Acima da lei, NYSE planeja manter gigantes chinesas de telecomunicações listadas

- THE EPOCH TIMES - 4 Jan, 2021 -

ISABEL VAN BRUGEN - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO -


NYSE afirma que não planeja mais retirar da lista as gigantes chinesas das telecomunicações

A Bolsa de Valores de Nova York (NYSE) anunciou na segunda-feira que está descartando seu plano de retirar da lista três empresas de telecomunicações chinesas com laços com os militares chineses.


Isso marca uma reversão abrupta depois que a NYSE disse em 31 de dezembro que estava em processo de retirada da lista das três empresas estatais - China Mobile Ltd., China Telecom Corporation Ltd. e China Unicom (Hong Kong) Ltd, em conformidade com Ordem executiva do presidente Donald Trump (EO) 13959.

A NYSE disse em um comunicado publicado em seu site que cancelou os planos após "consultas adicionais com as autoridades regulatórias relevantes em conexão com o Office of Foreign Assets Control".

Trump emitiu sua ordem executiva ( pdf ) em 12 de novembro de 2020, proibindo os investimentos dos EUA em empresas chinesas designadas pelo Pentágono como tendo ligações com os militares chineses, citando ameaças à segurança nacional dos EUA.

O Partido Comunista Chinês (PCC), por meio de sua estratégia nacional agressiva chamada “Fusão Militar-Civil”, usa empresas chinesas para fortalecer os militares chineses, formalmente conhecidos como Exército de Libertação do Povo (PLA), afirma a ordem executiva de Trump.

A administração Trump, no final de dezembro de 2020, estendeu a proibição de investimento para ser aplicada a qualquer subsidiária de uma empresa militar chinesa comunista. O Departamento do Tesouro disse que planejava listar publicamente subsidiárias que eram “50% ou mais possuídas” ou “determinadas a serem controladas” por empresas militares chinesas.

As três empresas de telecomunicações chinesas estavam entre as 35 empresas chinesas identificadas pelo Pentágono em 2020 como tendo ligações com o PLA. As designações foram feitas segundo uma exigência da seção 1237 (b) da Lei de Autorização de Defesa Nacional (NDAA), o projeto de lei anual de gastos com defesa.

Outras empresas chinesas identificadas pelo Pentágono incluem a gigante das telecomunicações Huawei, a fabricante de chips de semicondutores SMIC, a empreiteira de defesa AVIC, a fabricante de vagões CRRC e a fabricante de câmeras de vigilância Hikvision. Muitas das empresas da lista são negociadas publicamente nas bolsas de valores de todo o mundo, e milhões de investidores americanos, por meio de seus fundos de pensão, estão inadvertidamente transferindo riqueza dos Estados Unidos para essas entidades. Antes do anúncio da noite de segunda-feira, a NYSE havia dito que as ações das empresas seriam retiradas da bolsa já na quinta-feira. No entanto, sustentou que as três empresas tinham “direito a revisão” da decisão de fechamento de capital.

A ordem executiva de Trump foi elogiada pelo senador Marco Rubio (R-Flórida), que disse em uma declaração de 12 de novembro que a “exploração do PCC dos mercados de capitais dos EUA é um risco claro e contínuo para a segurança nacional e econômica dos EUA”.

“A ação de hoje da administração Trump é um começo bem-vindo para proteger nossos mercados e investidores”, disse ele em 12 de novembro. “É importante ressaltar que a ação de hoje também estabelece um marco claro para o avanço da política dos EUA - nunca podemos colocar os interesses de o Partido Comunista Chinês e Wall Street acima dos trabalhadores americanos e pequenos investidores. ”

Frank Fang e Mimi Nguyen Ly contribuíram para este relatório. ARTIGO ORIGINAL: https://www.theepochtimes.com/nyse-says-it-no-longer-plans-to-delist-chinese-telecom-giants_3643740.html

8 views0 comments

© Todos os Direitos Reservados - heitordepaola.online

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube