A aposta de guerra de Moscou valerá a pena?

- THE EPOCH TIMES - James Gorrie - TRADUÇÃO CÉSAR TONHEIRO - 27 ABR, 2022 -

Em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia, trabalhadores desmontam o monumento soviético à amizade Ucrânia-Rússia em Kiev, Ucrânia, em 26 de abril de 2022. (Genya Savilov/AFP via Getty Images)

A Rússia está tentando redefinir a ordem global em seus próprios termos destrutivos


A invasão da Ucrânia pela Rússia é apenas uma apropriação da OTAN?


É quase certo que a invasão foi um fator, ou pelo menos uma desculpa, mas foi esse o grande evento desencadeador?


CLIQUE AQUI E CONHEÇA OS MEUS LIVROS >

Ou houve outros fatores que levaram à invasão da Rússia?


Se você for como muitos observadores, pode parecer que há muito mais na guerra do que aparenta. E você estaria certo.


Como observado em um post anterior, por exemplo, a guerra resultou na Rússia e na China causando ou agravando a escassez de alimentos na região e até em grande parte do mundo.


Por que Moscou está seguindo essa política destrutiva?


Claramente, não quer coexistir na atual ordem mundial onde tem dificuldade para competir.


As Pobres Perspectivas da Rússia


Suponha que olhemos para a atual situação econômica da Rússia e vejamos como ela se compara à Europa Ocidental, Estados Unidos, Japão e outras nações avançadas. Nesse caso, os resultados são deprimentes se você for russo.


Com base no produto interno bruto (PIB), a Rússia é a 11ª maior economia do mundo. Mas para uma nação com a maior massa de terra, enormes recursos naturais e uma população altamente educada de cerca de 145 milhões, até a Itália, com uma população de apenas 60 milhões, produz mais do que a Rússia.


Em uma base de PIB per capita, a Rússia ocupa o 49º lugar globalmente, com a Itália chegando em 34º, superando facilmente o ranking do PIB per capita da Rússia. Para a Rússia, uma classificação tão baixa é abismal.


Hoje, mesmo com a Rússia colhendo frutos inesperados dos preços do petróleo bruto atingindo máximas de sete anos e as receitas aumentando 35% em relação a 2020, qualquer “ampla recuperação econômica” que a Rússia possa obter terá vida curta.


É fácil obter um salto de 10 ou 11 pontos no PIB quando os níveis anteriores são tão baixos e uma ou duas coisas que você produz – energia e grãos – de repente dobraram ou triplicaram de preço devido à sua guerra contra outro país.


Mas essa não é uma estratégia de longo prazo para o crescimento econômico sustentável. A regressão da Rússia do capitalismo do Velho Oeste na década de 1990 para a oligarquia autoritária na década de 2000 sufocou amplamente o novo desenvolvimento – se não o pensamento inovador – e substituiu o dinamismo econômico pela mediocridade previsível da repressão política.


Uma economia (principalmente) de meados do século XX


Com exceção de mísseis nucleares, programação de computadores/engenharia de software e algumas outras indústrias, a Rússia tem uma economia de meados do século 20 – e é por isso que está achando difícil competir em um mundo do século 21.


De acordo com o Banco Mundial, a economia da Rússia é baseada em três grandes setores e grandes indústrias: 62% do PIB vem do setor de serviços, 32% do setor industrial e a agricultura tem uma participação de cerca de 5%.


Mas olhe para o quadro geral. Em 2019, petróleo e gás representaram 60% das exportações da Rússia e 39% da receita do orçamento federal. O setor de energia representa cerca de 25% do PIB do país.

Uma visão geral mostra uma planta de tratamento de petróleo no campo petrolífero de Yarakta, na região de Irkutsk, Rússia, em 10 de março de 2019. (Reuters/Vasily Fedosenko)

Diz o adágio: a Rússia é um posto de gasolina com armas nucleares que hackeia as redes ocidentais.


Putin bloqueando o desenvolvimento da Rússia


Essas porcentagens de 2019 são ainda maiores agora. Mas a Rússia converterá essa breve janela de aumento de receita em riqueza de longo prazo?


Não é provável.


Estamos falando da Rússia de Vladimir Putin. Putin não compartilha e não se dá bem com os outros – com exceção de oligarcas leais. A parte do leão da riqueza continuará a ir para Putin e sua oligarquia de apoiadores.


É o que acontece nas ditaduras. A riqueza e o compartilhamento de informações, bem como a inovação e o desenvolvimento de mercado que acompanham ambos, ameaçam diretamente o poder dos ditadores e seu domínio sobre a sociedade.


É também por isso que o crescimento econômico e a inovação têm escapado à Rússia. Riqueza e inovação de longo prazo precisam de mercados, bem como de estabilidade econômica e legal, nada disso Putin pode oferecer.


Além do mais, com o envelhecimento e declínio da população da Rússia, o tempo e a demografia estão trabalhando contra as visões de Putin sobre seu império. Se a Rússia não mudar em algumas décadas, provavelmente se tornará ainda mais atrasada economicamente do que já está.


O fator mais significativo na história do desastre econômico da Rússia é o próprio Putin. Aos 69 anos, o ditador tem mais ontem do que amanhã. Em outras palavras, o que quer que ele tenha planejado para a Rússia – e seus supostos inimigos – ele o realizará mais cedo ou mais tarde.


Um Futuro Desfeito


Não precisava ser assim, é claro. Não há falta de inteligência, diligência ou capacidades entre o povo russo.


Com indiscutivelmente os programadores de computador mais avançados do mundo, a Rússia poderia ser uma potência da tecnologia da informação. Deve ser líder mundial em programação de computadores de ponta e inovações de software.


Em 2014, o Skolkovo Technopark da Rússia – seu chamado “Vale do Silício” – atraiu capital ocidental. Então Putin invadiu a Crimeia.


Os investidores eventualmente retornaram ao Skolkovo Technopark, mas então Putin invadiu a Ucrânia e, novamente, os investidores institucionais sacaram seu dinheiro.


Então, onde estão muitos dos maiores inovadores da Rússia agora?


No verdadeiro Vale do Silício, é claro, e em outros centros de tecnologia.


Ironicamente, a proeza de programação da Rússia a torna uma das líderes mundiais em ameaças cibernéticas e ataques cibernéticos.


Isso deveria envergonhar Putin e irritar todos os russos.


Rússia desempenha o papel de spoiler


A Rússia pode esperar competir economicamente contra os Estados Unidos, Alemanha, Japão, Reino Unido ou mesmo a França?


Não sob a liderança atual.


Em vez de promover uma economia dinâmica e inovadora, Putin está com o pé no pescoço do povo russo. Muitos com cérebro e ambição saem para se tornarem bem-sucedidos ou simplesmente desistem.


Dado o histórico de invasões de Putin e o desejo de construir um império, parece que veremos mais do mesmo. Afinal, as nações usam as vantagens que têm à mão. Putin sabe que para sobreviver e permanecer uma força no século 21 , ele deve alavancar as que possui.


Como líder da Rússia, Putin teve a escolha de fazer da Rússia uma líder em melhorar o mundo ou desempenhar o papel principal de spoiler. Ele escolheu o último.


Como resultado, a guerra e a destruição são o que marcará o tempo de Putin nesta Terra.

As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.


James R. Gorrie é o autor de “The China Crisis” (Wiley, 2013) e escreve em seu blog, TheBananaRepublican.com. Ele está baseado no sul da Califórnia.


PUBLICAÇÃO ORIGINAL >

https://www.theepochtimes.com/will-moscows-war-bet-pay-off_4421751.html

25 views0 comments

Related Posts

See All