação.”


Guyan Gonggong postou em Pincong, uma plataforma de mídia social chinesa, em 2 de fevereiro: “O hospital é gerenciado pelo exército, o que significa que tudo o que há dentro são segredos militares. Será crime se alguém vazar."


“Ninguém pode entrar nas áreas gerenciadas por militares livremente. Família e amigos [dos pacientes] não saberão se uma pessoa morreu lá dentro”, temia o usuário do Twitter @Zhanyoutongmeng .


Preocupações com a poluição


Internautas chineses também estão preocupados com o fato de a construção das instalações poluir as fontes de água próximas.


O Hospital Huoshenshan está localizado na margem do Lago Zhiyin , uma das fontes de água doce de Wuhan. Embora o hospital tenha equipamentos de integração de águas residuais instalados em 30 de janeiro, as pessoas ainda estão preocupadas se o dispositivo pode filtrar efetivamente resíduos biológicos e impedir que o coronavírus se espalhe pelas fontes de água.


A mídia chinesa Economy Observer citou funcionários do governo Wuhan em 25 de janeiro, que reconheceram que o hospital poderia ser uma fonte potencial de poluição para o sistema de abastecimento de água de Wuhan. Eles disseram que entraram em contato com os fornecedores de dispositivos para encontrar o melhor equipamento de tratamento de águas residuais para o hospital.



https://www.theepochtimes.com/footage-of-new-military-operated-coronavirus-hospital-in-wuhan-reveals-prison-like-environs_3225863.html

0 views

Notícias Conservadoras

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online