A INTERVENÇÃO MILITAR CONSTITUCIONAL

- Marco Antonio Felício da Silva, General de Brigada - AGO, 2021 - ENVIADO POR EMAIL -

- General de Brigada - Cientista Político, ex-Oficial de Ligação ao Comando e Armas Combinadas do Exército Norte Americano, ex-Assessor do Gabinete do Ministro do Exército, Analista de Inteligência -

E-mail: marco.felicio@yahoo.com


“A Instituição será maculada, violentada e conspurcada diante da leniência de todos aqueles que não pensam, não questionam, não se importam e não se manifestam”


O Brasil, infelizmente, além da pandemia covid-19, crise sanitária de grande proporção, pois, ceifando milhões de vidas e deixando outros milhões de indivíduos com seqüelas as mais variadas, soma a esta uma outra grave crise de natureza psicossocial, política e econômica.


Esta, por sua vez, tem como alicerce, profunda crise moral, ética e cívica.


Perpassada por tais crises, está a pesada herança recebida por Bolsonaro ao ser eleito. Tem Ele o dever de administrá-la e levá-la à um final feliz.


Entretanto, o Presidente, em meio a um governo de cerca de 24

meses, tem enfrentado dura oposição, criminosa, composta por uma maioria que contribuiu, sem dúvida alguma, nos últimos anos, para que o País mergulhasse em pântano de areias movediças.


Publicamente, reconhece Ciro Gomes, um dos líderes dessa famigerada oposição, candidato à Presidência da República nas

próximas eleições, o apoio popular e o relativo sucesso do atual Presidente.


Assim, afirma Ciro que a única maneira de impedir a vitória de Bolsonaro, em 2022, será unir as diferentes correntes de oposição de forma a inviabilizar as ações do governo, buscando o impeachment do Presidente, sempre agindo buscando o “ quanto pior, melhor!”.


A atual CPI do Senado, dirigida por ridículos corruptos, segundo o noticiário, Presidente, Vice-Presidente e Relator, é exemplo do que deseja Ciro Gomes.


Este mostra ignorar qualquer sentimento patriótico e a forte crise pela qual passa a Nação. Ciro e os que a ELE estão unidos são meros aproveitadores, pois, apenas querem o Poder pelo Poder, isto é, Ele e seus comparsas de diversos partidos, desejam a volta ao “ status quo” anterior, prenhe de corrupção e de benesses imorais, livres de condenações, da cadeia e da “Lava Jato”.


Que se dane a Nação!


Pertencem a uma maioria de lulopetistas e de comunistas, escondidos sob a denominação de “socialistas”, e ligados, direta ou indiretamente, ao Foro de São Paulo (FSP).


Tal organização, tem como objetivo maior difundir o comunismo na América Latina e no mundo, substituindo o conjunto das nações escravizadas, pós IIGG Mundial, integrantes da Cortina de Ferro”,

comunistas e sob a tirania da então União soviética, então centro de difusão do comunismo para o Mundo.


Os brasileiros, que integram o Foro de São Paulo, são políticos criminosos, apátridas. Como exemplo, há que ressaltar que a fundação do FSP foi obra de Fidel Castro e de Lula.


O mesmo Lula corrupto, chefe de quadrilha, que disse que muitas das políticas públicas e outras decisões políticas concretizadas por ele, como Presidente do Brasil, foram gestadas em reuniões desta criminosa organização, centro, irradiador do atraso, do terror e da ditadura marxista gramscista, de comum acordo com os participantes estrangeiros.


Assim, como exemplo, foi a ocupação militar e posse das refinarias brasileiras na Bolívia, acordo realizado, no FSP, por Lula e contrário aos interesses do Brasil. Sem dúvida, crime de Lessa Pátria.


Do FSP participam representantes de partidos de esquerda da África e da Europa bem como de organizações guerrilheiras.


Há que enfatizar que tais decisões do FSP devem, por diretrizes da Organização, ser adotadas e implementadas pelos demais países ali representados.


O extenso “III Programa Nacional de Direitos Humanos”, foi elaborado, no Brasil, pelo guerrilheiro de 64, Paulo Vannuchi, integrante da ALN, então, um dos mais violentos grupos subversivos armados em ação.


Participaram, também, outros expoentes das guerrilhas os quais, mais tarde, se tornariam ministros, jornalistas, diretores de Universidades, etc.. em governos da Nova República e, principalmente, durante os de Fernando Henrique Cardoso,

Lula e Dilma.


O programa foi elaborado para que, das suas 228 folhas, estruturado em eixos orientadores, diretrizes e estratégias, saíssem as bases das novas constituições a serem adotadas pelos países que se tornassem “socialistas”.


A Venezuela é exemplo vizinho da miserável ditadura a que foi levada.


O texto original do “ III Programa Nacional de DH” não resiste a qualquer breve exame, mostrando-se como uma ferramenta poderosa da práxis marxista-gramscista.


Entre outra mudanças, propõe a limitação de princípios constitucionais essenciais, como o da livre iniciativa privada, o direito de propriedade e a liberdade dos meios de comunicação.

