top of page

A grande mentira da mudança climática: o risco de CO2 para o planeta

- THE EPOCH TIMES - James Gorrie - 17 MAIO, 2023 - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO -

O suposto risco para o planeta do aumento dos níveis de CO2 é um engodo destinado a canalizar o controle de tudo para o estado

O slogan “Zero Emissões de CO2” é visto em um veículo a hidrogênio Hyundai Nexo em um posto de abastecimento de hidrogênio em Canberra, Austrália, em 4 de fevereiro de 2022. (AAP Image/Lukas Coch)

O dióxido de carbono (CO2) é realmente tão ruim quanto dizem os cientistas da mudança climática e os alarmistas do ESG?



Segundo autoridades do clima, como o Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas e a Columbia Climate School, o CO2 causa o aquecimento global por meio do efeito estufa. Além disso, afirma-se que, como resultado da atividade humana, como a industrialização, os níveis de CO2 são mais altos do que há pelo menos 3 milhões de anos.


"O EIXO DO MAL LATINO AMERICANO E A NOVA ORDEM MUNDIAL"

Além disso, somos informados de que os animais das fazendas são os principais contribuintes para o aumento dos níveis de CO2 na atmosfera — piores do que todos os carros e vans juntos — e que essas quantidades maiores de gases CO2 permanecerão na atmosfera por centenas de anos. Os resultados serão catastróficos, como secas, fome, inundações e assim por diante.


Resumindo, o aumento dos níveis de CO2 está matando o planeta.


Algumas propostas modestas para 'salvar o planeta'


Qual é a solução proposta? Como vamos “salvar o planeta?”


As escolhas que estão sendo feitas para nós incluem a substituição de carros movidos a gasolina por veículos elétricos (sigla em inglês EVs), reduzindo a atividade industrial produtora de carbono e reduzindo a agricultura e a população de animais das fazendas. Ah, e deveremos substituir proteínas de carne e laticínios por insetos.


Isso não é tudo, claro. A maior ameaça ao planeta é a própria humanidade. Nós, você e eu. Portanto, também precisamos reduzir o número de humanos no planeta.


Todas essas medidas drásticas e desumanas são necessárias, dizem eles, por causa de um pequeno gás que compõe apenas 0,04% da atmosfera.

Mas alguma das afirmações sobre a “crise climática” e a “ciência” climática são verdadeiras?


Vamos avaliá-las uma de cada vez.


O CO2 realmente causa aumento da temperatura?


Os níveis crescentes e decrescentes de CO2 não são novidade. Na verdade, eles já foram muito mais altos do que são hoje. Além disso, não há correlação de época ou mesmo causalidade entre os níveis de CO2 e as temperaturas globais médias mais altas.

Um trabalhador é fotografado com baterias de carro em uma fábrica da Xinwangda Electric Vehicle Battery Co. (Getty Images)

De acordo com o Dr. Patrick Moore, um dos fundadores originais do Greenpeace, toda a narrativa do CO2 é baseada em mentiras e meias-verdades, especialmente no que diz respeito à sua suposta causa do aquecimento global.


“O registro é claro de que o mundo está aquecendo desde o ano de 1700, 150 anos antes de usarmos combustíveis fósseis”, disse Moore. “1700 foi o auge da Pequena Idade do Gelo, que foi muito fria e causou quebra de safra e fome. Antes disso, por volta de 1000 dC foi o Período Quente Medieval, quando os vikings cultivavam a Groenlândia. [E] antes disso, por volta de 500 dC foi a Idade das Trevas e, antes disso, o Período Quente Romano, quando era mais quente do que hoje e o nível do mar era 1 a 2 metros mais alto do que hoje.


Os fatos frios e concretos sobre o aquecimento global é que simplesmente não é verdade e não é demonstrável. Patrick Moore provou que os níveis de CO2 têm sido muito mais altos do que hoje, centenas e até milhares de anos atrás — sem que a atividade industrial humana o tenha causado. Aqueles que defendem a agenda da mudança climática estão enganados, corrompidos pelo dinheiro ou simplesmente imorais quando se trata do bem-estar de seus semelhantes.


