A plataforma de mídia social da Trump será lançada em 3-4 meses

- THE EPOCH TIMES - 28 Mar, 2021 -

IVAN PENTCHOUKOV - TRADUÇÃP CÉSAR TONHEIRO -


O ex-assessor de campanha do Trump, Corey Lewandowski, no Capitólio dos EUA em Washington, DC, em 8 de março de 2018. (Tasos Katopodis / Getty Images)

A plataforma de mídia social do ex-presidente Donald Trump vai estrear em três a quatro meses, de acordo com Corey Lewandowski, ex-assessor sênior da campanha de Trump 2020.


Lewandowski, em entrevista ao Newsmax transmitida em 27 de março, descreveu a plataforma como “uma ferramenta de comunicação interativa por meio da qual o presidente poderá postar coisas que as pessoas poderão relatar e se comunicar diretamente com ele.


“O que vimos da Big Tech e da cultura do cancelamento (ostracismo) é que, se você não concordar com a filosofia deles, eles te excluem, então teremos uma plataforma em que a mensagem do presidente do America First possa ser divulgada a todos e haja uma oportunidade para outras pessoas se ponderarem e se comunicarem em um formato livre, sem medo de represálias ou cancelamento”, disse ele.


A nova plataforma não dependerá dos servidores Amazon ou Amazon, Lewandowski disse em resposta a uma pergunta sobre o que está sendo feito para isolar as mídias sociais de Trump de sofrer o mesmo destino de Parler. Esse site havia se anunciado como uma alternativa de liberdade de expressão ao Twitter antes de ser simultaneamente boicotado ou removido pela Amazon, Apple e Google.

“Ele será construído do zero, e isso dará a ele a oportunidade de controlar não apenas a distribuição, mas também quem participa dele”, disse Lewandowski.


Lewandowski disse que o ex-presidente trabalha na plataforma há "muito tempo".

Jason Miller, atual conselheiro do Trump, disse na semana passada que o presidente em breve criará uma plataforma que “redefinirá completamente o jogo” e atrairá “dezenas de milhões” de usuários.


Trump foi banido do Twitter e do Facebook após o incidente de 6 de janeiro no Capitólio dos Estados Unidos, cortando uma linha direta de comunicação entre o comandante-chefe e dezenas de milhões de seus seguidores. Ambas as empresas alegaram que as mensagens do presidente incitaram a violência. Mais tarde, o Congresso dos Estados Unidos exonerou Trump por acusações semelhantes às apresentadas pelos democratas.


Desde então, vários líderes mundiais expressaram preocupação com a censura. O Twitter disse que sua proibição é permanente, enquanto o Facebook está deliberando se vai restaurar o acesso ao ex-presidente.


O senador Bernie Sanders (I-Vt.) disse recentemente que estava "desconfortável" com a remoção de Trump pelo Twitter e advertiu que as pessoas com uma visão diferente da de Trump também poderiam ser banidas.


“Muitas vezes eu não concordo com Bernie Sanders, mas ele está absolutamente certo. Quando você pode cancelar o presidente dos Estados Unidos, o líder do mundo livre, de emitir os direitos e opiniões da Primeira Emenda, então você pode cancelar qualquer um”, disse Lewandowski. “A Big Tech está fora de controle. Saiu dos trilhos.”



ORIGINAL:

https://www.theepochtimes.com/trumps-social-media-platform-to-launch-in-3-4-months-former-adviser-says_3752460.html

2 views0 comments