top of page

A Tomada de Poder Mundial pela OMS

- GLOBAL RESEARCH - Peter Koenig - MAY 6, 2023 - TRADUZIDO POR GOOGLE -

Tome cuidado com o Novo Regulamento Sanitário Internacional e o Tratado Pandêmico, uma tirania da saúde nunca antes ouvida na história da humanidade. Última chamada ao mundo para impedir que a OMS coloque a humanidade em uma prisão aberta.


O Sr. Andrew Bridgen, membro do Parlamento do Reino Unido, critica o novo Regulamento Sanitário Internacional da OMS (RSI) e o Tratado Pandêmico como uma tomada de poder inédita - roubando de todos os 194 países membros da OMS, em todo o mundo, sua soberania sobre questões nacionais de saúde.


O novo RSI e o Tratado Pandêmico estariam transferindo a autoridade para decidir o que é uma pandemia e o que merece o status de Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional (PHEIC), e literalmente como qualquer questão de saúde deve ser tratada – um mandato ilimitado de ditames – ao Diretor Geral da Organização Mundial da Saúde (OMS).


Adquira o livro de Heitor De Paola:
"O EIXO DO MAL LATINO AMERICANO E A NOVA ORDEM MUNDIAL"

O Diretor-Geral da OMS pode convocar uma proibição total com punição do uso de medicamentos “banidos pela OMS”, mesmo que comprovadamente eficazes. Foi exatamente isso que aconteceu durante o COVID. Médicos e farmácias não tinham permissão para prescrever, recomendar e vender medicamentos eficazes contra o COVID, porque a OMS proibia isso.


Esse poder da OMS seria ampliado como uma Lei Internacional, ou melhor, como uma “ordem baseada em regras”, o novo termo tirânico escolhido pela elite, para burlar literalmente quaisquer leis nacionais e internacionais.


Tanto o RSI quanto o Tratado Pandêmico serão votados pela próxima Assembleia Mundial da Saúde, de 21 a 30 de maio de 2023. A votação está planejada para 24 de maio de 2023. É necessária uma maioria de dois terços dos delegados de 194 membros para passar.


Veja este vídeo de 20 minutos do Sr. Andrew Bridgen, Membro do Parlamento do Reino Unido, explicando ao Parlamento do Reino Unido por que o novo RSI da OMS e o Tratado Pandêmico devem ser votados contra.


ASSISTA AO VÍDEO AQUI >

Essa autoridade universal sobre questões de saúde mundial estaria exclusivamente nas mãos de um não médico, nem cientista da saúde, Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor Geral da OMS implantado por Bill Gates, que anteriormente era membro do Conselho da GAVI, a Vaccination Alliance e parceiro próximo da OMS. GAVI é uma criação e financiada por Bill Gates.


A OMS está registrada como agência da ONU, o que na verdade não é. A OMS foi criada em 1948 a mando de David Rockefeller (1915 – 2017), conhecido eugenista e globalista, para controlar a “saúde” – e a morte – da população mundial.


A OMS tem total imunidade contra processos criminais e seus funcionários seniores têm status diplomático e isento de impostos na Suíça.


A OMS é mais de 80% financiada por fontes privadas, principalmente da indústria farmacêutica, da Fundação Gates e de outros patrocinadores privados. A OMS está claramente trabalhando para os interesses de seus doadores, principalmente os farmacêuticos e Bill Gates, também um eugenista – não para o povo.


Vimos o quão mal – ou melhor, criminalmente – a OMS lidou com o COVID desde o início de 2020, com bloqueios mundiais, distanciamento social, tremenda propagação do medo, destruindo economias, meios de subsistência das pessoas e causando a morte, não pelo COVID, mas pelo medo. doenças induzidas, depressão e miséria, para uma doença que, na pior das hipóteses, é muito semelhante à gripe anual. E por um vírus que até hoje NUNCA foi isolado.


E mais tarde, em dezembro de 2020, impondo e coagindo todos os governos do mundo a forçar seu povo a ser injetado com o que eles chamam de vacina, um teste modificador de gene vaxx do tipo mRNA, nunca testado antes. As pessoas foram ameaçadas e perderam seus empregos, foram banidas de locais públicos – e muito pior – se não se submetessem às vacinas não testadas, perigosas e até mortais.


De acordo com as ordens da OMS, o COVID atingiu o mundo inteiro, todos os seus 194 estados membros de uma só vez, justificando assim a declaração de bloqueios gerais em 16 de março de 2020 em todo o mundo. Isso é uma impossibilidade absoluta. Mesmo que existisse um vírus – deixe-me repetir, o “vírus” COVID NUNCA foi isolado – um vírus não atinge o mundo inteiro ao mesmo tempo.


Em 16 de março de 2020, a Escola de Saúde Pública Johns Hopkins (JHSPH) relatou 179.165 “casos de COVID” confirmados em 155 países, com 7.081 mortes. O JHSPH é amplamente financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates. Esses números, mesmo que fossem verdadeiros, estariam longe de justificar um bloqueio global.


Já em 30 de janeiro de 2020, a OMS declarou a COVID uma Emergência de Saúde Pública de Interesse Internacional (PHEIC).


Coincidentemente, o Fórum Econômico Mundial (WEF), a infame reunião de Davos, ocorreu de 21 a 24 de janeiro de 2020. DG Tedros da OMS, Gates, os corretores e estrutura de poder do mundo, Big Pharma, Big Finance, a maioria das Nações Unidas e outras organizações internacionais estiveram presentes no FEM de 2020, quando foi decidida a decisão da pandemia, com bloqueios globais, uso de máscaras e todas as medidas e ditames sociais humilhantes.


Essas “decisões” ocorreram após um teste de mesa chamado Evento 201, simulando um vírus “corona”, onde também todos os principais players internacionais, financeiros e farmacêuticos estavam presentes, em 18 de outubro de 2019 em Nova York, apenas três meses antes do infame e um “surto” irreal ocorreu.


Os poderes por trás do WEF encarregaram a OMS de cometer esse crime colossal e nunca antes testemunhado contra a humanidade, um vírus “corona”, posteriormente chamado pelo DG Tedros da OMS de COVID-19.


Este pano de fundo sobre o crime COVID da OMS contra a humanidade é apenas um precursor do que pode acontecer se o novo Regulamento Sanitário Internacional (RSI) e o Tratado Pandêmico intimamente relacionado fossem aprovados na votação da Assembleia Mundial da Saúde em 24 de maio de 2023. Seriam necessários dois maioria de terços para ser ratificada.


Se aceito, o novo RSI e o Tratado Pandêmico se tornariam leis a serem aplicadas por todos os países pela OMS em 2024.


Se aprovado, os membros da OMS teriam apenas aprovado uma “regra” eliminando um direito humano fundamental, o direito das pessoas de decidir sobre seus corpos.


Não há muito tempo para fazer lobby contra essa “ordem baseada em regras”. Faça o que puder para que seu governo vote contra essa tomada de poder tirânica - o que colocaria a humanidade em uma prisão de saúde ao ar livre em todo o mundo.


Se o novo RSI e o Tratado da Pandemia forem aprovados, nós, o povo, devemos tomar as medidas necessárias e massivamente, de forma organizada e pacífica, mas solicitando de forma implacável e decisiva aos nossos governos que saiam da OMS, com efeito imediato.


-
PUBLICAÇÃO ORIGINAL EM INGLÊS -




18 views0 comments

Related Posts

See All

Comments


bottom of page