Mais CO2, Mais Alimentos e Oxigênio


A realidade é que o CO 2 é realmente bom para o planeta de várias maneiras, especialmente quando se trata de resolver a escassez de alimentos.


Isso está de acordo com o Dr. Craig Idso, presidente do Centro para o Estudo do Dióxido de Carbono e Mudança Global.


“Nas últimas cinco décadas, literalmente, milhares de estudos de laboratório e de campo foram conduzidos para examinar as respostas relacionadas ao crescimento de plantas em níveis mais altos de CO2 atmosférico”, escreve Idso. “Esses estudos de enriquecimento de CO2, como são chamados, são quase unânimes no que descobriram — níveis aumentados de CO2 aumentam significativamente a fotossíntese das plantas e estimulam o crescimento”.


Resumindo, mesmo um pequeno aumento no CO2 resulta em aumentos maciços no rendimento das colheitas. Tanto para o argumento da fome induzida por CO2.

Uma paisagem rural idílica com equipamentos agrícolas puxados por mulas é mostrada no Condado de Lancaster, Pensilvânia, em 26 de abril de 2023. (Richard Moore/The Epoch Times)

Na verdade, quanto mais humanos houver, mais animais de fazenda serão necessários e mais CO2 será produzido, levando a mais plantas produtoras de oxigênio – e mais alimentos dessas plantas e animais serão o resultado.

Muito mais.


EVs estão matando o planeta - e nossas redes de energia


Quanto aos veículos elétricos (EVs), o esforço para obter lítio, que é crítico para as baterias de EVs, está destruindo o meio ambiente em um ritmo alarmante. A mineração de lítio está destruindo terras férteis, esgotando os lençóis freáticos, envenenando as áreas circundantes, matando a vida selvagem, na verdade aumentando os níveis de CO2 e causando outros danos ambientais em um ritmo alarmante.


Os EVs também sobrecarregam nossas redes elétricas e custam uma fortuna. E, no entanto, os carros movidos a gasolina estão sendo eliminados. É quase como se alguém não quisesse que as pessoas comuns tivessem seu próprio transporte.


Pode-se argumentar razoavelmente que a elite global é a mais prolífica e profana fornecedora de fome, doença, guerra e morte neste mundo. Despojar terras agrícolas, eliminar os meios de subsistência das pessoas, proibir fogões a gás, exigir vacinas tóxicas, destruir fazendas altamente eficientes sob falsos pretextos de “mudança climática” e má administração econômica são perigos muito maiores para a humanidade do que o CO2.


O mito da mudança climática é apenas isso — um mito. Faz exatamente o que pretende impedir e substituir o Criador pelo criado. É uma mentira perversa que se sobrepõe a muitas outras mentiras e impregnada de uma religiosidade tóxica evangelizada por uma fina camada de desumanidade conhecida como elite global, que se reúne em seus jatos particulares e decide, sobre filé mignon, quanto eles vão tirar do que resta de nós e como eles canalizarão o poder para o estado.


Perpetuar a mentira de que o aumento dos níveis de CO2 será a morte da raça humana demonstra um desdém desrespeitoso pela vida humana entre as maiores hipocrisias do mundo.


Um planeta projetado para a humanidade


Mas a humanidade não é o que há de errado com o planeta.


Na verdade, pode-se dizer que a Terra é notavelmente única e foi feita especificamente para os seres humanos viverem e prosperarem. O édito bíblico de “ser frutífero e multiplicar” parece muito mais sábio, saudável e muito mais agradável do que minerar lítio e comer insetos.

Simples assim.


-
PUBLICAÇÃO ORIGINAL >

33 views0 comments

Related Posts

See All
bottom of page