Contem diretrizes político-ideológicas totalitárias que restringem liberdades, direitos e garantias individuais.


As mudanças incluem, entre outros, artigos como o que prevê a legalização do aborto, proibição de símbolos religiosos em locais públicos e a necessidade de ouvir invasores de terras antes do cumprimento de decisões judiciais sobre conflitos agrários, como a reintegração de posse (o que poderia estimular invasões de terras).

Outro ponto polêmico, a criação da "Comissão da Verdade", prevista com o objetivo de apurar torturas e desaparecimentos durante o período(1964-1985). Entretanto, o objetivo principal desta última é dar inicio ao processo de estabelecimento de novas "forças militares populares".


O Programa, ao ser avaliado por respeitado Jurísta levou o mesmo a anunciar: “É inconstitucional!”


"O texto colide e fragiliza as instituições democráticas, instrumentos primordiais Para a manutenção do Estado de Direito".


Após sofrer críticas e fortes reações do setores militar e religioso, de ruralistas e dos meios de comunicação, Lula, um canalha, afirmou que assinou o Programa desconhecendo o seu texto.


Recuou e assinou decreto que altera nove pontos do Programa, atendendo às reivindicações acima citadas.


Há que ressaltar que Lula, o maior chefe de quadrilha que o País já conheceu, é ladrão provado e comprovado, pois, desde o início da década de 90, quando, aliado a José Dirceu, outro bandido, desviava milhares de reais do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), para as campanhas eleitorais de ambos. Foi denunciado por César Benjamim, então tesoureiro das campanhas.


Algum tempo após, César Benjamin publicou artigo, narrando o fato, sob o título: “O OVO da SERPENTE”. E o Ministro do STF, Fachin, ex advogado do MST, ex- filiado ao Partido Comunista, ativista de esquerda do PT/MST como Professor de Universidade, acreditando em Papai Noel, com voto monocrático, mostrando claramente o seu viés ideológico, incompatível para um Juiz ao julgar, inocentou Lula de todas as condenações que recebeu, desmoralizando a Justiça e o STF e na contramão do que pensa grande parte da população.


O STF ao destruir o excelente trabalho da “Lava Jato”, ao ter ministros em bate-bocas em plenário, com ofensas pesadas entre eles, ao ferir a Constituição em vários processos, mostra o baixo nível das suas discussões e decisões.


O STF, hoje, segundo juristas conceituados, é um fator de insegurança Jurídica para a Nação. Há que ressaltar, também, a sua constante interferência nos outros poderes, indevidamente. Perde em legitimidade, pois, com imagem muito manchada perante a maioria da população.


A verdade é que vivemos pretensos Estado de Direito e Democracia representativa, Os Poderes não são harmônicos e independentes.


Excelente estudo realizado pelo respeitado Dr. Adilson Abreu Dallari respalda, com fortes argumentos o texto acima, bem como o título deste artigo.


Em realidade, o Presidente afirma, de quando em quando, que se sente manietado para Governar. Nada pode fazer ou falar porque é impiedosamente massacrado pela oposição da esquerda, raivosa e ressentida, aliada à Imprensa militante e partidária, gritando e pedindo o impeachment de Bolsonaro, taxado de genocida, psicopata e muito mais...


Por mais paradoxal que pareça é um dos poucos que obedecem a Constituição e, apesar da criminosa oposição, o seu governo tem apresentado vitórias que estão por chegar há muito tempo, como estradas de ferro cortando de leste a Oeste e de Norte a Sul o Brasil, água e energia para o Nordeste que está se transformando em agradável surpresa para a economia do País e ações que começam a dar frutos numa Amazônia, protegida e vigiada, com desenvolvimento sustentável.


Ora! O artigo 142 da CF, foi escrito para que as Forças Armadas, em caso de falta de harmonia e de independência entre os Poderes da República, realize a intervenção necessária e RESTAURE o que se perdeu ! Quem fala em golpe não sabe ler e interpretar artigo 142.


Estará o Presidente cumprindo o seu dever, incluso o de respeitar a Constituição, ao determinar a intervenção das FFAA e restaurar o que já prejudica a governança, a Nação e o País?


Há dúvidas quanto a isso ?


Pergunte ao grande jurista Dr. Ives Granda, que ajudou a discutir e escrever a Constituição em vigor. Ele conhece o espírito da Lei e sabe que neste caso as FFAA estarão em seu papel moderador.


Vá em frente Bolsonaro e mude o Brasil. Não como querem os do “quanto pior, melhor”. Mas ombreando com os que querem um País forte, desenvolvido, a população com qualidade de vida, atendida em todas as suas necessidades básicas.


Um País que projete Poder em um mundo cada vez mais violento, para a defesa de sua Nação e da respectiva Soberania.


- TEXTO ENVIADO POR EMAIL -


Para acessar o Conteúdo acima, acesse a Home Page aqui. https://www.heitordepaola.online/


134 views0 comments